1 2 3 4

Manual de Procedimento para Terças de Concreto

 Estou publicando este artigo que divulguei para várias fabricas aqui no Nordeste, por se tratar de informações que muitos desconhecem e que vem causando acidentes sendo alguns destes acidentes com fatalidades. 

Observe cada item com olhos de julgadores, faça o que deve ser feito, não se deve aceitar imposições que contrariem a lógica, afinal ser técnico não é para todos. Qualquer dúvida pode comentar ou mesmo me passar um e-mail ok!!! 

 

Esta é uma publicação na qual comento alguns detalhes sobre as terças de concreto armado de um modelo que se utiliza muito na região Nordeste: 

 



Terças com altura de 15 ou 18 cm

 

1-     Escolha da Brita Certa

 

Vejamos a típica seção de uma terça tipo T15 para podermos dimensionar a brita que se deve utilizar no concreto para a sua fabricação (Brita Certa)

 

 


Pela norma da ABNT, para a escolha da dimensão máxima da brita que não deve exceder a:

  

- a 1/3 da espessura da laje

- a 1/4 da distância entre as faces da forma

- a 0,80 da espessura entre armaduras horizontais

-a 1/2 da espessura entre armaduras horizontais

-a 1/4 do diâmetro da tubulação do bombeamento

 

Vamos ver abaixo como escolher a Brita Certa para esta terça:

 

-Pela dimensão na base= 4.0 cm entre formas da distância entre as faces da forma 1/4 * 4 =1 cm =10 mm

 

-Pelo topo (espessura da mesa superior) = 4.0cm espessura da laje

1/3 da distância entre as faces da forma 1/3 *4 =1.3 cm=13 mm

 

Logo a brita certa seria de Dmax=10 mm 

 

Normalmente as fabricas utilizam britas de dimensão máxima característica de 19mm porque querem utilizar só um tipo de brita para todos os produtos e assim adquirem somente a brita 19 para todos os produtos, erradíssimo!!!

 

O espaço que fica entre a armadura e a face da forma não permite a passagem dessa Brita 19mm que alguns fabricantes usam e com isso o concreto não fica homogêneo na sua parte inferior. Se obtém abaixo da armadura principal somente argamassa com o cimento e a areia. O concreto passa a ter nesse caso módulos de elasticidade diferentes na face inferior e na parte superior, deformando a terça. A brita fica contida acima do aço e este concreto dessa região torna-se poroso e portanto muito frágil o que faz romper estas terças com cargas abaixo de seu dimensionamento.

 

O pior ainda ocorre quando a armadura inferior (a positiva) tem emendas por transpasse e tem ainda mais pior ainda quando se tem emendas numa mesma seção!!!

 

Verifique se a brita que está sendo utilizada nos seus traços se é a correta. 

 

 

2-     Carregamento em uma terça

 

Vale dizer que não existe nas normas da ABNT dizendo qual a carga que deva suportar uma terça de concreto mas existe um consenso de vários calculistas (e algumas teses) que uma terça deva suportar uma carga de uma pessoa de pessoa de no mínimo 80Kg no seu meio.

  

3-    Desmoldante

 

 Existe ainda um outro fator muitíssimo importante que poucos percebem e que é a quantidade do desmoldante utilizado. O concreto quando lançado na forma empurra o desmoldante para a sua extremidade (seu apoio na tesoura) que é uma região mais delicada por ser um dente gerber de seção muito reduzida.

 

O concreto dessa região do apoio então recebe uma alta carga de desmoldante que se mistura com o concreto e faz assim cair muito de resistência na região do apoio!!!

 

Alertas devem ser dado quanto ao uso indiscriminado de desmoldante, ensinar é o melhor meio, os encarregados devem estar preparados para educar.

 

4-     Areias

 

Especial atenção deve ser dado na utilização da areia. Fica evidente que a areia não deve conter argilas e materiais estranhos. Estas areias devem ser peneiradas para termos somente grãos abaixo de 10mm. Utilizar areias sem um peneiramento prévio é um risco alto de se ter uma peça com grande problema na sua instalação.

 

5-    Final

 

Evite problemas futuros com quebras de peças e com alto teor de vazios devido a não arrumação dos grãos use a brita certa em todos os seus produtos.

