Lajes Treliçadas

27 de agosto de 2016



Armadura de Distribuição



É uma armadura complementar, posicionada na capa no sentido transversal e longitudinal, para a distribuição das tensões oriundas de cargas concentradas e para o controle da fissuração.
Detalhe de armadura de distribuição

  • Barras: Posicionar perpendicular aos trilhos

  • Malhas: Posicionar sobre toda área transpassando-as com emendas
  • Seu direcionamento referente às bitolas e posicionamento serão definidos no projeto de execução da obra.
    Armadura Negativa
    Seu posicionamento correto é na face superior da laje, respeitando-se logicamente o cobrimento mínimo especificado pela norma NBR 6118, e também deve ser colocado sobre as nervuras, e não sobre o elemento de enchimento, sendo utilizada para garantir o apoio das vigas nos apoios intermediários formando continuidade nos encontros das vigas.


    Sua função é fazer a ligação entre lajes e vigas proporcionando rigidez e monoliticidade ao conjunto dos elementos estruturais. Serve também para combater as fissuras, evitando assim sua oxidação, que leva a processos de corrosão.



    Quando se tem lajes dispostas uma ao lado da outra, dizemos que estas são lajes contínuas. E devido a continuidade de uma laje com a outra aparece o momento fletor negativo, e podemos dizer que uma laje engasta na outra. O valor desse "engaste" é função dos vãos da lajes e também dos carregamentos atuantes nas lajes.



    A grande vantagem da consideração de lajes contínuas é a redução da armadura de aço positiva da vigota treliçada e também da possibilidade de redução da altura da laje.



    Assim como a ferragem de distribuição, a ferragem negativa também deve ser colocada na obra pelo construtor.
    Detalhe de armadura negativa
    Nervuras de travamento
    Tem função de dar estabilidade lateral às vigotas, travando o painel da laje e aumentando assim a rigidez do conjunto. No caso de lajes armadas em uma direção, deve-se colocar nervuras secundárias ou travamento, na direção perpendicular às nervuras principais. Essas nervuras também são indicadas sempre que houver cargas concentradas a distribuir entre as nervuras principais. A nervura de travamento, quando necessária, estará devidamente indicado no projeto de montagem.
    Detalhe da nervura de travamento
    Cimbramento, flecha e contra-flecha

  • Escoramento ou Cimbramento: É uma estrutura provisória, destinada a auxiliar as vigotas pré-fabricadas a suportar a carga de trabalho (vigotas, lajotas, ferragens auxiliares, concreto, pessoas, 


  • etc.) durante a montagem da laje e período de cura do concreto;

  • Flecha: É o maior deslocamento vertical do plano da laje. Este valor deverá respeitar os limites prescritos pela norma NBR 6118;

  • Contra-Flecha: É o deslocamento vertical intencional aplicado nas vigotas pré-fabricadas durante a montagem das mesmas, por meio do escoramento, contrário ao sentido da flecha.
  • Detalhe de um tipo de cimbramento (distancias entre escoras são definidas em projeto) 
    Retirada do escoramento: Executar 21 dias após a concretagem do centro para as extremidades. No balanço, da extremidade para o apoio.
    Seu dimensionamento e posicionamento fica a cargo do responsável pela obra.
    Através do cimbramento se consegue aplicar a contra flecha necessária.


    A contra flecha é muito importante para a qualidade final da laje, pois é através dela que contra balanceamos as deformações causadas pelos carregamentos acidentais e permanentes (flechas). Ela deve ser aplicada na obra, após a montagem do escoramento no centro do vão, utilizando-se cunhas que são colocadas no pé das escoras que se desejar suspender. 

    A contra flecha deverá ser calculada para que após a retirada do escoramento e a aplicação de todo carregamento, a laje fique praticamente nivelada.Quando as escoras forem apoiadas no solo, deverá haver um preparo preliminar para que elas não afundem, e isto pode ser feito através da colocação de pedaços de tábuas sob cada escora.

    Quando as escoras forem esbeltas e oferecerem baixa rigidez, será necessário contraventar o pontalete à meia altura. Isto também ocorre nos casos de pé elevado ou duplo, onde poderá ser necessário mais do que linha de contraventamento.
    Materiais de enchimento
    É um material inerte, sem função estrutural. É usado para reduzir o peso próprio da laje e o consumo de concreto.


    Apesar de não ser necessária para a resistência da laje, a boa qualidade deste material é importante para a segurança durante a fase de montagem e concretagem de laje. Afinal os blocos de enchimento são responsáveis por transferir o peso do concreto ainda fresco às vigotas, que se apoiam sobre as linhas de escora. Assim sendo torna-se necessária uma resistência mínima para esta material para que esta função seja comprometida.



    O tipo de material de enchimento a ser utilizado depende da disponibilidade local. Os materiais mais comuns são: blocos cerâmicos, blocos de EPS (isopor), blocos de concreto, blocos de concreto celular.



    Os materiais leves, como o EPS e o concreto celular, têm a vantagem de possuir um peso próprio menor e poderem ser recortados nas dimensões desejadas. Com isto, além da laje se tornar mais leve, pode-se ter inter-eixos maiores que conduzem a um menor volume de concreto. Ao se utilizar o bloco de EPS deve-se tomar alguns cuidados quanto ao revestimento. Para que se garanta um revestimento de boa qualidade é essencial a utilização de um adesivo na argamassa.
    Projeto de execução
    Para uma fácil montagem de sua laje, a LAJES PREMIX fornece na entrega de seus produtos um projeto de execução detalhado, conforme a norma de lajes treliçadas 02:107.01-001, contendo as seguintes informações que orientam a execução do projeto na obra:

  • Posição e quantidade de linhas de escoras;

  • Disposição, vãos e direção de apoios das vigotas;

  • Contra flechas;

  • Disposição e especificação das nervuras de travamento;

  • Quantidade, especificação e disposição das armaduras complementares;

  • Especificação dos materiais complementares (concreto, aços e elementos de enchimento);

  • Previsão de consumo de concreto e aço complementar por m² de laje;

  • Altura total da laje e da capa de concreto complementar;

  • Altura total da vigota;

  • Cargas consideradas;

  • Peso próprio;

  • Detalhamento de apoios e ancoragem das vigotas;
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

     
    Clube do Concreto | by TNB ©2010