Cimento portland e outros materiais em pó – Determinação da massa específica - NBR NM 23 (2001)

14 de outubro de 2013


APARELHAGEM
- Frasco volumétrico de Le Chalelier (figura 1)
- Balança com resolução de 0,01 g.
- Líquido que não reaja com o material e que possua densidade igual ou superior a 0,731
g/cm3 a 15 oC (ex.: xilol recém preparado, querosene ou nafta).
- Funis.
- Termômetro com resolução de 0,5 oC.
- Banho termorregulador.


PROCEDIMENTO
- Encher o frasco com auxílio de funil de haste longa com o líquido não reagente até o nível
compreendido entre as marcas 0 e 1 cm3.
- Secar o interior do frasco acima do nível do líquido.
- Colocar o frasco em banho de água em posição vertical e mantê-lo submerso durante no
mínimo 30 minutos. A temperatura da água do banho termorregulador deve estar próxima à
temperatura da sala e ser mantido durante todo o ensaio na mesma temperatura, admitindose
variação de no máximo 0,5 oC.
- Registrar a primeira leitura (V1) com aproximação de 0,1 cm3.
13
- Pesar uma quantidade do material a ser ensaiado, com aproximação de 0,01 g, que
provoque o deslocamento do líquido no intervalo entre as marcas 18 e 24 cm3 do frasco de
Le Chatelier. No caso de cimento portland a massa (m) é de aproximadamente 60 g.
- Introduzir o material em pequenas porções no frasco, com auxílio de funil de haste curta,
atentando para que não ocorra aderência de material nas paredes internas do frasco, acima
do nível do líquido.
- Tampar o frasco e girá-lo em posição inclinada, ou suavemente em círculos horizontais, até
que não subam borbulhas de ar para a superfície do líquido.
- Retornar o frasco para o banho termorregulador por mais 30 minutos (obs.: os redatores da
norma se esqueceram de prescrever este procedimento).
- Registrar a leitura final (V2) com aproxinmação de 0,1 cm3.

RESULTADOS
A massa específica do material deve ser calculada pela fórmula seguinte:


ρ =m / (V2 -V1)

 onde,
ρ = massa específica do material, em g/cm3;
m = massa do material ensaiado, em g;
V2 - V1 = volume deslocado pela massa do material ensaiado em cm3.
O resultado é expresso como a média de 2 determinações, com aproximação de 0,01 g/cm3.
As duas determinações não devem diferir de mais que 0,01 g/cm3 entre si.


2 comentários:

Estevan Zatt Machado disse...

Seria muito bom um vídeo explicativo!

ruy guerra disse...

Bom dia Estevan

A ideia é muito boa, mas para fazer este vídeo corretamente teríamos que ter um bom laboratório. Existem diversos vídeos de ensaios em laboratório de concreto mas com muitos erros, é bom ter cuidado, o correto é ler a norma do assunto e acompanhar os procedimentos do vídeo analisado.Mas vou ver como faço para atender seu pedido.

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010