Margem de Contribuição e o Ponto de Equilíbrio

24 de dezembro de 2015


Ponto de equilíbrio é o valor ou a quantidade que a empresa precisa vender para cobrir o custo das mercadorias vendidas, as despesas variáveis e as despesas fixas. No ponto de equilíbrio, a empresa não terá lucro nem prejuízo. “

“É o valor, ou percentual, que sobra das vendas, menos o custo direto variável e as despesas variáveis. A margem de contribuição representa o quanto a empresa tem para pagar as despesas fixas e gerar o lucro líquido.”

Margem de Contribuição é quantia em dinheiro que sobra do preço de venda de um produto, serviço ou mercadoria após retirar o valor do custo variável unitário. Esta quantia é que irá garantir a cobertura do custo fixo e o lucro, após a empresa ter atingido o Ponto de equilíbrio, ou ponto crítico de vendas (Break-even-point).

A margem de contribuição é calculada da seguinte forma:

Margem de contribuição(MC) =

Preço de Venda(PV) – Custo da Mercadoria Vendida(CMV) – Despesas Variáveis(DV).

(MC= PV-CMV-DV)

Exemplo:

Uma loja de camisas que venda uma camisa por R$ 50,00 pode apresentar a seguinte situação:

- Preço de Venda = R$ 50,00 (100%)

(-) Custo da Mercadoria Vendida = R$ 30,00 (60%)

(- )Despesas Variáveis = R$ 5,00 (10%)

(=) Margem de Contribuição = R$ 15,00 (30%)

(50-30-5=15)

Sendo assim, a margem de contribuição na venda de cada camisa representa 30%, logo 30% do meu faturamento mensal deverá equivaler ao montante de minhas despesas fixas.

São entendidas como Despesas Fixas, por exemplo, os honorários, salários, encargos sociais e trabalhistas, aluguéis, impostos, contas de água, gás, luz, telefone e condomínio. Despesas fixas são aquelas que existem,independentemente da entidade ou empresa estar funcionando ou não. Assim, por exemplo, mesmo que o volume de produção de uma industria seja igual a zero, ainda assim haverá despesas ou custos com aluguel do prédio. Por outro lado determinadas despesas somente ocorrerão se houver nível de atividade, como por exemplo, uma comissão sobre vendas. Ela só existe se houver a venda, isto é, a atividade de venda. Sendo assim, é de suma importância, dentro de uma entidade ou empresa, a separação das despesas FIXAS e VARIÁVEIS.

Vejamos:

Sabendo que a minha loja de camisas possui uma despesa fixa (DF) de R$ 5.000,00 e que minha margem de contribuição (MC) é de 30% posso calcular o meu ponto de equilíbrio (PE) da seguinte maneira:

PE = DF/0,30 ou seja R$ 5.000,00 / 0,30 = R$ 16,6 mil

Isso quer dizer que para cobrir minhas despesas e trabalhar no meu ponto de equilíbrio, devo ter um faturamento mensal de R$ 16.666,666…. (vamos arredondar) R$ 16.667,00.Esse resultado me diz quanto eu tenho que faturar para poder, ao menos, pagar todas minhas despesas (sem lucro nenhum).

Para saber quantas camisas terei que vender para alcançar esse faturamento, basta dividir o valor do ponto de equilíbrio pelo preço unitário de venda:

R$ 16.667 / 50 = 334 unidades

Supondo que estabelecemos um lucro mensal de R$ 1.000,00 para novos investimentos, como poderemos alcançá-lo?

Simples: NOSSO LUCRO+DESPESAS FIXAS / MC

VEJA ESTA CARTILHA DO SEBRAE: CLIQUE AQUI   

2 comentários:

fabio disse...

Abordou de maneira simplificada o assunto, mas foi de grande importância as informações contidas nesse artigo.

fabio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010