Métodos de dosagem - IPT / INT / ITERS / ABCP / OUTROS

8 de novembro de 2013


Entende-se por estudo de dosagem dos concretos de cimento Portland os procedimentos necessários à obtenção da melhor proporção entre os materiais constitutivos do concreto, também conhecido por traço. Essa proporção ideal pode ser expressa em massa ou em volume, sendo preferível e sempre mais rigorosa a proporção expressa em massa seca de materiais. 

No Brasil, ainda não há um texto consensual de como deve ser um estudo de dosagem. A inexistência de um consenso nacional cristalizado numa norma brasileira sobre os procedimentos e parâmetros de dosagem tem levado vários pesquisadores a proporem seus próprios métodos de dosagem, muitas vezes confundidos com uma recomendação da instituição para a qual trabalham, ou através da qual foram publicados.

Assim ocorreu com o método de dosagem IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), proposto inicialmente por Ary Frederico Torres, Simão Priszkulnik e Carlos Tango; 

Com o método de dosagem INT (Instituto Nacional de Tecnologia), no Rio de Janeiro, proposto por Fernando Luiz Lobo Carneiro; 

Com o método de dosagem ITERS (Instituto Tecnológico do Estado do Rio Grande do Sul), proposto por Eládio Petrucci; 

Com o método da ABCP, proposto, inicialmente, por Ary Torres e Carlos Rosman, que atualmente adota uma adaptação do método americano do ACI. 

Vallete, De Larrard, Helene & Terzian, Alaejos y Cánovas, Isaia, Berenice Carbonari, Vitervo O’Reilly, Aitcin e Tutikian, entre outros, também são métodos de dosagem conhecidos e utilizados no Brasil.




Diagrama de dosagem utilizado no método IPT

Apesar de os métodos de dosagem diferirem entre si, certas atividades são comuns a todos, como, por exemplo, o cálculo da resistência média de dosagem, a correlação da resistência à compressão com a relação água/cimento para determinado tipo e classe de cimento, sempre e quando um estudo de dosagem tiver por objetivo a obtenção de uma resistência especificada, sem descuidar da economia e da sustentabilidade que sempre devem nortear um estudo de dosagem contemporâneo. 

Um estudo de dosagem deve ser realizado visando obter a mistura ideal e mais econômica, numa determinada região e com os materiais ali disponíveis, para atender uma série de requisitos. Essa série será maior ou menor, segundo a complexidade do trabalho a ser realizado e segundo o grau de esclarecimento técnico e prático do usuário do concreto que demandou o estudo.

TRAÇO DO CONCRETO

A proporção entre todos os materiais que fazem parte do concreto é também conhecida por dosagem ou traço, sendo que podemos obter concretos com características especiais, ao acrescentarmos à mistura, aditivos, isopor, pigmentos, fibras ou outros tipos de adições. Cada material a ser utilizado na dosagem deve ser analisado previamente em laboratório (conforme normas da ABNT), a fim de verificar a qualidade e para se obter os dados necessários à elaboração do traço (massa específica, granulometria, etc.).
A dosagem experimental é feita seguindo a seguinte proporção:
1 : adição : a : b : a/c : adt%
onde:
1:                            unidade de cimento, em massa, por exemplo 1 kg;
adição  :                 quantidade em massa de adição pozolânica tipo escória granulada e moída de AF, metacaulim, sílica ativa, cinza de casca de arroz, etc;
a:                            quantidade, em massa, de agregado miúdo (areia) em relação à massa de cimento;
b:                           quantidade, em massa, de agregado graúdo (brita) em relação à massa de cimento;
a/c:                        relação entre água e cimento, ou entre água e aglomerantes, em massa;
adt%:                     relação entre massa de aditivo e a massa de cimento, em percentual.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010