1 2 3 4

Corrigindo os Agregados na Mistura

Tradução pelo Google de um artigo de Concrete Producer, esta é outra boa pergunta
Imagem
Q: Eu sou bastante novo no negócio de concreto e eu sei que a relação água-cimento de um mix afeta o quão bem o concreto despeja. Mas por que eu deveria também se preocupam com algo chamado "umidade agregado", e que é isso?
R: Esta é uma questão importante, porque dosagem mistura, trabalhabilidade, a força, o ar ea durabilidade dependem do mix ter o teor de água direita, que também requer ajuste de água em lote para a umidade agregado. Ajuste a umidade está se tornando importante com o crescente uso de aditivos controladores de trabalhabilidade eo aumento do uso de especialidade concreta, tais como auto-consolidação (SCC) e concreto permeável. Mas, primeiro, aqui é algum fundo.
Quando são agregados "molhado", significa que a água é na superfície das partículas, e de "água livre de agregados" torna-se parte da água total do lote assim que o agregado vai para dentro do misturador. Para um agregado "seco", algum do lote de água será absorvido nos poros do agregado durante a mistura e o transporte.
Os produtores de concreto irá adicionar água lote extra para contabilizar agregados secos, e espera voltar a água lote para compensar agregados molhadas. O montante do ajuste depende da porosidade total, condição de umidade, e pesos de lote. Não é incomum para o valor de ajustamento para estar no intervalo de 1-3 litros de água por jarda, ou 10 a 30 litros de uma carga de 10 jardas.
Esse ajustamento pode aumentar ou diminuir queda em até 1 a 3 polegadas. Se a água lote não é retido para agregados molhadas, a mistura pode chegar ao canteiro de obras em uma queda de 3 polegadas maior do que o esperado. O inverso pode acontecer se a água não é adicionada para compensar agregados secos.
Mesmo que uma mistura que é muito seco pode ser feita viável com, mid-range normal, ou redutores de água de gama alta, a dose necessária é altamente sensível ao teor de água. Quando superplastificantes são utilizados, é comum para lote da mistura para uma queda pré-determinada com base em água por si só (-queda de água). As correcções de humidade agregado são necessárias ou a queda preplasticized pode ser maneira fora do alvo, que conduz a uma mistura que é demasiado fluido ou então seco, que uma dose muito alta de superplastificante é necessária.
Além de influenciar a trabalhabilidade do concreto, ajustes de umidade também afeta a resistência do concreto. Para uma mistura de seis saco (seis sacas x £ 94 por saca de cimento, por jarda cúbica) um galão adicional de água pode reduzir a resistência do cilindro de 28 dias por cerca de 130 psi.
Não importa se a água foi adicionada intencionalmente ou como um resultado de um aumento no teor de humidade não compensada agregado. Se um ajustamento de água típica está na gama de 1-3 litros por quintal, que por si só pode contribuir para uma 100 a 400 psi de variação de força.
Então, quem faz essa correção? Felizmente, a correcção de humidade total é aplicada rotineiramente pelo produtor no momento da dosagem, estimando a condição de os agregados de humidade e mudando para os pesos dos lotes conforme necessário.
Os cálculos geralmente são feitas automaticamente no computador de lotes com base em valores de entrada para umidade agregado e absorção. Dados de umidade agregado eo número de libras ou galões de água ajustado normalmente são impressos no bilhete lote.
Assumindo a responsabilidade
É da responsabilidade do empreiteiro para fazer suas exigências para propriedades do concreto e uniformidade claras para você, o produtor de concreto. Ele deve descobrir quão sensível seu mix é a mudanças no conteúdo de água. Se envio de pacotes do produtor inclui um "três pontos-curva", esta pode ser uma ferramenta ideal para mostrar como a força varia de acordo com o teor de água na mistura específica. Um contratante pode também realizar alguns testes de campo com adição de água cuidadosamente monitorizados para descobrir como doses de abatimento ou de mistura variam com água.
No início do trabalho, é ideal se o contratante passa algum tempo com o produtor e caminha através de um bilhete de lote típico, item por item, para descobrir exatamente o que os números significam umidade, como eles são medidos, e como as correções são feitas .
Neste momento, o empreiteiro pode aprender os agregados são processados. Eles são presoaked? Eles são armazenados disfarçado? Eles são providos da pedreira tão rápido quanto o concreto é enviado? Se o contratante está familiarizado com o processo, você e ele vai ser melhor preparados, eo empreiteiro vai se tornar um cliente mais educado.
- Por Kenneth C. Hover, Ph.D., PE, um engenheiro de estruturas materiais / e professor de engenharia estrutural na Universidade de Cornell, Ithaca, NY, e um orador popular em World of Concrete. Este apareceu originalmente na revista concreto construção.
Leia Mais

Onde devemos adicionar o Super Plastificante?

