Layout

5 de junho de 2013



O layout operacional consiste em planta baixa (preferencialmente em CAD) descritiva contendo o fluxograma de operações e serviços de uma fábrica.

O layout pode ser implantado em qualquer tipo de lugar onde exista a necessidade de divisão, organização do espaço e fluidez de pessoas ou materiais.

Com as atenções voltadas para a Indústria, pode-se determinar que o layout da planta de produção devesse ser tratado com antecedência a sua instalação, pois são nesta fase que a maioria das empresas destina os seus recursos para equipamentos e instalações físicas, segundo Tortorella e Fogliatto (2008) é na definição do layout que se estabelece uma organização fundamental na produção e os padrões de fluxo de materiais, buscando resultados em longo prazo, pois os custos para se re-projetar a planta são muito altos, tendo impacto diretamente na produção, pois com a parada parcial ou total da produção para a reorganização, tem-se uma re-adaptação ao novo fluxo de material e de pessoas entre outros. Assim um layout inicial correto é fundamental para a efetividade e eficiência operacional de uma empresa.

No layout, através da simulação de tempos e movimentos, são definidos os fluxos operacionais adequados e eficientes, o uso de equipamentos e a movimentação de pessoas e das matérias primas, pontos de estrangulamento, sobreposição de tarefas e movimentos desnecessários.


 A regra principal para a formação de um layout é sempre a procura do melhor forma de se obter os menores tempos e movimentos de todos os processos produtivos.


O fluxo operacional parcial de uma fábrica de artefatos de cimento poderá abranger as seguintes etapas de serviço:

Recepção/Recebimento
Recebimento e inspeção da quantidade e qualidade dos materiais e produtos destinados à produção. Os produtos são recebidos em geral a granel, sacos, tambores (aditivos), observando às técnicas as matérias primas devem ser classificadas nos ensaios de qualidade e encaminhadas ao setor de estocagem, sendo, no entanto aguardada a sua liberação pelo setor de qualidade.

Estocagem/Armazenagem
Colocação dos produtos ou materiais nos locais adequados. Os agregados devem ser estocados em pisos de concreto com inclinação suficiente para escoamento das águas, a fim de ter-se um agregado com umidade homogênea. O cimento sendo a granel deve ir para os silos das centrais de concreto e sendo em sacos deve-se respeitar afastamento de piso e paredes (ver manual da ABCP). Os aditivos são normalmente recebidos a granel, deve-se ser armazenado livre das intempéries. Cada um deve ter facilidade de acesso ou movimentação e melhores condições de conservação e controle.

Vestiário, lavabo, banheiro, refeitório de funcionários.
De acordo com a legislação vigente, mesmo existindo outros sanitários, o pessoal de cozinha deverá dispor de banheiros e vestiários próprios (masculinos e femininos).

Produção
Para compreender um estudo onde serão aplicadas as técnicas de simplificação do trabalho, faz-se necessário compreender o fluxo de fabricação com o estudo de Tempos e de Movimentos com referencia a cada posto de trabalho e será descrito em outra postagem.

O estudo do arranjo físico é importante, pois procura aperfeiçoar as condições de trabalho, bem como afetar a eficácia geral da produção.

O Layout cuja posição é fixa, ou seja, os materiais/componentes principais ficam em um lugar fixo é chamado de POSICIONAL; pode ser usado quando as operações de conformação do material utilizam apenas ferramentas manuais ou máquinas simples; quando estiverem sendo feitas poucas unidades de certo tipo e, logo que o custo de movimentação for alto.

Quando todas as operações de um mesmo tipo de processo são agrupadas, é chamada de Layout FUNCIONAL; este pode ser usado no caso das máquinas serem de difícil movimentação, houver grandes variações nos tempos requeridos para diferentes operações e, se a demanda for pequena ou intermitente.

Quando o material ou equipamentos são movidos ou dispostos de acordo com a sequência de operações é chamado de Layout LINEAR; pode ser usado quando tiver grandes quantidades de peças, o produto for mais ou menos padronizado, a demanda for estável e, puder ser mantida a continuidade do fluxo de material/operações balanceadas.

O Layout Funcional ou por processo é muito utilizado pelas pequenas empresas e é característico de muitas indústrias e da maioria das atividades de prestação de serviços. Hospitais, escolas, armazéns, bancos e outras atividades são organizados por processo. Suas características incluem entre outras: adaptação à produção de uma linha variada de produtos ou à prestação de diversos serviços; em relação ao arranjo físico por produto, os custos são relativamente menores, mas os custos unitários de matéria prima e mão de obra são relativamente maiores; fabricação de vários tipos de produto; máquinas executam operações diversas ajustando-se ao tipo de demanda. Tem como objetivos minimizar os custos unitários de produção; otimizar a qualidade intrínseca; promover o uso efetivo das pessoas, equipamentos, espaço e energia; proporcionar conforto, segurança e conveniência ao empregado; permitir gestão dos custos do projeto; atingir as metas e prazos finais de produção.

Citando o exemplo de uma fabrica de postes de concreto armado, as matérias primas são o aço e o concreto. O esboço básico para um layout em linha, seria assim:
1-o aço é descarregado no local de preparação das armaduras
2-se produzem as armaduras na mesma linha em que se recebeu o aço ou seja na sua frente
3-as armaduras é colocada dentro da forma que está na mesma linha
4-a concretagem é realizada, em uma central que fica posicionada no eixo destas formas
5-se abre a forma e se estoca na mesma linha
6-se carrega o poste na mesma linha, o caminhão vem para o estoque ao lado da forma e não é a talha que leva o poste para o estoque para depois haver o carregamento.


Esta seria uma produção Linear, livre de movimentos desnecessários das matérias primas.

Link para um artigo de Fabricio Quadros Borges:http://pt.scribd.com/doc/63015655/Layout

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010