É a vez da impressão 4D

2 de setembro de 2013


Por Lara Andrade
     É certo que a impressão 3D ainda é novidade para muitos, sendo rara para consumidores brasileiros. Entretanto, os pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Tecnology) não seguem tendências , eles as criam. E, por isso, já trabalham em um projeto inovador: a impressão 4D.
0,,69814342,00
O 4-D Cubo impressão Skylar Tibbits desenvolvido pelo MIT
      Segundo os criadores e pesquisadores desta nova tecnologia, a impressora cria um fio de múltiplos materiais capaz de se transformar com o tempo – formando assim a quarta dimensão necessária para considerá-la 4D. Porém, o que parece mágica na realidade tem muitos cálculos envolvidos. Neste cordão impresso, cada elo que o forma é programável e a eles são dados comandos necessários. A impressora, então, cria uma a cadeia de caracteres de materiais com propriedades físicas que se alteram na presença de água e, em contato com ela, dobra-se em várias formas com base no modo como os materiais foram colocados. É uma espécie de reminiscência daqueles brinquedos de dinossauros que se expandem quando você deixa dentro da água.
A impressora 4D já possui 10 protótipos e apresenta até agora exemplos resultantes simples, mas pode ser um impulso inicial para pesquisa e utilização da automontagem. É interessante destacar que os materiais podem potencialmente “transformar” a partir de uma forma 3D em outros modelos e impressões. Os pesquisadores acreditam que ela tem potencial para atingir escalas tão imensas quanto arranha-céus e naves espaciais.
Skylar Tibbits, criador e coordenador do projeto, resumiu a coisa toda da seguinte maneira: “O que isso nos diz sobre o futuro? Acho que está dizendo que há novas possibilidades de automontagem, replicação em reparação em nossas estruturas físicas, nossos prédios, máquinas. Imagine se nossos prédios, pontes, máquinas, todos nossos tijolos pudessem realmente computar?”
Confira o resultado de uma impressão:
 
Clube do Concreto | by TNB ©2010