 

Acompanhe a confecção de armaduras e não autorize transpasses de armaduras que não sejam indicadas por seu calculista, explique o motivo a seus funcionários, ensinar é uma regra básica nesta atividade.

 

Acompanhe a fabricação averiguando que se usa desmoldante nas quantidades certas, sem excesso !!!

 

Em resumo, uma fabricação de um produto deve ser acompanhada por pessoas capazes, que tenham a mente aberta para aprender e o mais importante:

 Que gostem do que fazem !!

 

Eng. Ruy Serafim de Teixeira Guerra

 

Leia Mais

Cinco bons motivos para engenheiros dominarem o AutoCAD



Ser capaz de conseguir um posto de engenheiro que lhe traga satisfação. Muitos ambicionam isso, mas em um ambiente altamente competitivo, para ter sucesso é preciso investir em aprendizado, em treinamento técnico.

É esperado, por exemplo, que engenheiros civis criem diagramas e layout de plantas e também elaborem documentação técnica. Extremamente útil para a Engenharia e a Arquitetura, o AutoCAD é um software que você deve dominar.

A sigla CAD significa em inglês Computer Aid Design. Obviamente que o AutoCAD não é um programa fácil de aprender a usar, mas existem bons cursos básicos que você faz de forma presencial ou online.

Esse software é comercializado pela empresa norte-americana Autodesk Inc., que também cria aplicativos de entretenimento. O download do AutoCAD pode ser realizado gratuitamente no site da empresa, desde que o usuário seja estudante ou professor.

A licença para uso do software é válida por três anos e pode ser renovada. Basta acessar o site da Autodesk, conferir os requisitos do sistema para instalação, fazer um cadastro e efetuar o download.

Nesse artigo, vamos pontuar cinco benefícios do uso do AutoCAD por engenheiros, sejam eles de qualquer setor.

1 – Engenheiros ganham tempo com o AutoCAD

A importância desse programa para a realização de cálculos estruturais com rapidez e precisão é enorme. No entanto, as ferramentas disponíveis nele vão muito além.

Engenheiros assumem serviços que variam muito em termos de grau de complexidade. Ao usar o AutoCAD, engenheiros personalizam cada projeto.

Isso significa: não importa a versão do programa que você usa, o software permitirá que você inclua comandos e automatize tarefas rotineiras.

A linguagem de programação do AutoCAD, a AutoLisp, contribui para a adequação do programa com tranquilidade, mesmo que os usuários não sejam programadores de softwares.

Portanto, a velocidade de interação com o programa faz com que o usuário possa finalizar o projeto com agilidade. Não há necessidade de esperar a assistência de profissionais da informática.

2 – O AutoCAD compara versões de um desenho com muita funcionalidade

A versão mais nova do AutoCAD contém uma ferramenta chamada DWG Compare. Através dela, duas versões de um mesmo desenho podem ser interpretadas e comparadas de maneira sistemática e dinâmica.

O programa produz imagens bidimensionais que aparecem sobrepostas na tela. Cada uma das versões é ilustrada por uma cor selecionada pelo usuário. Na sequência, é possível acessar detalhes de cada uma das plantas, além de modificar seus detalhes.

3 – Você acessa seus projetos a partir de aplicativos AutoCAD para dispositivos móveis

Nunca se sabe quando se encontra um cliente em potencial. Imagine perder a oportunidade de mostrar um projeto somente porque você não está no ambiente de trabalho. Com o AutoCAD 2019 isso não acontece.

O criador de um projeto salva suas produções em um desktop, mas consegue visualiza-las em um tablet ou smartphone. Com o aplicativo instalado, você será capaz de demonstrar suas habilidades em momentos em que não esperava que lhe apresentassem uma demanda ligada à engenharia.

E não é só isso. Ao visitar o canteiro de obras e necessitar realizar um ajuste na planta ali mesmo, você também consegue fazer isso com o aplicativo.

4 – A chance de fazer modelagem de objetos em 3D

Construa modelos de objetos nos formatos de estrutura de arame, sólido, superfície ou malha. Visualize-os em 3D e modifique suas propriedades. A qualidade visual em relação à imagem em 2D é incrivelmente superior. Você também pode aplicar planos de corte aos objetos criados, exibindo por exemplo, a seção transversal deles.

