PROTENSÃO DE LAJE - Passo a passo

28 de março de 2017




Recurso para aumentar a resistência de vigas e lajes, a protensão exige muita atenção no posicionamento das cordoalhas e no lançamento do concreto.


Protender um elemento de concreto significa esticar um cabo de aço – a cordoalha – que passa em seu interior. Ao tensionar o elemento de concreto dessa maneira, ele ganha em resistência para alguns tipos de solicitação. Assim, é possível obter vãos maiores de lajes e vigas.
Há três tipos de ancoragem: ativa, na extremidade do cabo onde é posicionado o equipamento que o tensiona; intermediária, localizada ao longo do comprimento e que pode ter a função de intercalar o tensionamento; e passiva, na extremidade oposta ao tensionamento.
FERRAMENTAS E EPIs
Cunhas, ancoragens, capacete, estopa, cinto paraquedista, bomba hidráulica, tinta spray, macaco hidráulico de dois pistões, furadeira, broca, torquês, luva, óculos escuros, estilete e lixadeira manual com disco de corte.

POSICIONAMENTO DAS CORDOALHAS
Passo 1
Após posicionar as fôrmas e a armadura passiva* inferior de acordo com o projeto, fure a borda da fôrma com uma serra copo. Pelo furo passará a ancoragem ativa – cordoalha.
(*) Armadura que não recebe tensionamento.
Passo 2 
No ponto onde ficará a ancoragem ativa, posicione a fôrma plástica para nicho – que será retirada após a concretagem. Neste caso, ela foi fixada com arame, mas isso pode ser feito também com pregos ou parafusos.
Passo 3
A extremidade do cabo com ancoragem passiva é entregue já pronta e deve ser colocada na fôrma conforme indicado em projeto. Esta ponta ficará oculta após a concretagem. Note que o trecho descoberto da cordoalha não pode ser maior que 2,5 cm.
ATENÇÃO
Desenrole o cabo seguindo do lado passivo para o ativo. Siga as determinações do projeto e observe atentamente o posicionamento dos cabos em relação à laje, sobretudo a altura.

Passo 4
Com cuidado para evitar danos ao plástico e ao aço, corte a bainha* da extremidade ativa – apenas o comprimento suficiente para que o cabo seja introduzido na ancoragem. Em seguida, coloque o protetor de cabo na cordoalha (segmento plástico na cor preta, na foto) e passe-a pela ancoragem.
(*) Capa plástica que envolve o cabo de aço.
Passo 5
Para permitir a atuação do equipamento de protensão, faça a cordoalha ultrapassar o limite da fôrma em 30 cm. Quando o cabo estiver na posição correta, fixe-o para que não se desloque durante a concretagem.

Passo 6
A cordoalha é posicionada entre as cubetas da laje nervurada e fixada com um suporte do tipo caranguejo em pontos determinados.
Passo 7
Para melhor fixação, a cordoalha deve ser amarrada à armadura passiva da laje.
Passo 8 
Com os cabos já posicionados e a armadura passiva superior já concluída, a laje precisa passar por inspeção antes de ser concretada. Tome cuidado para que os cabos não sejam deslocados durante o lançamento do concreto, o que nunca deve ser feito a partir de altura superior a 2 m.
CONCRETAGEM
Passo 9Salvo orientação específica do projeto, a concretagem pode começar a partir de qualquer ponto. Especialmente no caso de lajes protendidas, a equipe deve ser instruída sobre os pontos onde devem ser introduzidos os vibradores para adensamento do concreto.
ATENÇÃO!
Durante e após a concretagem, cuidado para não pisar sobre os suportes – plásticos ou metálicos – que mantêm os cabos e os vergalhões no lugar.

Passo 10
Da mesma maneira, ao usar a enxada para espalhamento do concreto é preciso tomar cuidado para não deslocar os elementos da laje.
PROTENSÃO
Passo 11
Quando da retirada das fôrmas, remova também a peça plástica que fazia o fechamento da extremidade do cabo. Aproveite para limpar a parte interna do furo caso pasta de cimento tenha entrado nela. Em seguida, posicione o macaco hidráulico para protensão.
ATENÇÃO!
Antes de iniciar esta etapa, verifique as indicações do projeto com relação à força de protensão e alongamento para cada cabo; extremidades dos cabos a serem protendidas; resistência mínima do concreto no momento da protensão; etapas de protensão; ordem de protensão dos cabos etc. Se estas informações não estiverem claras, o projetista deve ser consultado.

Passo 12
Enquanto um operário segura o macaco, outro aciona a bomba hidráulica. Salvo orientação específica do projeto, não é necessário elevar a pressão por etapas nem verificar o alongamento a cada intervalo. Assim, a pressão da bomba deve ser elevada continuamente até a conclusão.
ATENÇÃO!
Para segurança dos operários e no entorno da construção, as pessoas e equipamentos envolvidos devem estar usando dispositivos de segurança que evitem quedas.
Foto: Marcelo Scandaroli
A bomba hidráulica para acionamento do macaco conta com duas posições: tensionamento e cravação de pistão; e retorno. Antes de usar, verifique o macaco hidráulico e assegure-se de que os componentes tenham sido calibrados em conjunto.

Passo 13
O pistão dianteiro crava a cunha dentro da ancoragem após o tensionamento. Concluída a protensão, verifique se o alongamento previsto foi atingido, já descontado o recuo natural das cunhas (entre 6 mm e 8 mm) após aliviar a tensão do cilindro.
DICA
As anotações de alongamentos, pressões e desvios devem ser passadas ao projetista. Só depois da aprovação dele é permitido cortar o excesso da cordoalha para evitar oxidações.

PREPARAÇÃO DAS CUNHAS
Passo A
Na extremidade de cada cabo em que será feita a protensão é preciso posicionar as ancoragens. São placas metálicas por cujo orifício passará a cordoalha, envolta por cunhas metálicas.
Passo B
Para tanto, insira o par de cunhas nas placas de ancoragem ativa. Note que o interior delas é ranhurado.
Passo C 
A cordoalha passará por entre as cunhas. Quando o movimento de protensão puxar o cabo, as cunhas se afastarão e permitirão a distensão do cabo. No entanto, quando o movimento for inverso, as cunhas travarão o movimento.

EQUIPE DE OBRA
Edição 57 - Março/2013

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010