1 2 3 4

Esculturas (7) - Katherine Stanek

Katherine Stanek FOI Pioneira nenhuma Fazer concreto OSU na escultura Figurativa. Ela Fala Sobre a variedade de Abordagens that Ela desenvolveu Paragrafo Este Meio emocionante. Ela estudou na academia de Pensilvânia das Belas Artes. Seu Trabalho ESTA Sendo exibido na Rosenfeld Galeria de Filadelfia atraves de 28 de setembro de 2014.

Leia Mais

Prahan Hotel por Techne Architects

ph_100613_03
Leia Mais

Mesa por Leigh Cameron

Designer Leigh Cameron criou um serviço de chamada de peso do espaço, feito de concreto e madeira.
lc_210913_01
Leia Mais

Ma-ce-ta por Pott

ma_271113_01
Descrição
Ma-ce-ta é composto por três peças que colocou em conjunto criar uma boa combinação.Além disso, se colocar várias peças juntas, temos uma área tridimensional que se adapta a qualquer área do jardim individual.
Leia Mais

ALERTAS SOBRE TENSÕES DE CONTATO DE FUNDAÇÕES DIRETAS com planilha


pelo Prof: Élvio Mosci Piancastelli

Duas importantes alterações, relativas a fundações superficiais (sapatas e blocos de fundação),
introduzidas pela versão de 2010 da NBR-6122, em relação à versão de 1996, têm conduzido,
nos últimos tempos, a importantes erros em muitos, se não em quase todos, projetos deste tipo de
fundação.
Tais erros, por se tratarem, judicialmente, de grave infração à lei - pois Normas da ABNT têm
força de lei - motivou-nos emitir os dois alertas a seguir descritos.

veja completo aqui:
http://www.demc.ufmg.br/elvio/ALERTAS_SOBRE_TENSOES_CONTATO_FUNACOES_SUPERFICIAIS.pdf

baixe a planilha no seu site ou aqui:
http://minhateca.com.br/clubedoconcreto/tensoes-de-contato-Dilio-Elvio,140226416.xlsx
Leia Mais

Como verificar os finos na dosagem do concreto?

Para se verificar o teor de finos de uma mistura devemos calcular a  Superfície Específica SS.

Cada peneira é relacionada com pesos.

A soma desta multiplicação de pesos versus %retidos  fornecem o valor da Superfície Específica SS.

Os pesos relacionados abaixo foram baseados na experiência de Ken Day que utilizou os pesos como sendo a típica relação ​​para esferas perfeitas.

Veja o exemplo de cálculo do SS:



Se compara a diferença da Superfície Específica SS da mistura e  para o SS da curva de Fuller.

Esta verificação é necessária para que o teor de finos não concorram com o cimento, para não haver aumento na utilização da água de amassamento, aumentando os vazios, dando origem a resistências mais baixas do que as previstas.

Se o valor do SS da mistura alcançar o valor maior que o SS de Fuller é sinal que está existindo um aumento do teor de finos nesta mistura.

Uma das soluções para se corrigir pode ser com a utilização de um aditivo com melhor qualidade e/ou com percentuais máximos de adição recomendados pelo fabricante do aditivo.

Outra solução é se utilizar aditivo incorporador de ar para diminuir o teor de areia, tendo-se neste caso o cuidado de não se alterar o valor dispersão de Fuller para valores acima de três (calculo com o comando SOLVER do Excel)

E a última alternativa seria trocar este agregado miúdo que está fora de especificação para os aditivos de mercado.

Para o exemplo acima temos os SS :

Mistura                 =  25.29
Fuller (DMT18.3) = 24.92

Então existiu neste exemplo, um aumento da finura em 1.51%,  portanto não existe necessidade de troca de agregado miúdo basta ser utilizado um maior percentual de aditivo.

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra



Leia Mais

Escolha do % retido para calculo do DMT

Primeiro para uma revisão veremos as diferenças de DMC (dimensão máxima característica) e DMT (dimensão máxima teórica):  

-Dimensão máxima teórica (DMT) é a medida exata na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida acumulada exatamente igual a 5% em massa ou de outro valor a que se venha adotar.
    -A dimensão máxima caraterística (DMC) de um agregado, corresponde à abertura nominal, em milímetros, da malha da peneira da série normal ou intermediária, na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5% em massa ou outro valor a que se venha adotar.
      Logo a diferença é que para o DMT é a medida exata da dimensão no valor retido e o DMC é o valor imediatamente igual ou inferior.

      Agora devemos escolher o percentual do máximo retido para ser determinada a dimensão máxima teórica-DMT. Este percentual tem relação direta com a textura superficial do produto em concretos semi-secos, com o percentual retido maior se afina qualquer tipo de mistura. 