Tradução pelo Google de um artigo de Concrete Producer, é uma boa pergunta

http://www.theconcreteproducer.com/concrete-materials-and-admixtures/should-superplasticizers-be-added-at-the-plant-or-the-jobsite.aspx?dfpzone=problem_clinic


PERGUNTA } Como produtor de mistura pronta, podemos adicionar superplasticizer na fábrica, para um melhor controle sobre o concreto. Um engenheiro especifica o superplasticizer a ser adicionado no local após a queda inicial do concreto é verificada. Um projeto para que nós estamos fornecendo concreto é limitado pelo espaço para testar caminhões antes da descarga eo empreiteiro diz que está a abrandar o projeto.Quais são os fatores decisivos em determinar onde é acrescentado o superplasticizer?
ANSWER } Vamos começar dando uma olhada no teste de queda e descobrir o que ele nos diz.Começamos por preenchimento de um cone especificado na forma especificada (três elevadores rodded 25 vezes cada elevador). Em seguida, puxe o cone na vertical e deixar o concreto de queda livre para um local de repouso.Chamamos cair a medição da altura original para o centro deslocado para esse lugar de descanso final.
Por isso, é medir trabalhabilidade, finishability, serenidade, reologia, relação água-cimento, o concreto ou como reage a gravidade eo ciclo lunar. A queda pode ter sido uma boa indicação de relação água-cimento embora agora entendemos que muitas coisas podem mudar a queda diferente teor de água.
Mudanças simples, como teor de areia ou a forma do agregado graúdo pode mudar a queda. Alterar o conteúdo de cimento suplementar ou fontes pode ajustar a queda. E, evidentemente, misturas de hoje podem fazer uma aparência 0,22 água para cimento rácio como uma proporção de 0,90 de água para cimento. Queda não é um meio de design para a força de uma mistura.
A consistência teste mede queda de lote para lote. Nós realmente não têm uma verdadeira medida de sua ganho de força até sete a 28 dias depois de colocar concreto. Medimos propriedades para consistência, queda, o conteúdo do ar e unidade de peso em relação aos dados históricos ou lotes experimentais para indicar o desempenho de concreto.
Muitas vezes eu dou apresentações relativas à produção e teste de concreto e falar sobre unidade de peso de ser um dos melhores indicadores de desempenho concretos e consistência lotes. Se o peso da unidade muda, algo mudou na mistura.
O problema é que existem muito poucos lugares onde a agência de testes realiza unidade de peso de forma rotineira. Portanto, voltamos a cair testes. Se um bilhete lote indica o material adequado indo para o lote de cada vez e a depressão está numa gama de +/- 1 polegada, a consistência de betão pode ser adequada. Se a queda varia várias polegadas entre lotes, gostaria de questionar o controle do sistema de dosagem de qualidade.
Portanto, se o ensaio de abatimento é medir a consistência do lote, onde e quando o superplastificante é adicionado não interessa, desde que seja consistente. Considere a seguinte especificação: O concreto deverá chegar no local com um máximo queda de 3 polegadas. Depois de superplastificante é adicionado a queda máximo será de 8 polegadas.
Neste caso, quatro lotes chega, todos de 2,5 polegadas. Em seguida, o superplastificante é adicionado e todos eles medem 7,5 polegadas. O quinto caminhão chega a uma queda de 6 polegadas. É rejeitada devido à queda excessiva, já que é algo óbvio aconteceu no lote de aumentar queda.
Agora, considere a adição de superplastificante na planta de mistura pronta. Os quatro primeiros caminhões iria aparecer no local em 7,5 polegadas queda; o quinto em 11,5 polegadas. Isso indica que o mesmo problema no lote eo caminhão seria rejeitado. Mesmo resultado, mas a mistura já está no caminhão.
Eu prefiro acrescentando redutores de água, incluindo superplastificantes, na fábrica. Isso não limita a capacidade de medir e controlar queda. Redutores de água não só aumentar queda, mas afetam a hidratação do cimento. Benefícios adicionais podem ser vistos na mistura de concreto, adicionando esses produtos químicos mais cedo ou mais tarde. Há exceções. Tempo de longo curso pode exigir a adição de aditivos no canteiro de obras.
Os contratantes devem trabalhar com os produtores em cada situação. Muitas misturas requerem engenharia. Se ele é projetado para 7 polegadas queda, este deve ser o alvo. Cabe aos produtores para controlar a mistura.
Contribuição de Alf Gardiner, principal engenheiro com Braun Intertec. E-mail agardiner @ braunintertec.Para mais informações, visite www.braunintertec.com .
Leia Mais