Essa ferramenta aumenta a precisão necessária na geração de componentes de equipamentos eletrônicos. Também pode ser usada na confecção de projetos de redes coletoras de esgoto sanitário e de rede de fiação em edificações. Um grande incremento na credibilidade da empresa quando essa participa de licitações.

5 – Visualização compartilhada dos projetos

Conquistar clientes e parceiros de trabalho requer construir laços de confiança. Uma forma de fazer isso é disponibilizar os desenhos da empresa de engenharia em sites ou redes sociais.

O AutoCAD promove esse encontro entre uma corporação e uma provável clientela ou entre duas empresas de engenharia. Com a versão 2019, engenheiros conseguem divulgar seu projetos, ganhando em competitividade. A Autodesk disponibiliza um vídeo que apresenta um tutorial de uso dessa ferramenta de compartilhamento.

Crescimento do mercado de trabalho e uso de tecnologias avançadas

Estudantes de engenharia que estão no início do curso não precisam se preocupar em dominar o AutoCAD. O mais interessante nesse momento é focar nos referenciais teóricos.

Mas para quem está no último ano do curso ou já se graduou, dominar ao menos uma boa parcela dos recursos desse programa amplamente usado é muito importante.

A retomada do crescimento econômico no Brasil pode fazer com que postos de trabalho para engenheiros aumente expressivamente. E certamente você quer estar preparado para ocupar algum.

Então, invista na sua formação. Sem deixar de lado o AutoCAD.

Autor: Milene Martins

https://selecaoengenharia.com.br/blog/cinco-bons-motivos-para-engenheiros-dominarem-o-autocad/

Leia Mais

Engenheiro que cobra consulta


“Engenheiro que
cobra consulta?
Que ousado!”

 

1. “Engenheiro que cobra consulta? Que ousado!”

2. Você sabia que existem pessoas que acham absurdo Engenheiros cobrarem por consulta?

3. “Mas é só uma ‘olhadinha’, por que tem que cobrar?” “É só ‘somar uns preços’, você não vai cobrar por isso, né?”

4. Vamos pensar um pouco a respeito, analisando a história do jovem Jorginho.

5. Jorginho passou cinco anos fazendo seu Bacharelado em Engenharia, cujo investimento total foi em torno de R$ 200 mil.

6. Após a Graduação, Jorginho decidiu ser Consultor. A Especialização na área representou um novo investimento, da ordem de R$ 30 mil, e mais dois anos e meio de estudos.

7. Jorginho também decidiu abrir um escritório próprio. A infraestrutura necessária, somando computadores, licenças de uso de softwares especializados, treinamento...

8. ... Móveis, infraestrutura de TI, plotter A0...

9. ... Além dos custos variáveis, como aluguel, condomínio, telefone, internet, técnicos auxiliares, água, luz, contador, seguros...

10. ... Taxas bancárias, impostos, taxas municipais, cursos de aprimoramento...

11. ... Conselho de Classe e ART’s, insumos, pró-labore, manutenção de equipamentos, depreciação de equipamentos e softwares, marketing, segurança...

12. Foram 8 anos de investimento contínuo, mais de R$ 300 mil aplicados no escritório...

13. Sem falar no esforço intelectual e psicológico desprendido, tanto para se especializar, quanto para manter o escritório funcionando...

14. É mesmo tão ousado da parte de Jorginho cobrar por consulta depois de investir isso tudo?

15. Diante de todo esse investimento de tempo e de dinheiro para um Engenheiro dar um Parecer Técnico (não apenas uma “opinião” ou “olhadinha”)...

16. ... Ou fazer um Orçamento Analítico (não apenas “somar uns preços”), ou um Projeto de Engenharia (não apenas “um desenhinho”)...

17. Tudo devidamente compatibilizado e personalizado, perfeitamente ajustado às necessidades do cliente.

18. Divulgue esta ideia! Valorize quem se esforça tanto para fazer a sua vida ser mais tranquila. Quem Projeta e quem presta Consultoria cuida do seu patrimônio! Lembrando que apoiamos os Engenheiros que fazem trabalhos voluntários e filantrópicos!

