17 de julho de 2013

Índice de Forma de Agregado Graúdo (NBR 7809:2006) versão corrigida 2008

1. INTRODUÇÃO
É o índice que permite avaliar a qualidade de um agregado graúdo em relação à forma dos
grãos, considerando que os agregados com grãos de forma cúbica tida como forma ótima
para agregados britados, terão índice próximo de 1; os grãos lamelares apresentarão valores
bem mais altos, sendo considerado aceitável o limite de 3. O índice se baseia na medida da
relação entre o comprimento e a espessura dos grãos do agregado.

2. QUANTIDADE DE MATERIAL
A amostra deve ser coletada conforme NBR NM 26 e NBR NM 27. A quantidade de material
em relação à dimensão máxima é a da Tabela 1.

3. EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS
a. Paquímetro.
b. Balança.
c. Série normal e intermediária de peneiras.
d. Estufa para (100 + 5)°C.

4. PROCEDIMENTO
a. Secar o material na estufa até a constância de peso.
b. Determinar a composição granulométrica do agregado de acordo com NBR NM 248.
c. Calcular, para cada fração, o número de grãos necessários para o ensaio:
d. Quartear cada fração até obter a quantidade necessária de material.
e. Determinar, com aproximação de 0,1 mm, as dimensões “C” e “e” de cada grão (Figura 1),
sendo:
C = comprimento de um grão: é a maior dimensão possível de ser medida e define a direção
do comprimento;
e = espessura de um grão: é a maior distância possível entre dois planos paralelos à direção
do comprimento do grão.
f. Calcular, com aproximação de 0,1 o fator C/e para cada grão.
g. Calcular C/e de cada uma das frações e calcular a média ponderada da amostra.

5. RELATÓRIO
No relatório, identificar a amostra e apresentar a granulometria da amostra, o índice de
forma, além dos resultados de medições individuais e cálculo da média ponderada.