Cisternas de agamassa armada em placas

25 de outubro de 2013

Escrito por 

A cisterna de placas é um tipo de reservatório d’água cilíndrico, coberto e semienterrado, que permite a captação e o armazenamento de águas das chuvas, aproveitadas a partir do seu escoamento nos telhados das casas, através de calhas de zinco ou PVC.
A cisterna de placas permite o armazenamento de água para consumo humano em reservatório protegido da evaporação e das contaminações causadas por animais e dejetos trazidos pelas enxurradas.
O tamanho da cisterna varia de acordo com o número de pessoas da casa e do tamanho do telhado.
Fabricando as placas
Essa cisterna tem algumas vantagens.
Do ponto de vista técnico, é uma estrutura fácil de construir.
Basta que a pessoa tenha algum conhecimento sobre construção.
É uma tecnologia que utiliza menos material que os demais modelos existentes.
Pode-se utilizar de mão-de-obra familiar e o seu custo é bem inferior ao dos outros modelos.
 Montagem da cisterna de placas
A cisterna fica enterrada no chão até mais ou menos dois terços da sua altura.
Sua totalidade consiste em placas de concreto com tamanho de 50 por 60 cm e com 3 cm de espessura (mistura cimento : areia de 1 : 4), que estão curvadas de acordo com o raio projetado da parede da cisterna, variando conforme capacidade prevista.
Há variantes onde, por exemplo, as placas de concreto são menores e mais grossas, e feitas de um traço de cimento mais fino.
Estas placas são fabricadas no local de construção em moldes de madeira.

A parede da cisterna é levantada com essas placas finas, a partir do chão cimentado.
Para evitar que a parede venha a cair durante a construção, ela é sustentada com varas até que a argamassa esteja seca.

Depois disso, um arame de aço galvanizado (No.12 ou 2,77 mm) é enrolado no lado externo da parede e essa pé rebocada.
Num segundo momento, constrói-se a cobertura com outras placas pré-moldadas em formato triangular, colocada em cima de vigas de concreto armado, e rebocadas por fora.

 Armação da parede e reboco externo de cisterna de placa
Depois disso, um arame de aço galvanizado (No.12 ou 2,77 mm) é enrolado no lado externo da parede e essa é rebocada.
Em seguida a parede interna e o chão são rebocados e cobertos com nata de cimento forte.

O telhado da cisterna, cônico e raso, também é feito de placas de concreto, que estão apoiados em estreitos caibros de concreto.
Um reboco somente externo é suficiente para dar firmeza.
O espaço vazio em volta da cisterna é cuidadosamente aterrado.
Assim a terra apóia a cisterna.




Escrito por 

O processo de construção da cisterna ocorre a partir de 8 etapas principais.

Abaixo são apresentadas as etapas, com informações e recomendações técnicas relativas ao processo de construção:

1 – Escavação do buraco
• A construção deve ser próxima à casa;
• O tipo de terreno influi na profundidade da escavação e na estabilidade da cisterna;
• Não construir próximo a árvores, currais e fossas (distância mínima de 10 a 15 metros);

2 – Fabricação das Placas
• Areia média (nem grossa nem fina) lavada e peneirada;
• Proporção: 4,0 latas de areia por 1 lata de cimento;

3 – Fabricação dos caibros
• A fabricação dos caibros é feita com massa de concreto com vergalhão retorcido;
• Material: 2 latas de areia, 2 de brita e 1 de cimento (areia grossa);
• 4 tábuas com 1,30m comprimento, 6cm de largura, 2 a 3 cm de espessura;
• 17 varas de vergalhão ¼ de polegadas, (fazer um gancho na extremidade de cada vara de vergalhão nos 10cm finais);

4 – Levantamento das paredes
a) Fabricação de laje do fundo
• Traço de concreto com 4 latas de areia grossa, 3 de brita e 1 de cimento;
• Espessura de 3 a 4 cm;
• Riscar 1,73 m do centro até as bordas (Raio);

b) Assentamento das placas
• Material: 2 latas de areia por 1 lata de cimento;
• 102 varas finas de madeira para escorar as placas;
• A distância de uma placa para a outra é de 2cm;

c) Amarração das paredes
• Arame galvanizado Nº 12;
• A amarração pode ser feita 1 hora após o levantamento das placas;
• Iniciar pela base, (todas as voltas de arame deverão ser bem distribuídas na parede da cisterna);

d) Reboco das paredes
• Areia fina: traço 3 latas de areia para 1 de cimento. (correspondente ao reboco interno);
• Areia fina: traço 5 latas de areia para 1 lata de cimento (correspondente ao reboco externo);
• Obs.: Iniciar primeiro o reboco externo, para só então iniciar o reboco interno;

e) Reboco do fundo da cisterna
• A mesma massa do reboco interno da parede;

f) Aplicação do impermeabilizante
• Deve ser feita 1 ou 2 dias, após a construção da cisterna no interior da mesma;
• Misturar o impermeabilizante com cimento (passar até três demãos);