Concreto Inovador BlingCrete

Material criado por empresa alemã apresenta todas as qualidades práticas do concreto e ainda é capaz de refletir a luz (solar ou artificial) de volta na mesma direção da origem, o fenômeno óptico é possível graças a aplicação de micro esferas de vidro no substrato do material durante a produção.
O produto chamado de BlingCrete está disponível numa grande gama de cores e também pode ser produzido em texturas, formas e imagens exclusivas. O material é ideal para uso em sinalização industrial, estações/vias de transporte e fachadas residenciais ou comerciais, além de outras aplicações como objetos e design de interior.
A arquiteta Susanne Hoffmann criou conjunto de 8 assentos gigantes para um complexo estudantil de Berlim, o projeto fez uso do material com aplicação de pigmento pink na composição para contrastar com o gramado da área externa.
O BlingCrete criado pela Hering Bau International já foi ganhador do IF Design Award e agora será apresentado no pavilhão de inovação do ABX (Architecture Boston Expo), um dos maiores eventos de arquitetura dos EUA. Mais informações:


BlingCrete ™ - Móveis Estar gigante por Residencial ComplexBlingCrete ™ de Student - Riesensitzmöbel für Studentenwohnanlage em Berlim

Potenciais alto design


Um material refletindo a luz que também exibe todas as qualidades práticas de concreto, BlingCrete ™ tem a capacidade de saltar raios de entrada de luz a partir de qualquer sol ou luz artificial-back na mesma direção. Com a sua vasta gama de opções de cores e suas únicas, texturas fabricados individualmente e imagens, BlingCrete é perfeito para estações ferroviárias, elementos de fachadas e telhas.

blingcrete_concreto_reflectivo

blingcrete_concreto_reflectivo

Leia Mais

Convite do "Bar da Engenharia" Itália

Eu quero dizer que o fórum italiano "Bar da Engenharia" o usuário Zax2013 pretende ilustrar o desenvolvimento de um programa que visa a verificação de flanges de anel aparafusado.
Eles são as conexões típicas para as bases de pólos, tais como torres de luz para iluminação ou tubulares torres para antenas de telecomunicações ou mais simplesmente pilares de aço tubular. 

Ele começou o tratamento ontem abrir um novo tópico com a manifestação das suas intenções. 

O programa que pretende desenvolver Zax2013 é baseado em um código pessoal que implementa um algoritmo desenvolvido pela mesma Zax2013. . Eu tenho desenhado a partir do código de Zax eu também o utilizo para o desenvolvimento do programa deste tópico.

Os interessados ​​podem começar a seguir o projeto a partir de agora o link para o tópico: 

Eu adiciono o meu convite pessoal a todos aqueles seriamente interessados ​​no desenvolvimento do programa de aderir e participar na discussão. 

Não tenha medo de fazer perguntas relacionadas com o tema ou ainda melhor para oferecer algumas funcionalidades. Zax2013 e outros participantes não fugir às suas relevantes para qualquer pergunta que dá de bom grado e, sempre que possível respostas. 

Você também pode se expressar em sua própria língua e no caso de mal-entendido que você vai simplesmente ser solicitado para esclarecimentos. 

Atenciosamente. Afazio.





Leia Mais

CONSTRUIR COM BETONBLOCK ®


WANT TO MEET US?
Visit us at the CONCRETE SHOWin SAO PAULO (BRASIL) from August 26 till 28, 2015


Em qualquer local onde o concreto é utilizado, resíduo de concretos podem ser utilizados na sua fabricação. A remoção de resíduos custa tempo e dinheiro. BETONBLOCK® moldes de aço lhe oferecer uma solução que não só poupa dinheiro, mas ainda lhe fornece uma receita extra.

Com BETONBLOCK ® moldes de aço empreiteiros pode processar o resíduo de concreto para um novo produto útil, e criar grandes blocos de concreto empilháveis ​​que proporcionam flexibilidade para estender ou personalizar qualquer construção temporária ou permanente. 

Para ler mais sobre a empresa BETONBLOCK ® :clique aqui











Leia Mais

O que é Efeito Hawthorne?


Os Estudos Hawthorne tiveram início com base numa pesquisa que se realizou ente 1924 e 1927 na Western Eletric Co. Localizada em Hawthorne (Chicago) em colaboração com o Conselho Nacional de Pesquisas dos Estados Unidos.



 A finalidade da pesquisa era determinar a relação existente entre a intensidade de iluminação dos locais de trabalho e a eficiência dos trabalhadores, medida pela produção obtida. Uma das experiências consistia no seguinte: dois grupos de operários que faziam o mesmo trabalho em condições idênticas foram escolhidos para observação, sendo devidamente anotada a produção de cada grupo. Um grupo trabalhou sob iluminação variável enquanto o outro sob iluminação constante. 

