Passo a Passo tubos de concreto

11 de dezembro de 2013

Amigos, os sistemas de drenagem te por objetivo escoar as águas das chuvas para evitar enchentes, principalmente nos pontos de relevo mais baixo.

A drenagem em manilhas de concreto e indicada para drenar grandes áreas e maiores volumes de água como em estacionamentos descobertos, drenagem de grandes áreas cobertas (shoppings, magazines, hospitais, hipermercados) e, principalmente, ruas e avenidas.
As manilhas de concreto fazem parte e um Sistema de drenagem que e composto de vários elementos de drenagem.

Por exemplo, um sistema de drenagem urbana e composto, geralmente, por:
  1. Greide – a inclinação do greide direciona a agua para os bordos da pista;
  2. Sarjeta – canal longitudinal a pista de rolamento, junto ao meio-fio;
  3. Boca-de-lobo ou Caixa Coletora – sao os pontos de coleta da drenagem superficial;
  4. Manilhas de concreto – e a drenagem profunda;
  5. Poços de visita – são caixas ao longo dos trechos de manilha para manutencao da rede, dentre outros;
  6. Canais ou córregos;
  7. Rios ou lagos.
Os sistemas de ruas e avenidas também são conhecidos como Drenagem Urbana.

Macete 01: Sistemas de drenagem urbana devem ser dimensionados de acordo com o planejamento urbano, para que seja eficiente ao longo dos anos, mesmo com o crescimento da cidade.

1. Escavação:  Apos a locação da topografia deve ser escavada levando em consideração a inclinação da rede (geralmente entre 1% e 3%). Para isso utilizamos o auxilio do “Visor”, que e um gabarito de madeira que corre dentro da vala com referencia na linha que e esticada ao lado da vala por toda a sua longitudinal. A linha esta com a inclinação do trecho, assim ao encostar o visor na linha e no fundo do buraco quer dizer que a vala também esta na inclinacao de projeto.

Macete 02: Hoje já existem os níveis a laser que fazem esse nivelamento sem a necessidade de Visor.

2. Berço: apos a vala escavada executa-se o berço que e uma base de concreto sobre a qual serão assentados os tubos. O berço serve para suportar os tubos, formando uma base rígida para evitar abatimento da rede, principalmente em caso de vazamentos na tubulação.


 3. Assentamento dos Tubos: geralmente os diâmetros de tubos de concreto vão de DN 400mm até DN 1500mm e podem ser do tipo Ponta-Bolsa Junta Rígida e Ponta-Bolsa Junta elástica.

Macete 03: os tubos de junta elástica dispensam o berço e são uma ótima opção para trechos que precisam ser executados com agilidade. Claro, tem um custo maior.

 Os tubos são assentados com o auxílio de uma retroescavadeira (para DNs de 400, 500 e 600) ou com o auxílio de uma escavadeira hidráulica no caso de tubos com DN 800mm para mais. O segredo de uma rede de tubos bem assentada é o alinhamento dos tubos. Para isso passe uma linha na lateral da vala e vá assentando os tubos seguindo o alinhamento.

Macete 04: Ao descarregar os tubos faça a distribuição dos mesmos ao longo da vala para diminuir a distância de aplicação e aumentar a produtividade.


4. Contra Berço: alguns projetos exigem o contra-berço que é a concretagem das laterais da rede executada com o objetivo de travar a tubulação, mas nem todos os projetos exigem contra-berço.

5. Rejuntamento dos tubos: nos encontros das juntas dos tubos (macho fêmea) eles devem ser rejuntados com argamassa, geralmente traço 1:3.


6. Reaterro: após assentada a tubulação é feito o reaterro com argila (material de 1 categoria) compactado com “sapo” (compactador manual a percussão) em camadas de 30cm e umidade ótima.



1 comentários:

joana pedro disse...

interessante materia.Muito educativa.

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010