Garrafas pet na parede da casa própria

20 de março de 2014



Projeto criado por potiguar faz das garrafas principal material para construção de casas. Cada unidade sairá por R$ 8 mil e pode ser erguida em três dias.

Thyago Macedo
Cedida
Garrafas pet substituem tijolos na casa construída por Antonio Duarte.
Comprar uma casa por R$ 8 mil (em 2010) parece um sonho, ainda mais quando esta casa é feita com garrafas pet. O sonho, no entanto, está se tornando realidade no município de Espírito Santo, distante 70 km de Natal. Lá, Antonio Duarte desenvolveu uma técnica de construção de blocos com areia, cimento e garrafas. Agora, ele está erguendo a primeira casa e pretende passar sua ideia adiante.

Com 46 metros de área coberta, sendo dois quartos, sala, cozinha e banheiro, o projeto piloto de Antonio Duarte leva em conta as projeções estabelecidas para financiamento da Caixa Econômica Federal e reuniu 2.700 garrafas pet.

“Para construir uma casa dessa nós estamos utilizando blocos feitos com cimento, areia e as garrafas. Quando tivermos todas as formas, posso garantir que cada casa será construída em apenas três dias”, explicou.



De acordo com Antonio Duarte, sua ideia foi patenteada em Natal. Além disso, ele informou que trouxe seu projeto dos blocos com garrafas pet para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde realizou alguns testes em laboratório.

O resultado surpreendeu, dando resultado de 1,94 MPa (Mega Pascal), medida de resistência. A tolerância para blocos de concreto, de acordo com o autor da ideia, é de 1,5 MPa.

“No começo, disseram que o vento ia levar, mas nós fizemos os testes, contratamos até engenheiros e confirmamos que a casa é segura”, destacou Antonio Duarte. Além do baixo custo e do fator reciclagem, a casa de garrafas traz outros benefícios.

“Os tijolos são materiais que absorvem calor e não conseguem dissipar. Com esses blocos feitos com garrafas, as casas ficarão bem mais frias”. Antonio comentou também que o valor de R$ 8 mil para cada unidade (ano de 2010) é, principalmente, porque as garrafas atuam como economizador de cimento.



“Em qualquer lugar é possível encontrar garrafa pet e a baixo custo. Então, nosso objetivo é expandir essa ideia e proporcionar a realização do sonho da casa própria. Um financiamento desse tipo de construção ficará bem mais barato do que pagar um aluguel”, comemora.

Antonio Duarte disse à reportagem do Nominuto.com que vem trabalhando na sua casa há um mês. Porém, ele ressalta que só não concluiu antes porque estava sem recursos financeiros suficientes. Agora, a obra está em fase final de conclusão.

2 comentários:

Rafaela Malhos disse...

esse tipo de construção é recomendada para lugares frios?

Rafaela Malhos disse...

esse tipo de construção é recomendada para lugares frios?

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010