Colocando em evidência o fator iluminação os pesquisadores esperavam conhecer seus efeitos sobre o rendimento dos trabalhadores. Mas os resultados desse primeiro experimento foram de certa forma frustrantes. Não porque não existisse uma relação entre intensidade de iluminação e produção de cada grupo, mas porque era impossível isolar esse fator de outros que interferiam no processo, especialmente os psicológicos. Por exemplo, quando a intensidade da iluminação aumentava, os trabalhadores se sentiam na obrigação de produzir mais, acontecendo o contrário quando ela diminuía.

Quando no entanto os pesquisadores trocaram as lâmpadas das salas onde se realizava o experimento, levando os operários a acreditar que a intensidade da iluminação havia aumentado (quando na realidade isso não havia acontecido), a resposta foi um aumento da produção. 

Outras experiências desse tipo foram feitas, e todas indicaram a preponderância do fator psicológico sobre o fisiológico. No entanto os pesquisadores consideraram a influência dos fatores psicológicos como algo negativo, isto é, que de certa forma interferia nos fatores que eles desejavam inicialmente medir.

Elaboraram então uma nova pesquisa que não se limitaria ao estudo da iluminação mas incluiria também as questões relacionadas com a fadiga dos trabalhadores e os efeitos da mudança de horário ou da introdução de intervalos para descanso. 

Foi nessa etapa, isto é, em 1927, que os pesquisadores de Harvard – Elton Mayo e Fritz Roethlisberger – iniciaram sua participação nos estudos, que se estenderam até 1932. Os experimentos começaram com um grupo de jovens operárias que montavam relés de telefones. Os resultados de mais de um ano e meio de pesquisas foram surpreendentes. Durante esse período as condições de trabalho dessas operárias foram modificadas para melhor.

Vejamos algumas dessas mudanças: 
Introdução de dois períodos de descanso de cinco minutos 
Dois períodos de descanso de dez minutos
Seis períodos de descanso de cinco minutos 
Dois períodos de descanso de dez minutos acompanhados de sopa, café e um sanduíche
O intervalo da manhã foi aumentado para quinze minutos
Saída uma hora mais cedo, isto é, às cinco em vez de às seis
Eliminação do trabalho aos sábados. 
Durante esse período dos experimentos a produção aumentou, aparentemente devido às melhorias nas condições de trabalho. As jovens operárias valorizavam sobretudo os intervalos para descanso e a saída do trabalho uma hora mais cedo. 

Os pesquisadores resolveram então retirar repentinamente todas essas melhorias, retornando às condições anteriores. Esperavam que isso fosse provocar um efeito psicológico extremamente negativo e que a produção sofreria uma queda sensível. Outra surpresa: a produção ao invés de cair continuou aumentando. 

Mayo, Roethisberger, Dickson e outros responsáveis pelo experimento não encontraram explicação a não ser no fato de que os aspectos físicos, isto é, as condições materiais de trabalho, embora importantes, não tinham tanta influência sobre a produção quanto os aspectos sociais, psicológicos e humanos das relações dos trabalhadores com seus empregadores. As operárias trabalhavam mais apenas porque se sentiam valorizadas por receber uma atenção especial da direção da empresa, ao serem escolhidas para participar da pesquisa. 

Em síntese, elas se sentiam parte importante da empresa. Assim, não se consideravam seres isolados, próximos apenas fisicamente uns dos outros. As relações que se desenvolviam nessas condições entre as trabalhadoras provocavam sentimentos de sociabilidade, valorização e realização pessoal. De uma ou outra forma, tais necessidades de reconhecimento durante muito tempo insatisfeitas, estavam sendo agora atendidas através da simples realização do experimento. 

Essa descoberta foi tão importante que passou a ser denominada Efeito Hawthorne: ao se sentir valorizado pela chefia ou pela direção da empresa um grupo mudava seu comportamento passando a trabalhar com mais eficiência do que antes. Conclusão: quando um grupo informal de trabalhadores de identificava com a administração, a produtividade tendia a aumentar. O contrário acontecia quando estes grupos se colocavam em frontal oposição aos interesses da empresa, reagindo contra os controles rígidos e o tratamento desumano dispensado pela gerência. 

Com base nessa descoberta a pesquisa foi ampliada, sendo entrevistados mais de duzentos empregados de todos os departamentos da Western Eletric. Os pesquisadores estruturaram previamente as entrevistas, mas logo verificaram que isso era de pouca serventia, pois o que os operários desejavam era falar livremente, sobretudo das coisas que consideravam importantes. Essas entrevistas revelaram que os empregados achavam ser a realização das próprias entrevistas – onde eles podiam falar livre e abertamente sobre seus problemas – a melhor coisa que a empresa havia feito até então.

