Passo a Passo piso estampado

31 de agosto de 2013


Conheça agora, passo a passo o sistema para execução de pisos em concreto estampado.

Passo 1 - Reconhecimento do Terreno:

A área para receber o piso deverá estar nivelada, devidamente compactada e com todos os sarrafos perimetrais, devidamente colocados. Importante observar que a espessura mínima de concreto para estampagem é de 5 cm.
Antes de Liberar a área para início da concretagem é necessário verificar os seguintes detalhes:
Compactação: Observar se o terreno esta devidamente compactado. Esta medida talvez seja a principal para que não ocorram fissuras.

Umidade: Caso o terreno apresente-se extremamente úmido, será necessário providenciar um sistema de drenagem. Em algumas ocasiões, pode ser resolvido com a utilização de uma camada de brita e plástico sobre a superfície.

Nivelamento: Deve-se observar os caimentos, a espessura mínima necessária. Para um bom escoamento, a inclinação recomendável é de no mínimo 0,5%.

Mestras ou piquetes: Deverão estar colocados de maneira a facilitar a orientação de despejo, espalhamento e sarrafeamento do concreto.

Sarrafos Perimetrais: Os sarrafos deverão estar colocados, seguindo as orientações de paginação, devidamente travados, alinhados e conforme os caimentos determinados pelo contratante.

Acessos: Verificar se os caminhos entre o local de despejo de concreto até o local onde o caminhão deverá ficar estão desobstruído, permitindo fácil acesso e a rapidez necessária de lançamento. Caso a distância seja superior a 20 metros, e o volume a lançar seja superior a 2,00m³ - deverá ser providenciado um aumento no efetivo para proceder ao transporte de concreto.

Tela: Caso seja definida a utilização de tela, esta deverá estar colocada, e ou devera estar próxima ao local de execução, permitindo que a equipe de piso coloque as telas momentos antes do lançamento do concreto.

Caixas de inspeção: Observar, caso existam caixas de inspeção ou de gordura, estas deverão estar assentadas respeitando os níveis do piso.

Passo 2 - Colocação de telas:

A utilização de armadura será objeto de um pré-dimensionamento de cargas superficiais. Quando se tratar de armadura simples, a equipe poderá fazer a colocação das telas, minutos antes da concretagem.

Passo 3 - Concreto Usinado:

O sistema é um processo de acabamento superficial do concreto ainda úmido. A Triunfo, não comercializa o concreto propriamente dito, uma vez que isto acabaria encarecendo o produto final.
Um dos fatores preponderantes para obter-se total sucesso na execução de pisos em concreto estampado, é a qualidade do concreto a ser utilizado, Devido a isto é de suma importância a idoneidade da usina a ser contratada.
A equipe Triunfo incumbe-se pela programação e solicitação dos devidos controles de qualidade do concreto, junto à usina escolhida.
Antes do lançamento do concreto e encarregado deve tomar as seguintes providências em relação ao concreto:

Passo 4 - Lançamento do concreto

O lançamento do concreto deve ser dimensionado de forma que seja despejado 1m³ de concreto a cada 15 minutos. A equipe, geralmente é dimensionada para atender um transporte horizontal de até 15 m. Distâncias superiores deverão contar com o apoio do contratante.


Passo 5 - Espalhamento do concreto

A equipe, executa o espalhamento do concreto, utilizando-se de Ferramentas específicas, que garantem maior produtividade, assim como proporcionam a facilidade de espaçar a armadura do solo, em meio processo de lançamento. Durante o espalhamento, deve-se utilizar o gancho do puxador para espaçar a tela do solo.

Passo 6 - Sarrafeamento

Após o espalhamento, a equipe dá início ao sarrafeamento. Este deve respeitar os caimentos pré-determinados por piquetes.

 

 

 

Passo 7 - Batimento

Com uma ferramenta específica, o “TAMPER ou BATEDOR” A equipe faz o Batimento do concreto. A finalidade deste procedimento é garantir um maior adensamento do concreto, assim como trazer a "nata", sua parte mais nobre, para a superfície.

 

 

 

Passo 8 - Desempeno

Após o batimento a equipe procede a homogeneização e abertura dos poros. Esta fase é executada com um float de magnésio ou de madeira, também de uso específico.
Durante esta fase, um funcionário deverá, utilizando-se da desempenadeira de borda, fazer todos os vincos ao longo das divisas do pano que esta sendo executado.

Passo 9 - Endurecedor Colorido

O endurecedor Colorido alem da pigmentação, garante uma resistência superficial superior a de um piso de concreto comum. Seu desenvolvimento está perfeitamente adaptado às intempéries do nosso clima, assim como é totalmente compatível ao concreto Brasileiro. A equipe executa o lançamento manual do endurecedor colorido, de maneira a cobrir toda a superfície.
Os endurecedores coloridos , são produzidos obra a obra com altíssimos critérios de controle de qualidade, garantindo a qualquer momento a reprodução da cor e tonalidade adotada.

Passo 10 - Queima

A equipe, utilizando-se da desempenadeira de aço, especialmente desenvolvidas para uma maior produtividade, executa a queima. Com este procedimento, a penetração e fixação do endurecedor colorido na superfície esta garantida.

 

 

Passo 11 - Desmoldante Colorido

O desmoldante possui dupla função, isolar a superfície do concreto e dar uma pigmentação de envelhecimento a superfície. A equipe executa o lançamento manual do desmoldante, de maneira a cobrir a superfície já queimada.

 

 

 

Passo 12 - Estampagem

Feita com moldes de borracha, em processos específicos. Nesta fase, é muito importante que o profissional saiba reconhecer o ponto exato de moldagem. Assim como o início antecipado, pode acarretar em afloramento, o retardamento poderá comprometer a impressão das formas. Durante este processo, assim como nos processos anteriores, a área deverá ficar isolada, tendo em seu interior somente pessoal autorizado pela equipe.
Após a estampagem, o piso deverá ficar isolado e intransitável por 16 horas. 

Passo 13 - Controle de Juntas

Passado o mínimo de 16 horas da fundição, a equipe Triunfo executa o controle de juntas. Sua correta observância minimiza as possibilidades de fissuras. A Triunfo definirá os pontos onde deverão sofrer os cortes. Estes cortes são feitos com uma profundidade suficiente ao enfraquecimento do concreto no ponto escolhido.
Quando tratar-se de pisos com funções estruturais, as juntas deverão ser preenchidas com mastique.

Passo 14 - Lavagem

Nesta etapa, A equipe Triunfo retira o excesso do desmoldante com a utilização de água, a utilização do detergente limpador proporciona maior produtividade nesta etapa.

Passo 15 - Aplicação de Seladora

Após a secagem completa da superfície, após a lavagem, aplica-se com rolo de lã de cerdas curtas, uma demão de selador. Sua principal função é estancar e proteger a superfície, contra agentes infiltrantes, do tipo, óleos, barro, graxas, tintas, etc...

Passo 16 - Aplicação de Resina

Sobre o piso já selado, aplica-se também com um rolo de lã de cerdas curtas, uma demão da resina acrílica. Seu maior objetivo é proteger a superfície contra agentes abrasivos. Ao longo do tempo, uma nova aplicação de faz-se necessário. Este tempo, é determinado principalmente pela intensidade de tráfego sobre a superfície, e pelos agentes abrasivos ao qual o piso é solicitado.
O brilho original obtido com a aplicação da resina, tende a diminuir em curto prazo de tempo, devido a reação desencadeada pela perca de água na cura do concreto.
 
Clube do Concreto | by TNB ©2010