Passo a passo: concretagem manual

14 de novembro de 2013

Técnica de enchimento manual de lajes e elementos em concreto é útil para serviços em locais onde os equipamentos não conseguem chegar

Reportagem: Giovanny Gerolla
Embora os equipamentos para mistura, transporte e lançamento de concreto sejam cada vez mais comuns nos canteiros de obra, ainda há situações que exigem o enchimento manual de lajes ou outros elementos de concreto. É o caso, por exemplo, de locais muito confinados ou cujo volume de concreto a ser utilizado não justifique a contratação de tantos equipamentos.
A concretagem manual é um trabalho pesado, que geralmente demanda o trabalho de muitos operários. É sempre necessário consultar o engenheiro projetista de estruturas para saber qual é o traço do concreto, com a respectiva resistência a ser obtida. "A água nunca deve ser medida a olho, diretamente com a mangueira", alerta José Miguel Evangelista, professor do curso de alvenaria e revestimentos da escola Orlando Laviero Ferraiuolo, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Segundo ele, o peso máximo de água a ser adicionado na mistura não pode ultrapassar 60% do peso de cimento.
O professor explica que a concretagem deve ser feita de uma só vez, não sendo recomendável fazer em duas ou mais etapas. Além disso, é preciso seguir as orientações para a cura, com procedimentos para evitar a rápida evaporação da água.
Confira agora quais são as melhores práticas para o enchimento de uma laje com concreto sem o uso de equipamentos.
FIXAÇÃO
Fotos: Marcelo Scandaroli
Para o serviço, é preciso ter desempenadeira de PVC corrugado ou de madeira, enxada, colher de pedreiro, régua de alumínio, masseira, carrinho de mão e baldes ou latas. Para proteção, use sempre capacete, luva de borracha e, sempre que a laje estiver acima de 2 m do chão, cintos de segurança.

Fotos: Marcelo ScandaroliFotos: Marcelo Scandaroli
Passo 1 - Em uma masseira - e nunca diretamente no chão -, adicione a quantidade de areia na proporção indicada pelo projeto.Passo 2 - Com uma enxada, espalhe a areia dentro da masseira.

Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 3 - A quantidade de cimento é medida de acordo com o traço, sempre seguindo as orientações do projeto.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 4 - Quando o volume de cimento a misturar for grande, ou a proporção permitir, pode-se usar o próprio saco como medida para a mistura.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 5 - Depois de adicionar o cimento, espalhe superficialmente o material sobre a areia. Na sequência, faça o primeiro monte de areia misturada ao cimento em um dos cantos da masseira.

Fotos: Marcelo ScandaroliFotos: Marcelo Scandaroli
Passo 6 - Comece então a traçar o concreto, levando a massa de um canto para outro da masseira até que a mistura esteja homogênea. Cada batida da enxada deve buscar o fundo da mistura para misturar toda a areia que está por baixo.Passo 7 - Espalhe totalmente a mistura pela masseira.
Fotos: Marcelo ScandaroliFotos: Marcelo Scandaroli
Passo 8 - Adicione a quantidade de brita especificada à mistura.Passo 9 - Da mesma maneira que com a areia, forme o primeiro monte num dos cantos da masseira.
Fotos: Marcelo Scandaroli
DICA
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 10 - Novamente, leve a mistura de um lado para o outro da masseira para que fique homogênea.
Se, ao misturar os elementos, a enxada for deixada inclinada, o trabalho de puxar e empurrar fica menos desgastante.

Fotos: Marcelo ScandaroliFotos: Marcelo Scandaroli
Passo 11 - Pronta a mistura, prepare um último monte, centralizado na masseira.Passo 12 - Abra o topo do monte, como se fosse uma cratera de vulcão, e despeje a água aos poucos.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 15 - Antes de ser preenchida, a base que vai receber o concreto deve ser molhada, o que aumenta a aderência da massa e também contribui para que ela não fissure.
Passo 13 - No início, ainda com pouca água, a massa pode parecer muito dura e pesada.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 14 - Se o volume total de água exigido já tiver sido adicionado, mas a massa ainda não estiver em sua plasticidade ideal, há casos em que é possível acrescentar à mistura três volumes de água e outros cinco de cimento, sempre misturando o concreto. Sempre verifique essa possibilidade com o projetista, pois acrescentar água aleatoriamente compromete a resistência do concreto endurecido.


ATENÇÃO
Fotos: Marcelo Scandaroli
Nunca despejar a lata de concreto a partir de uma altura superior à da cintura, pois o peso da massa pode quebrar as lajotas, além de haver risco de a mistura segregar.
Fotos: Marcelo Scandaroli
O ideal é baixar a lata para então despejar o material.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 16 - Espalhe a massa com a enxada até que ela fique de 2 cm a 3 cm acima da testeira, a fôrma que fica na periferia da laje e que serve de guia para a concretagem.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 17 - O adensamento é feito com a própria enxada, realizando movimentos verticais de vibração, com cuidado para não segregar o material.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 18 - Os cantos devem ser adensados com a colher de pedreiro.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 19 - Use a desempenadeira para completar o adensamento da massa, fazendo pressão vertical sobre a superfície.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 20 - Com a régua, finalize o adensamento, aproveitando para sarrafear o concreto até a altura desejada.


DICA
Fotos: Marcelo ScandaroliFotos: Marcelo Scandaroli
Após o sarrafeamento, eventuais vazios na superfície devem ser preenchidos com a colher de pedreiro.Esses pontos precisam passar por novo nivelamento e adensamento, o que deve ser feito com a desempenadeira, que serve para dar o acabamento final nesses casos.
Fotos: Marcelo Scandaroli
Passo 21 - Para finalizar, a régua deve ser usada para confirmar os níveis da laje.
Apoio técnico: Escola Orlando Laviero Ferraiuolo, Senai Tatuapé.

aqui o original

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010