Como muitas de suas sugestões estavam sendo postas em prática – nos experimentos -, os trabalhadores sentiam que a administração os considerava importantes, quer como grupo quer como indivíduos. 

Achavam que estavam sendo consultados para as decisões, e não apenas tratados como simples cumpridores de tarefas dentro da empresa. As entrevistas contribuíram também para revelar a necessidade de a administração entender as relações informais que se criavam entre os trabalhadores, dentro de cada grupo. Essas relações, que poderiam resultar tanto numa colaboração com a gerência como numa oposição a ela, eram tão ou mais importantes para a produção do que as condições salariais ou de trabalho. 

Fritz Roethlisberger e William Dickson no livro Management and the Worker (A Administração e o Trabalhador), editado em 1939, realizaram um trabalho de grande valor fazendo um relato detalhado e cuidadoso dos experimentos da Hawthorne. No entanto, foi Elton Mayo quem extraiu dessa experiência as conclusões teóricas mas abrangentes. Mayo baseou-se nesses experimentos para concluir que a constituição de grupos informais nas fábricas era uma reação à forma pela qual a sociedade tratava os operários: com insensibilidade.

Na verdade, as condições de trabalho na indústria nos Estados Unidos na época eram desagradáveis e desinteressantes especialmente pela realização de tarefas repetitivas e supersimplificadas num processo sobre o qual os trabalhadores não tinham qualquer controle. Além disso, a opressão existente entre mestres e operários significava nas relações entre ambos um processo contínuo de humilhações.Essas condições eram a negação da satisfação das necessidades de auto-estima e de realização sentidas por cada um. 

Mayo denominou esses sentimentos de impotência de “anomia”, isto é, uma situação na qual os trabalhadores se sentiam pouco importantes, sem controle sobre as coisas. Embora a anomia fosse um resultado do funcionamento global da sociedade, Mayo considerava que no trabalho industrial ela alcançava sua expressão mais elevada. Para ele muitos administradores de sua época estavam convencidos de que a sociedade era formada por uma horda ou multidão de indivíduos não organizados cujo único interesse era a autopreservação. As pessoas seriam então fundamentalmente dominadas por necessidades fisiológicas e de segurança, e trabalhavam em função da obtenção do dinheiro necessário para satisfazê-las. A administração das empresas por seu lado organizava o processo de trabalho segundo essa suposição, isto é, considerando que no conjunto os trabalhadores constituíam um grupo oportunista e desprezível. Mayo denominou essa concepção de “Hipótese da Ralé” e contra ela se insurgiu, lamentando as práticas autoritárias e orientadas exclusivamente para a realização de tarefas que nela se inspiraram. 

Os Estudos Hawthorne produziram pelo menos três descobertas que constituíram um desafio à escola clássica, cujos conceitos até então predominavam: o nível de produção de um trabalhador é geralmente determinado por normas sociais e não pela capacidade fisiológica ou física do trabalhador individual. Sanções e prêmios não econômicos influenciam o comportamento do trabalhador e limitam os efeitos dos incentivos econômicos.Os trabalhadores freqüentemente agem e reagem mais como membros de grupos do que como indivíduos. 

Essas descobertas introduziram vários elementos novos no receituário de uma administração eficiente. O conceito do trabalhador como um ser social substituiu aquele que atribuía a ele um comportamento de autômato ou de indivíduo que respondia apenas a incentivos econômicos. Os estudiosos da administração começaram a perceber a importância da motivação (social e psicológica) para o processo gerencial. Perceberam também que os grupos informais desempenhavam um papel importante nos processos de trabalho. As normas de conduta estabelecidas informalmente entre os trabalhadores constituíam um sistema social que poderia significar um complemento ou um obstáculo ao sistema formal determinado pela gerência.

A organização informal dos trabalhadores poderia, por exemplo, se opor às normas estabelecidas pela administração (veja-se o conceito de Binging) bloqueando a possibilidade de um trabalhador produzir mais; ou essa organização informal poderia atuar a favor da gerência, se os trabalhadores resolvessem, por exemplo, estabelecer que nenhum deles furtaria peças da linha de montagem.

Essas concepções contribuíram para que os estudiosos passassem a considerar que as organizações não eram apenas um conjunto formal de regras baseadas em relacionamentos de autoridade, sendo constituídas também por grupos informais que influíam na motivação dos trabalhadores e acirravam ou amenizavam os conflitos destes com a gerência. 

O resultado foi uma visão menos hierárquica das estruturas organizacionais. A ênfase sobre o controle começou a dar lugar às preocupações quanto a liderança, a comunicação no interior das empresas, e a motivação e participação dos trabalhadores. Inevitavelmente essas concepções desembocaram em propostas de organização menos centralizadas, como alternativa ao modelo de inspiração burocrática ou da escola clássica.

