O QUE SÃO PONTES E PÓRTICOS

12 de agosto de 2018

PONTES ROLANTES E PÓRTICOS

Nas pontes e pórticos, o mecanismo principal atuante como dispositivo de içamento é uma talha, ou, um carro guincho aberto.
Pontes e pórticos, portanto, são dotados de uma ou mais talhas, anexada(s) em uma ou mais vigas. As extremidades das vigas são rigidamente fixadas sobre cabeceiras, através de chapas de ligação, no caso de pontes rolantes, ou, rigidamente fixados sobre perna unilateral ou em dois lados (um lado rígido e outro livre), e esta(s) perna(s), sobre cabeceiras de cumprimento maior, são os pórticos.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE PONTES E PÓRTICOS?

Em termos de aplicação técnica, ambos são muito parecidos, e servem para as mesmas coisas. A grande questão é Quando selecionar Ponte ou Pórtico.
Conceitualmente, as pontes rolantes trasladam de forma aérea, veja na foto acima, ou seja, os trilhos são montados em altura bem acima de nossas cabeças, e por isso o nome OVERHEAD CRANES, além do alinhamento, nivelamento e cambagem dos trilhos. Desta forma, independente da quantidade de máquinas ou pessoas no chão de fábrica, a ponte rolante nunca fará contato direto ou colisivo com outro equipamento que não seja outra ponte no mesmo trilho.
gantry full
Já para os pórtico e semi pórticos, a situação é oposta, já que conceitualmente, pelo menos um dos lados (semi pórtico da foto) do equipamento terá as rodas trasladando na altura onde pessoas ou máquinas móveis podem ser consideradas obstáculos. Se os dois lados tiverem os rodízios tocando no piso, trata-se se um pórtico Full Gantry.
Há três condições técnicas e econômicas para se decidir ter um ou mais equipamentos deste tipos:
  • Necessidade de movimentação nas 3 direções X, Y, e Z, de cargas cuja massa é superior às capacidades humanas individuais ou em grupo;
  • Outros meios de transporte de cargas não se aplicam, como empilhadeiras manuais ou elétricas, caminhões, guindastes;
  • Mesmo quando houver outros meios de içamento, o uso deles tiver custo benefício menor, ou, gerar perda de produtividade.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS – MONO VIGA OU DUPLA VIGA

MONOVIGA

Pontes ou pórticos monovigas normalmente tem capacidade limitada a 10t, já que talhas com capacidade superior a 12,5t costumam ter uma altura construtiva muito alta. Desta forma, dependendo da altura do prédio, da concepção geral do projeto  e da altura de montagem do equipamento, poderá ser mais interessante partir para uma ponte ou pórtico de dupla viga, visando atender a necessidade do solicitante.

DUPLAVIGA

As Pontes ou Pórticos dupla viga não costumam ter limites de capacidade baixos – esta limitação vai depender do fabricante.
As pontes rolantes de dupla viga podem se apresentar de 2 formas básicas, conhecidas no mercado por terem 4 rodas (2 de cada lado da ponte), ou 8 rodas (4 de cada lado da ponte). No caso de 8 rodas, costuma-se usar o nome de boggies, e haverá um boggie por extremidade de viga, ou seja, se a ponte é dupla viga, teremos dois boggies de cada lado da ponte, e cada boggie com 2 rodas, totalizando 8 rodas.
As pontes de viga dupla são as que mais comumente receber plataformas ao lado de pelo menos uma viga, embora seja mais comum colocar o passadiço apenas do lado onde se encontrará o painel da ponte rolante.
Há muitos outros aspectos que influenciam nas decisões, inclusive o caminho de rolamento, que pode ser determinando para a seleção da quantidade de rodas da ponte rolante, e altura disponível x altura demandada que pode ser determinando para a seleção de monoviga ou dupla viga..
Por isso, sugerimos consultoria profissional gratuita, um via visita técnica para ajudá-lo na definição de seu escopo.

OPCIONAIS COMUNS

As pontes rolantes podem ser dotadas de muitos dispositivos adicionais e opcionais, o que pode gerar uma bela diferença de preços no mercado. Faz-se importante conhecer primeiramente suas necessidades, para poder definir corretamente o equipamento, evitando sub ou super-dimensionamentos.
  • Controle por botoeira e/ou controle remoto;
  • Controle remoto com Joystick
  • Motores com velocidade única, ou, velocidade dupla;
  • Motores com velocidade dupla ou, com inversores de freqüência;
  • Classificação de Serviços – conf. FEM e ISO;
  • Classificação de Serviços – conf. ABNT;
  • Buzina;
  • Viga(s) sem ou com Banzo;
  • Cortina de cabos, Barramento blindado ou esteira porta cabos;
  • Talha com baixa altura construtiva ou altura construtiva normal;
  • Alimentação elétrica e/ou hidráulica para dispositivos pósgancho
  • Controle de pêndulo;
  • Tipo da viga: Caixão, ou Perfil;
  • Com ou sem plataforma ao longo de uma ou das duas vigas;
  • Com ou sem cabine;
  • Duplo freio;
  • Com ou sem Talha auxiliar; para qual função?
  • Sincronismo entre talhas com Closed ou Open Loop (tandem);
  • Sincronismo entre pontes com Closed ou Open Loop (tandem);
  • Operação automatizada via CLP? Sensoreamento?
  • Aproveitamento das alturas disponíveis;

FORNECEDORES DE PONTES E PÓRTICOS

Verifique em nosso Guia a lista de Fornecedores de Pontes Rolantes quais empresas fornecem no Brasil.
Veja também nossa lista de prestadores de serviços especializados com manutenções e instalações diversas.

Se você gostaria de sugerir novos posts, entre em contrato através do E-mail, do Fale Conosco, ou por telefone, para Consultoria Gratuita.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010