      O percentual retido a ser utilizado depende do equipamento de produção que está sendo utilizado e do tipo de concreto a ser produzido, se é concreto plástico ou concreto semi-seco:

      Para concreto semi-seco:
      1- O tipo de equipamento é quem define o percentual retido, equipamentos que possuem grande força de prensagem e com vibrações bem enérgicas (o que melhora o aspecto visual do produto), trabalham com percentual retidos menor. Existirá aumento do consumo de cimento se for aumentado o percentual retido, isto é devido ao aumento do consumo de água porque irá existir uma maior área específica para se molhar na mistura.
      2- Para se escolher este percentual retido podem ser realizados vários traços com os percentual retido variados com a finalidade de ser escolhido o acabamento desejado, para isto se chega a adotar percentual máximo retido em até de 20%.

      Em pavers tenho utilizado um percentual retido de 15%,  mas depende muito do equipamento.Quando se aumenta o percentual retido, o valor do DMT diminui fazendo uma concordância parabólica com menores dimensões dos grãos, o que conduz a superficies mais lisas no caso deste concreto. 

      Para blocos para a adoção deste percentual retido deve ser levado em consideração o tipo de acabamento desejado, mas lembrando que para blocos de elevada resistência o acabamento não é exigido e é conflitante o produto com ótimo acabamento junto com resistência elevada. 

      Para concretos plásticos:
      o percentual máximo retido deve ficar em aproximadamente 5%, aumenta-se este valor se houver limitação por efeito de paredes, onde se aumenta o percentual retido para diminuir seu teor de grãos maiores. 
      Leia Mais

      BANCOS FITAS - CLIFF GARTEN ESTÚDIO


      //architectage.com/aaattaches/aaattaches1/0405174055646.jpg)

      //architectage.com/aaattaches/aaattaches1/0405174053640.jpg)


      Encomendado por: Geral Administration Service, Arte no Programa Arquitetura
      Engenheiro: Patrell Engenharia
      Subcontractor: Creta rápida
      Orçamento: 460 mil para a escultura, não incluindo paisagem
      Cliente: Don Douglass, Gerneral Administração de Serviços, Art in Arquiteto Programa de Arquitetura, Administração de Serviços Regional de Belas Artes Programa Gerais , Serviços Públicos Construção + Construção Divisão
      //architectage.com/aaattaches/aaattaches1/0405174055645.jpg)
      Cortesia de Cliff Garten Estúdio 

      Do arquiteto. Fitas é uma escultura paisagem para o Programa de Administração de Serviços Gerais Arte e Arquitetura, em 50 United Nations Plaza, San Francisco, CA. O projeto pátio transforma a simetria clássica de 1932 edifício Arthur Brown, através da inserção de uma matriz escultural de pavimentação, assentos, fontes e plantio em 20 mil metros quadrados do edifício. Pé pátio. Cortesia de Cliff Garten Estúdio Garten re-imaginado as duas fontes clássicas em 1932, o plano original de Arthur Brown (que nunca foram construídos) como formas de granito contemporâneos. 

      Estas formas são parte de um vocabulário horizontal maior de um motivo clássico alongada de fitas de pavimentação de concreto fixados em uma superfície permeável maior de granito decomposto. Elenco elegante bancos de concreto subir a partir, torcer e cair de volta para essas fitas de pavimentação, dando um sistema de circulação ritmicamente pontuada por todo o pátio. Cortesia de Cliff Garten Estúdio 
      Estas esculturas feitas de concreto reciclado e lançou dar a impressão de que a superfície horizontal foi levantada para criar uma forma entrelaçada tridimensional e criar pontos de descanso no sistema de pátios circulação. O personagem verde do pátio é baseado em tecnologias sustentáveis ​​simples, com baixa água, sombra plantação tolerante sob um bosque de bétulas 32 ​​brancas que criam dimensão vertical entre o plano de apoio ativo e os edifícios paredes de tijolo branco. 
      Fitas corta uma linha sensível entre a preservação da arquitetura histórica ea reutilização adaptativa do Edifício Federal pelo GSA e sua iniciativa de Sustentabilidade agressivo para o projecto em Projeto Programa de Excelência da GSA. Floor Plan




      //architectage.com/aaattaches/aaattaches1/0405174056647.jpg)


      //architectage.com/aaattaches/aaattaches1/0405174057648.png)
      Leia Mais

      IPhone ​​Suporte de concreto fibra ótica

      Uma Idéia Brilhante ... fibra óptica Piqué, base de concreto Ilumina Uma Miriade de Pontos quando o iPhone E Retornado. Alta estabilidade, MESMO permite acomodar como Prateleiras.
      Leia Mais
       
      Clube do Concreto | by TNB ©2010