• Obs: colocar água na cisterna após que a mesma esteja pronta, para não ressecar;
5 – Cobertura
a) Colocação do Pilar Central;
b) Posicionamento dos caibros;
c) Colocação das placas do teto;
d) Reboco do teto
> 5 latas de areia para 1 de cimento;e) Acabamento
> Pintura com cal;

6 – Colocação do Sistema de Captação
• É feita por meio de calhas de bica, que são presas aos caibros do telhado da casa e canos que ficam entre as calhas e a cisterna.
Na entrada da cisterna deve-se colocar um coador para evitar o ingresso de sujeira no interior da mesma;

7 – Retoques e acabamentos
• Esta fase consiste em fazer uma cinta de argamassa para juntar os caibros à parede da cisterna;
• Material: Areia fina e cimento: traço 5 latas de areia para 1 lata de cimento;
• Fixação de Placa de Identificação (conforme modelo padrão – II).

8 – Instalação da bomba manual
• Esta fase consiste em instalar adequadamente a bomba d’água na cisterna.

Vantagens e Desvantagens

Vantagens:


- as ferramentas necessárias, inclusive a madeira para fazer os moldes, estão disponíveis em todas as comunidades rurais;
- a retirada da água acontece com facilidade pelo lado de cima, não é preciso ter uma torneira;
- é muito adequada para projetos pequenos de construção de cisternas, que prevêem a construção de um número limitado de cisternas em um curto tempo;
- baixo custo de construção;
- a água é fresca, já que a maior parte da cisterna fica debaixo da terra.

Desvantagens:
- a construção exige pedreiros qualificados.
Para a população é difícil riscar na placa de fundação o círculo perfeito com o raio correto para a parede fina.
O contorno só pode ter uma margem de erro de 2 cm.
Levantar a parede apresenta a mesma dificuldade;
- a aderência entre as placas de concreto pode ser insuficiente, principalmente no sentido horizontal.
Tensões podem provocar fissuras por onde a água vaza;
- a parte subterrânea não pode ser examinada para detectar vazamentos;
- o buraco a ser cavado tem que ter um diâmetro em 0,6 m maior que o diâmetro da cisterna, para possibilitar os trabalhos na parede externa. Isso significa que para uma cisterna de 10 m3, que 12 m3 de terra tem que ser retirados (cavando até uma profundidade de 1,60 m);
- entre a fabricação das placas e o início do levantamento das paredes é preciso aguardar cerca de três semanas para que o concreto possa curar (endurecer) o suficiente;
- um conserto de vazamentos é impossível na maioria das vezes.

 Quais os custos de uma cisterna de placa?

Os custos atuais variam bastante de região para região, o custo médio é de R$ 1.500,00 (á epoca???).
Os materiais necessários são: cimento, ferro, arame galvanizado, arame recozido, bica (zinco 30 cm), areia, brita, impermeabilizante, joelho 75mm, cano PVC 75 mm, T 75mm, tampa, cadeado 25mm, cal hidratada, filtro (tela fina), kit bomba manual e placa de identificação.
As cisternas têm capacidade de armazenar 16 mil litros cúbicos de água, quantidade suficiente para suprir a necessidade de uma família de cinco pessoas por um período de seca de 8 meses.
A mão-de-obra é um pedreiro treinado e a própria família, que precisa aprender não só a construir a cisterna, mas como fazer sua manutenção e como tratar a água.
Pedreiros são treinados para fazer cisternas. Pela obra recebem em torno de R$ 175,00 (á epoca???).
Dá-se preferência a pedreiros da própria comunidade.



Lista de materiais

Lista de materiais para a construção de uma
CISTERNA DE PLACAS de 10.000 litros com: 
Raio: 1,15 m – Diâmetro: 2,30m – Altura: 2,40 m
Quantidade:Material:
11cimento/saco
70lata de areia (transporte)
7lata de brita/seixo
1.100litro de água
4,5kg de ferro 1/4″
10kg de arame 12 galvanizado
5dia de pedreiro e servente

Lista de materiais para a construção de uma
CISTERNA DE PLACAS de 20.000 litros com: 
Raio: 1,63 m – Diâmetro: 3,26m – Altura: 2,40 m
Quantidade:Material:
18cimento/saco
114lata de areia (transporte)
10lata de brita/seixo
1.800litro de água
7,5kg de ferro 1/4″
14kg de arame 12 galvanizado
8dia de pedreiro e servente
http://www.fazfacil.com.br/reforma-construcao/cisterna-de-placas/

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010