Leia Mais

Conheça a importância dos aditivos superplastificantes para concreto

 

O mercado da construção civil busca de forma constante novas tecnologias para melhorar a qualidade do concreto. Desde a antiguidade, as técnicas de produção e utilização do concreto passaram por diversas inovações e grande parte desta evolução deve-se ao uso de aditivos, sendo um dos principais os aditivos superplastificantes para concreto.

Os primeiros materiais utilizados como redutores de água foram os derivados de lignina ou lignosulfonados denominados primeira geração, a segunda geração são os produtos a base de naftalenos sulfonados e melaminas sulfonadas, que começaram a ser largamente utilizados nos anos 70, e a terceira geração de aditivos, são os poliéteres carboxilatos, os quais são moléculas desenvolvidas especialmente para interagir com aglomerantes em meio aquoso, são os mais utilizados atualmente.

O uso de aditivos está cada vez mais difundido devido à melhoria nas características do concreto associado ao custo benefício quando avaliado o custo final e não apenas o custo do aditivo. No Brasil, sua aplicação está cada vez mais comum em todas as regiões, tanto em empresas concreteiras como para fabricantes de pré-moldados em concreto.


Quais são os tipos de aditivos para concreto?

Existem vários tipos de aditivos para concreto: plastificantes, superplastificantes, redutores de água, controladores de hidratação, incorporadores de ar, modificadores de viscosidade, aceleradores, entre outros.

Segundo a NBR 11768:2011, os aditivos podem ser definidos da seguinte maneira:

Redutor de água: aditivo que não altera a consistência do concreto fresco e permite reduzir a quantidade de água no concreto, ou, que sem alterar a quantidade de água modifica a consistência do concreto. Definido como de pega normal quando não altera o tempo de pega.

Acelerador: Podem alterar a pega inicial, reduzindo o tempo de transição do estado plástico para o estado endurecido ou aumentar a resistência nas idades iniciais do concreto sem modificar a pega.

Retardador: Aumenta o tempo de transição do estado plástico para o estado endurecido do concreto.

Incorporador de ar: Aditivos que permitem incorporar ar durante o amassamento do concreto.

A norma também aponta a diferenciação entre aditivo plastificante e superplastificante para concreto de acordo com a redução de água de amassamento para se atingir determinado abatimento. Para os plastificantes a redução deve ser ≥ 5% em relação ao concreto de referência. Para os superplastificantes tipo I a redução de água deve ser ≥ 12%, enquanto que para os superplastificantes tipo II deve ser ≥ 20%.

 

Benefícios dos aditivos superplastificantes para concreto

Atualmente é difícil se pensar em produzir concreto sem a utilização de aditivo, uma vez que proporcionam excelentes melhorias nas principais propriedades do concreto, tanto no estado fresco, quanto endurecido. O objetivo principal dos aditivos superplastificantes para concreto é a redução acentuada da água na mistura de concreto, permitindo aumentar as resistências e a fluidez do concreto.
Veja outros benefícios com a utilização dos superplastificantes:

– Alterar a reologia do concreto em estado fresco, ou seja, aumentar a trabalhabilidade e diminuir a segregação;

– Ajustar o tempo de pega e de endurecimento do concreto – tanto retardar como acelerar conforme necessário;

– Aumentar a durabilidade do concreto mediante a resistência a ações físicas, ações mecânicas e ações químicas;

– Aumentar a resistência mecânica de concreto nas diferentes idades;

– Diminuir o custo do concreto, aumentando o rendimento, facilitando a colocação em obra e permitindo a retiradas de fôrmas em períodos mais curtos de tempo;

 

Como utilizá-los?

A forma de aplicação, dosagem e utilização dos aditivos superplastificantes para concreto deve ser definida através de testes prévios, pois é individual para cada situação. Recomenda-se que sejam realizados testes laboratoriais para analisar como o comportamento do aditivo varia de acordo com a dosagem, tipo de cimento e dos agregados, bem como com a temperatura ambiente e os processos de lançamento, adensamento, cura, etc.

