Cobrimento Certo - Prof. Watanabe

5 de agosto de 2014

Publicação do Professor WATANABE 

Cobrimento é a camada de proteção da armadura, é a camada de concreto que fica no meio da armadura e a face externa do componente estrutural. É o cobrimento que impede a penetração da água ou da umidade do meio externo para dentro da laje, viga ou pilar evitando, assim, a oxidação da armadura.


Em uma estrutura de concreto armado, quem resiste aos esforços de tração não é o concreto mas sim a armadura. Quanto maior o esforço de tração mais ferro é colocado na estrutura. Mas o ferro enferruja com facilidade na presença de umidade. Então a armadura precisa ser protegida contra a penetração da umidade.

Veja o que pode acontecer com um cobrimento deficiente:

Em um pilar, a deficiência no cobrimento da armadura permitiu a fácil penetração de água da chuva.

A umidade permitiu a oxidação da armadura longitudinal que, expandindo, causou o destacamento do cobrimento.

O mesmo problema ocorreu nas vigas causando a oxidação foi total nos estribos.


Tabela de cobrimento mínimo conforme a norma NBR-6118:

Classe de agressividade ambientalAgressividadeClassificação geral do tipo de ambiente para efeito de projetoRisco de deterioração da estruturaCOBRIMENTO [mm]
Laje 4)VigaPilar
IFracaRuralInsignificante202525
Submersa
IIModeradaUrbana 1), 2)Pequeno253030
IIIForteMarinha 1)Grande354040
Industrial 1), 2)
IV 5)Muito ForteIndustrial 1), 3)Elevado455050
Respingos de maré


NOTAS:

1) Pode-se admitir um microclima com uma classe de agressividade mais branda (um nível acima) para ambientes internos secos (salas, dormitórios, banheiros, cozinhas e áreas de serviço de apartamentos residenciais e conjuntos comerciais ou ambientes com concreto revestido com argamassa e pintura).

2) Pode-se admitir uma classe de agressividade mais branda (um nível acima) em: obras em regiões de clima seco, com umidade relativa do ar menor ou igual a 65%, partes da estrutura protegidas de chuva em ambientes predominantemente secos, ou regiões onde chove raramente.

3) Ambientes quimicamente agressivos, tanques industriais, galvanoplastia, branqueamento em indústrias de celulose e papel, armazéns de fertilizantes, indústrias químicas.

4) Para a face superior de lajes e vigas que serão revestidas com argamassa de contrapiso, com revestimentos finais secos tipo carpete e madeira, com argamassa de revestimento e acabamento tais como pisos de elevado desempenho, pisos cerâmicos, pisos asfálticos e outros tantos, as exigências desta tabela podem ser substituídas por 7.4.7.5, respeitado um cobrimento nominal ≥ 15 mm.

5) Nas faces inferiores de lajes e vigas de reservatórios, estações de tratamento de água e esgoto, condutos de esgoto, canaletas de efluentes e outras obras em ambientes química e intensamente agressivos, a armadura deve ter cobrimento nominal ≥ 45 mm.



NOTA IMPORTANTE: A execução de toda e qualquer obra de concreto, por envolver questões de segurança e de responsabilidade civil, deve ser acompanhada por um técnico resposável com registro na Prefeitura Municipal. As dicas acima são meramente ilustrativas e só tem valor didático. Pelo aspecto pedagógico envolvido, as matérias e figuras podem ser livremente copiadas e distribuídas.


CURIOSIDADES: Veja 

1 - Como era: Antes da NBR-6118, a norma que regulava a questão do cobrimento era a NB-1:

PEÇACOBRIMENTO [cm]
Em lajes e paredes no interior de edifícios1
Em lajes e paredes ao ar livre1,5
Em vigas, pilares e arcos no interior de edifícios1,5
Em vigas, pilares  e arcos ao ar livre2
Em peças em contato com o solo2


Todas as barras da armadura, principal ou não, devem ter cobrimento de concreto nunca menor que:

PEÇA COBRIMENTO [cm]
Em lajes e paredes no interior de edifícios 1
Em lajes e paredes ao ar livre 1,5
Em vigas, pilares e arcos no interior de edifícios 1,5
Em vigas, pilares e arcos ao ar livre 2
Em peças em contato com o solo 2


Neste último caso exige-se, junto à armadura calculada para resistir a esforços de tração, se o solo não fôr rochoso, a intrerposição de uma camada de concreto simples, não computada no cálculo, com espessura mínima de 5 cm.

Em lajes no interior de edifícios, se premite que 0,5 cm do cobrimento exigido seja feito com embôço.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010