A descentralização, no entanto, significa que a autoridade e o poder de decisão devem ser compartidos com os subordinados. A estrutura hierárquica passa a ser menos piramidal e mais achatada, e os canais de comunicação precisam ser mais abertos. As informações devem fluir mais lateralmente e para cima do que numa organização burocratizada, e ao mesmo tempo prevalecem menos as normas procedimentos e padrões impessoais.

A diversidade de pensamento e abordagens dos problemas é maior e o cumprimento das diretrizes da organização é obtido com relativa informalidade. Apesar da importância do estudo autores modernos argumentam que ele não é suficiente para embasar todo o conjunto de conceitos gerais elaborados pelos autores especialmente o “ Efeito Hawthorne”.

Leia Mais

Novo tipo de Sapata: Piloedres - Espanha


Os PILOEDRES são elementos rápida e fácil instalação por uma pessoa sem preparo específico e com a utilização de máquinas de mão. Você explica brevemente os passos para o processo de construção.

Os PILOEDRES destinados como uma ferramenta para simplificar a forma atual de instalação de fundações, integrando a partir da otimização de materiais para instalação, através da logística de chegar lá onde for necessário, todos com critérios de mínimo impacto ambiental.

Pedaço localizado

Fases de instalação são:

PASSO 1

Você recebe o produto e verificar todos os componentes do Piloedre.

PASSO 2

Execute pequena escavação para colocar o pedaço de concreto (30 * 30 cm).



PASSO 3

Início pregado tubos com martelo manual e nivelamento.

PASSO 4

Pregando final dos tubos com martelo eléctrico.

PASSO 5

Piloedre instalado.



PASSO 6

PILOEDRE excelente desempenho dos esforços de compressão, tensão, laterais eomentos. Adaptabilidade a muitas tipologias estruturais

Sua capacidade e como eles são calculados:

A determinação da capacidade de PILOEDRES está ainda a ser investigada. As características técnicas deste fundamento não estão associados a tipos tradicionais Assim, a fim de chegar a um design simples e recomendações operacionais, está realizando um estudo com base em duas frentes:
  • Usando métodos numéricos: Usando as comparações método dos elementos finitos que estão sendo feitas entre o funcionamento de uma fundação rasa (sapata) a respeito de uma PILOEDRE. Observou-se que o comportamento é semelhante para os diferentes tipos de terreno.
Teste Piloedre
  • Através de testes de carga: Tem projetado uma metodologia de teste de carga focada em extensos testes de compressão, tração, flexão e forças laterais. Estes testes estão permitindo o estudo da capacidade do sistema em diferentes tipos de terreno.
Test2 Piloedre
Eles foram testados muitos PILOEDRES, alguns na ruptura do membro concreto, outros até que os tubos dobrados e outros simplesmente através da análise de seu comportamento.Todos estes testes estão dando fatos interessantes sobre as capacidades do sistema para apoiar os esforços na fundação.
Os primeiros resultados obtidos a partir dos dois tipos de análises podem ser sintetizados com o objectivo de servir para a análise e concepção, na seguinte tabela provisória: (*) testes de carga de verificação
mesa piloedre
(**) Tubos de comprimento 120 centímetros e espessura de 3 mm (padrão)
(***) Tubes 150 centímetros de comprimento e 4mm de espessura (especial)
Se você quiser mais informações sobre este novo sistema de fundação "made in Spain" você pode ir para o site oficial: piloedre.es
usos piloedre
Finalmente, deixo-vos com um vídeo sobre a implementação desta fundação para uma estrutura na praia:

Piloedre, a solução base para estruturas leves.
http://piloedre.es/
http://estructurando.net/2015/07/20/piloedre-un-nuevo-tipo-de-cimentacion-para-estructuras-ligeras/
Leia Mais

Estacas Broca - Prof Marco Pádua

Elementos de fundação executados manualmente e destinadas a residências em geral, térreas ou assobradadas, onde predominam solos argilosos.



Mais informações no site: profmarcopadua.net



Leia Mais

Estacas Pré-Fabricadas Prof Marco Pádua

Processo executivo de fundação profunda, utilizando-se estacas pré-fabricadas de concreto armado, destinado a obras de grande porte.

Mais informações no site: profmarcopadua.net






Leia Mais

Habiterra


Patentes:
https://www.google.com/patents/US20100162649
http://www.google.com/patents/US6508041



Esta casa no vídeo abaixo, de 47 m2 Habiterra foi construída no México em 14 horas sem qualquer equipamento, mão de obra qualificada ou de partes pré-fabricadas. O custo incluindo instalações elétricas e hidráulicas. O custo pode variar por região localização, no entanto um bloco Habiterra deve custar menos do que um padrão "bloco 8. 2.568 blocos foram precisos a um custo de US $ 0,50 por bloco.



