Aprendendo com a Máfia

21 de maio de 2013

São muito úteis os conselhos sábios de quem armou e se deu bem. Então vamos aprender algumas coisas com a Máfia. Abaixo alguns ensinamentos: - Se não der para ganhar uma luta honesta, use golpes baixos ou mande outra pessoa lutar por você.
- Ensine a sua boca a pronunciar “não sei”.
- Se tiver que bater em alguém quando ficar zangado, cuidado para que esse alguém não seja você mesmo.
- É muito melhor que seus inimigos pensem que você é maluco do que o achem razoável e racional.
- A oportunidade faz o larápio: quem não tem a oportunidade de roubar se diz um homem honesto.
- Nada pesa menos que uma promessa.
- Se tiver de machucar alguém, faça-o tão brutalmente que não haja risco de uma vingança.
- Se permitir que seus inimigos – ou amigos – pensem que são iguais a você, eles imediatamente se sentirão superiores.
- Sempre tire a cobra do buraco com a mão de outra pessoa.
- Nunca faça um inimigo sem necessidade.
- É preferível que seu inimigo superestime a sua estupidez do que sua esperteza.
- Não tente mudar seus inimigos. Tente controlá-los. Saiba onde estão, o que pensam e em quem confiam.
- De vez em quando aguente um idiota; você pode descobrir algo de valor. Mas nunca discuta com ele.
- A única maneira de guardar um segredo é não falar nada.
- Em qualquer empreendimento, multiplique os aspectos negativos de suas perspectivas por dois. Divida os aspectos positivos pela metade.
- Quem ronca não dorme.
- Se tiver de mentir, seja breve.
- Abra a boca e a carteira com cautela.
- A melhor defesa contra os traidores é a traição.
- Algumas derrotas são melhores que a vitória; infelizmente, algumas vitórias são piores que as derrotas.
- Nenhum crédito vale tanto quanto o dinheiro vivo.
- Muitas vezes, perde-se a isca ao fisgar o peixe. É uma perda necessária.
- A melhor proteção é ficar fora do alcance do perigo.
- O homem que quer se enforcar, sempre pode ser conduzido a uma corda.
- Um chefe de gangue esperto, faz ele mesmo uma parte do trabalho sujo e se assegura de que seus soldados saibam disto.
- Se tiver de se curvar, curve-se muito, mas muito baixo. E guarde a lembrança amarga até poder se vingar.
- Estabeleça prioridades: se está cercado de jacarés, a primeira providência é drenar o pântano.
- Mil amigos não são o suficiente. Um inimigo o é. Não existe inimigo inofensivo.
- Se não puder vencer, faça com que a vitória de seu inimigo tenha um preço exorbitante.
- O peixe morre pela boca.
- Quando você aceita o meio-termo, você perde. Quando você parece ter aceito o meio-termo, dá um passo para a vitória.
- Aço ruim não dá bom fio.
- Quando se zangar, feche a boca e abra os olhos.
- Águias não caçam moscas.
- Ao patinar em gelo fino, passe rapidamente.
- Nenhum homem dá tanta importância às virtudes quanto às mulheres.
- Dinheiro é sempre bem vindo, mesmo que seja numa sacola suja.
- Se você não perceber o truque na primeira meia hora de jogo, desista.
- A freira fugitiva sempre fala mal do convento.
- Um punhado de sorte vale mais do que uma tonelada de sabedoria.
- Tudo o que vai, volta – mas nunca a tempo.
- Lobos perdem os dentes, mas não o instinto.
- De cada quinze que elogiam, pelo menos quatorze mentem.
- Lide com os fatos de uma situação ruim como se fosse pior do que o são. Não tente lidar com os fatos de uma situação boa.
- Mulher, vento e sorte mudam rapidamente.
- Sempre se tem o suficiente – suficiente para guardar, para recompensar, para ser roubado – se antes se abocanhou tudo.
- Acredite no homem, não no juramento.
- Mais virgindades já se perderam pela curiosidade do que pelo amor.
- Sentimento é coisa de imbecil.
- Só se conhece o soldado quando ele vira tenente.
- Quando tiver de cortar, convença a vítima de que você é um cirurgião.
- O capo conta parte de seu plano para um, parte para outro, tudo para ninguém.
- Para acabar logo, vá com calma.
- Todo botão tem um terno no armário.
- A sorte sorri e depois trai.
- A mulher de um homem descuidado é quase viúva.
- Muito depois de os outros pecados terem envelhecidos, a avareza continua jovem.
- Se você é a bigorna, seja paciente; se é o martelo, bata.
- A escolha errada, muitas vezes, parece a mais razoável.
- A sorte está do lado dos fortes.
- O silêncio não comete erros.
- Na paz, esteja preparado para a guerra.
- Deixe seu adversário falar. Quando ele acabar, deixe que ele fale um pouco mais.
- Não ensine aos seus soldados todos os seus truques, ou você pode se tornar vítima de si mesmo.
- Em casa fria, procure um corpo quente.
- Para enganar um inimigo, finja que o teme.
- Depois da guerra, muitos heróis se apresentam.
- Dissabores sempre entram pela porta que lhes foi aberta.
- Depois da vitória, afie a faca.
- Quem nunca sai à rua, não conhece o pedaço.
- Se os outros passam toda a vez que você tem uma boa mão, é porque lêem sua expressão.
- Quem bate primeiro, bate por último.
- Vitórias são temporárias, derrotas também.
- Trate estranhos como amigos. Confie neles como num estranho.
- Muitas divergências podem ser resolvidas entre lençóis.
Os trechos são retirados do livro: “Gerenciando Como a Máfia” do escritor “CURTIS L.  JOHNSON”

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010