Este cuidado é essencial para obtenção das propriedades desejadas, pois os aditivos podem apresentar algum efeito secundário, modificando outras propriedades no concreto.

A Tecnomor atua uma linha completa de aditivos superplastificantes para concreto de pega normal, aceleradores e retardadores. Quer conhecer um pouco mais sobre nossas soluções para artefatos de concreto? Entre em contato conosco e encontre a solução em aditivos e desmoldantes que você procura.

Informações de: https://tecnomor.com.br/blog/importancia-dos-aditivos-superplastificantes-para-concreto/

Leia Mais

O que é modular um projeto?


•POR QUE EMPREGAR COORDENAÇÃO MODULAR ?

•Organizar dimensionalmente a indústria.

•Racionalizar Projeto e Execução.

•Permitir Flexibilidade e Aprimoramento(P&D).

•Incentivar a intercambiabilidade.

•Aumentar a Precisão Dimensional.   

Modulação é quando as medidas do projeto arquitetônico são adaptadas para as dimensões dos materiais que vão ser utilizados na edificação (blocos, azulejos, aberturas, pisos, etc.).


     Por exemplo, se uma parede vai ser revestida com um azulejo de 30x60 cm com junta de 2mm e a parede tem dimensões proporcionais ao azulejo utilizado, não será necessário cortar pedaços de azulejo para revestir a parede.

Parede modulada para a dimensão do azulejo

     Se este estudo não for feito na fase de projeto, será necessário cortar pedaços de azulejo para complementar as medidas da parede e revestí-la.


Parede não modulada para a dimensão do azulejo

Por que a modulação é importante?

     A modulação á importante porque estes pedaços de azulejo cortados dificilmente serão reaproveitados em outra parede e provavelmente irão para o lixoE isto acontece não só com o azulejo, mas também com tijolos, blocos, pisos de madeira e todos os outros materiais usados na construção de uma edificação.

fonte: google

     Por este motivo, na maioria das cidades brasileiras, a construção civil é um dos setores da economia que gera maior volume de lixo. No entanto, impacto da modulação de projetos não é só ambiental. Para enviar  o lixo da construção civil para aterros (que são especiais para este tipo de material) é necessário pagar o transporte e a disposição deste material, o que pode ter um custo significativo para a construção. Normalmente este custo não é considerado no orçamento da edificação.

Modulação com blocos de concreto

     Quando usamos blocos de concreto estruturais, devemos modular o projeto para evitar a necessidade de cortar blocos para fechar as medidas do projeto.
    Por isso os blocos de concreto são agrupados por famílias. Cada família corresponde a uma dimensão modular, ou seja, ao tamanho do módulo em que a edificação vai ser projetada. Todas as dimensões do projetos devem ser múltiplas da dimensão modular da família de blocos escolhida.
     A figura abaixo mostra a dimensão modular de 3 famílias de blocos, a família 39 (dimensão modular = 20 cm), familia 29 (dimensão modular = 15 cm) e a família 36,5 (dimensão modular = 36,5 cm). Cada família tem algumas peculiaridades, e falaremos sobre isto em um post específico.




     Segue abaixo um exemplo de como fica um projeto modulado para o uso de blocos de concreto:


leia aqui sobre modular paredes de concreto:


Leia Mais

Melhore a sua produtividade com a técnica Pomodoro

 

 A técnica Pomodoro foi desenvolvida por Francesco Cirillo nos anos 1980. Dá disciplina e gás para terminar o que está pendente, aumentando a sua produtividade e bem-estar.

 

Maria Eduarda Silveira

 

 

A produtividade tem sido cada vez mais exigida dentro das empresas. Ao mesmo tempo, as possibilidades de distração aumentam exponencialmente. Além do colega ao lado que te chama para o cafezinho e da caixa postal inundada de e-mails, nossa atenção também é disputada pelas redes sociais e notificações recebidas pelo celular.

Apesar de a questão da produtividade ser antiga, é fato que o tema ganhou importância durante a quarentena. Afinal, dividir a atenção entre as tarefas do trabalho, a família e os afazeres domésticos é desafiador (para dizer o mínimo ;-) ). A falta de organização gera ansiedade e procrastinação. Eu mesma senti dificuldade para me concentrar no início do período de isolamento, mas consegui colocar minha lista de tarefas em dia quando descobri a técnica Pomodoro de gerenciamento de tempo. Os resultados foram tão bons que decidi compartilhar aqui no blog.