Características Especiais:

1. Blocos Habiterra são montadas para garantir a estabilidade e força.

2. Habiterra não requer blocos de argamassa para a montagem. As juntas não sofrer contração e as paredes podem subir em todas as condições meteorológicas tão rapidamente quanto eles podem colocar os blocos. sobre a fundação de betão e os cantos é usado para proporcionar uma resistência adicional.

3. blocos Habiterra são auto-nivelamento. Uma vez que a primeira linha foi colocada sobre uma superfície plana, as linhas restantes são montados nivelamento parceiro e manter uma constante.

4. blocos Habiterra foram projetados para uso com materiais de construção locais. Em muitos lugares você pode construir uma estrutura de concreto com materiais e mão de obra disponíveis no local.

5. blocos Habiterra pode ser terminada dentro ou fora, com qualquer material que permita produzir um edifício que reflete condições locais.

6. Habiterra unidades residenciais fornecer uma barreira térmica natural. O calor tem de ser transferida por meio de uma fina camada de ar a partir de uma face da parede para o outro.

7. sistema de construção Habiterra também reduz a infiltração de água, fogo ou infestação de insetos.

Leia Mais

Gráficos de controle de Shewhart

Os gráficos de controle de Shewhart, metodologia desenvolvida em 1924 pelo físico Walter A. Shewhart, apresentam de forma visual valores incomuns e tendências existentes nos resultados. Fornecem informações do processo produtivo que devem ser interpretados para auxílio na tomada de decisões, reduzindo assim o risco de não conformidades no produto final. São utilizados os limites de controle calculados a partir dos dados e limites de alerta com base na variação do processo de produção (GIBB e HARRISSON, 2010).

É constituído de linhas horizontais sendo uma linha central (CL) que é um valor de referência da característica controlada. Existem também linhas que representam o limite superior de controle (UCL) e limite inferior de controle (LCL), podendo ser adicionados o limite de alerta superior (UWL) e o limite de alerta inferior (LWL). Atabela [2] demonstra o cálculo dos limites.



fig3.gif


Leia Mais

Lajes treliçadas e convencionais com EPS (isopor) ou lajotas cerâmicas

Hoje, a utilização de laje pré-fabricada ocupa um lugar de destaque entre os materiais aplicados em obras de edifício se constituindo em um elemento estrutural de importância no desempenho do mesmo, pois, as dimensões da laje e o seu uso proporcionam estabilidade à estrutura como um todo. 

A Laje Treliçada surgiu para superar algumas deficiências que a laje convencional pré-fabricada apresenta e também, competir com a laje maciça no que diz respeito à relação custo x benefício. Por superar vãos, suportar grandes cargas, reduzir mão de obra gerando maior rapidez na montagem, a Laje Treliçada possibilita perfeita adequação às inúmeras aplicações de maneira racional e competitiva. 

A Laje Treliçada suporta maiores cargas e requer um menor número de vigas, em razão da utilização de vãos maiores. Além disso, trabalhar sobre ou sob uma Laje Treliçada é bem mais seguro do que em uma laje convencional, pois a treliça aceita qualquer sobrecarga em razão de uma forte vocação técnica do que o conjunto de elementos estruturais oferece. Conseqüentemente é permitida maior distribuição de paredes sobre a laje, sem qualquer vigamento extra.

Laje Treliçada construída pela CONCREFATO (clique nas fotos para ampliar) 




Confira algumas das vantagens que o uso da laje treliçada oferece:

• Capacidade de vencer grandes vãos livres e suportar altas cargas;

• Capacidade de suportar paredes apoiadas diretamente sobre a laje, fazendo-se previamente as considerações necessárias;

• Possibilidade de redução da quantidade de vigas e conseqüentemente de pilares e fundações do sistema estrutural de qualquer edificação. Com a redução da quantidade de pilares, ganha-se espaço interno;

• Redução do custo final da estrutura, entre economia de aço, concreto, fôrma e mão-de-obra;

• Menor peso próprio com conseqüente alívio das cargas em vigas, pilares e fundações;

• Redução do escoramento, devido ao baixo peso próprio;

• Eliminação do uso de fôrma para a execução das lajes;

• Facilidade de transporte horizontal e vertical, e maior agilidade na montagem;

• Dimensionamento uni ou bidirecional, dependendo da necessidade da estrutura;

• Eliminação da possibilidade de trincas e fissuras, pela condição de total aderência entre as nervuras e o concreto de capeamento. Esta total aderência é oferecida principalmente pela existência dos sinusóides (armadura diagonal que liga o ferro superior aos inferiores), e também pela superfície rugosa em contato com o concreto de capeamento;

• Perfeita condição de monoliticidade da estrutura, possibilitando ser utilizada em qualquer tipo de obra, seja horizontal ou vertical com altura elevada;

• Baixo índice de desperdício;

• Melhoria das características térmicas e acústicas, quando a laje é executada com blocos de EPS.







Algumas das vantagens do uso da lajes treliçadas com EPS:

• Lajes mais leves proporcionando menor carga nas estruturas e fundações;

• Rapidez e economia de mão-de-obra na montagem;

• Menor consumo de escoramentos;

• Conforto térmico e conseqüente economia de energia elétrica;

• Flexibilidade de medidas;

• Facilidade no manuseio e no transporte;

• Sem perdas (as peças de EPS não quebram durante o transporte);

• Não há absorção da água do concreto mantendo o fator água/cimento constante o que proporciona a cura adequada do concreto nas lajes;

• As instalações elétricas são facilitadas permitindo a abertura de “sulcos” no EPS para a passagem das tubulações que ficam embutidas e não sobre as lajotas cerâmicas que podem ocorrer o enfraquecimento da capa de concreto sobre a laje montada

Observação importante: podem ser agregados outros itens ou altera-los de acordo com a necessidade

Visite o site da concrefato:

Leia Mais

Plantadores modulares de concreto

apieceofrainbow9-19Wapieceofrainbow9-12w apieceofrainbow9-11w
Cada módulo plantador é criado a partir da forma de um triângulo equilátero, a geometria que permite que um grupo de módulos infinitas possibilidades de formar novos formatos e padrões.
Materiais e ferramentas:
  • mistura para  concreto,
  • papelão ou cartolina grossa para fazer os moldes
  • modelo para os moldes, formatado para 8,5″x11″ – modelo de download 
  • recipientes de plástico para misturar concreto, sacos de plástico para a cura de concreto
  • cortador de caixa ou tesoura, e fita cola para os moldes
  • luvas, máscara de pó
apieceofrainbow9-32Wapieceofrainbow9-33bWapieceofrainbow9-33WPasso 1:
Imprimir e cortar o modelo, traçar sobre papelão, e cortar os moldes interiores e exteriores. O molde para o molde exterior na página 2 é maior que 8,5″x11″, portanto gire quando você traçar para completar a forma. Ponto, dobra e na fita cada molde com fita durex ou fita adesiva. 
Dobre 3/8″ largas tiras de papelão em formas triangulares e cola-los para o fundo dentro dos moldes exteriores. Estes irão funcionar como orifícios de drenagem e aberturas para pendurar depois.
apieceofrainbow9-30bWapieceofrainbow9-34Wapieceofrainbow9-35WPasso 2:
Misturar o concreto de acordo com as proporções recomendadas no saco, utilizando o concreto tipo Graute. Usar máscara e luvas de poeira quando se trabalha com concreto.
Despeje a mistura no molde exterior até que é nível com os pedaços triangulares, em seguida, coloque o molde interior dentro, tenha a certeza que ele está centrado. 
Despeje as paredes usando um palito de picolé para ajudar a empurrar a mistura para baixo.



apieceofrainbow9-38Wapieceofrainbow9-36W apieceofrainbow9-37WPasso 3:
Deixe os plantadores de ficar nos moldes e deixe curar com pelo menos 3 dias por nebulização-los diariamente e envolvê-los em sacos de plástico. Este é um passo muito importante para garantir que o concreto endureça tanto quanto possível, de modo que eles não fiquem quebradiços. Quanto mais umidade que você conseguir manter com o saco de plástico será melhor.
Após o dia 3, fazer a desmoldagem. Desde concreto é muito alcalina e que pode ser um retrocesso para o crescimento das plantas, mergulhe-os em uma banheira de água por um dia e deixe secar. 
AS bordas foram pintadas com tinta acrílica ouro para uma maior sensação de mistério. apieceofrainbow9-39Wapieceofrainbow9-14Wapieceofrainbow9-21WAgora estamos prontos para plantar. Suculentas são grandes, porque eles são fáceis de cuidar. Dê as plantas um par de semanas para formar raízes que mantêm o solo em, e agora podemos travar ou empilhar esses plantadores para criar nossos próprios mini jardins verticais! Para criar um padrão na parede, usar o modelo para marcar o local onde o 3 aberturas na parte inferior de cada plantador são, e utilização 1 ou 2 prego / parafuso para cada plantador dependendo do padrão que você deseja criar.

Algumas dicas sobre manutenção: cada semana levar esses plantadores de fora e regá-las completamente, deixá-los um pouco de sol e ar fresco. A melhor maneira é fazer com que o dobro e girá-los para que eles começa a gastar metade do tempo ao ar livre ou por uma janela ensolarada. 
Leia Mais
 
Clube do Concreto | by TNB ©2010