A técnica Pomodoro foi desenvolvida por Francesco Cirillo nos anos 1980. Ela consiste em dividir o trabalho em períodos de 25 minutos, separados por breves intervalos. Dá disciplina e gás para terminar o que está pendente, aumentando a sua produtividade e bem-estar.


Como funciona o método Pomodoro

A base do método é o gerenciamento de tempo. Tem o objetivo de aumentar a concentração, melhorar a produtividade, reduzir as interrupções, diminuir a ansiedade e saber quanto tempo você demora em cada atividade.

Divida suas atividades em blocos de 25 minutos, cada um deles representa um pomodoro e deve ser dedicado a uma única tarefa. Trabalhe de maneira concentrada e sem interrupções durante todo o tempo. Caso você termine antes do fim do tempo, é importante permanecer na mesma atividade. Use esse momento para revisar o que foi feito. Quando terminar, faça uma pausa de cinco minutos. Quando forem finalizados quatro blocos de trabalho, a pausa é maior e varia de 15 a 30 minutos.

Nos períodos de trabalho, fique extremamente focado, já nos horários de folga, é o momento de ir ao banheiro, tomar água ou café, conversar com o colega ou fazer qualquer coisa que não seja relacionado com as suas atividades do trabalho.

No começo é possível notar maior dificuldade para se concentrar totalmente. Por isso é importante anotar quando ocorrer alguma distração, para identificar se o problema é interno ou externo. O objetivo é utilizar essa informação para saber o que diminui o seu foco e aos poucos, ver uma evolução.

As interrupções internas podem ser um pensamento que desvirtua o foco da atividade ou a necessidade de responder uma mensagem no WhatsApp. Para evitar essas situações, é interessante deixar o celular no silencioso, desligar o wi-fi, desconectar as redes sociais e o que mais for necessário.

As interrupções externas são ligações, uma pessoa chamando ou novas demandas. É fundamental evitar a desatenção, exceto se houver muita urgência na resolução do caso.

Como aplicar a Técnica Pomodoro

1. Crie uma lista de tarefas do dia

No começo do dia anote todas as tarefas que devem ser executadas. Monte a sua lista como preferir. O importante é compreender sua própria organização no trabalho.

2. Execute as tarefas

Priorize qualquer atividade da sua escolha. Utilize um timer para controlar os 25 minutos do primeiro pomodoro. Você também pode usar algum aplicativo para essa finalidade.

3. Faça as pausas

O término do período de trabalho deve ser anotado com um “X” ao lado da atividade. Em seguida faça uma pausa de 5 minutos. Mesmo que a tarefa não esteja finalizada, faça a pausa e conclua o item no próximo período de trabalho. Uma regra importante é que um pomodoro nunca deve ter mais que 25 minutos. E caso algum período seja indevidamente interrompido, anule-o.

4. Anote as interrupções

As paradas internas e externas devem ser anotadas e o que as ocasionou precisa ser especificado. Por exemplo: se pensou em checar suas redes sociais ou pedir uma pizza, escreva exatamente isso.

5. Aprenda com os resultados

A adoção da Técnica Pomodoro, durante algumas semanas, permitirá entender melhor seu comportamento no trabalho. Você saberá se o que mais tira a sua atenção e quanto tempo leva para executar cada atividade. Com esse conhecimento, você passa a ter uma atuação mais focada para as suas demandas do trabalho.

O que percebi na prática foi que, além da produtividade e da disciplina, essa técnica proporciona uma sensação de bem-estar enorme por nos fazer concluir aquelas tarefas que não gostamos de fazer e muitas vezes procrastinamos. Meu ânimo aumenta muito após terminar dois blocos. Sinto mais vontade de produzir e finalizar as outras tarefas.

https://www.huffpostbrasil.com/entry/tecnica-pomodoro_br_5f24981ac5b656e9b09b985c

 

 

 

 


Leia Mais
 
Clube do Concreto | by TNB ©2010