Teor de Argamassa ou Fator de Argamassa ( Coarseness Factor Chart - FC) ?

5 de maio de 2014


Vou dividir em duas etapas, a primeira sobre o Teor de Argamassa que é bem fácil de ser calculado, veja é assim:

Traço: 1:a:p onde a=areia p=brita e a+p=M

Teor arg.(%).= (1+a) /(1+M) *100 

Mas o que afeta o Teor de Argamassa de um concreto?

Temos assim conforme publicado por Carlos Resende em:


·         Quanto menor o módulo de finura da areia, menor será o Teor de Argamassa ideal;

·             Na medida em que o teor de materiais finos (menores que areia) se eleva, o Teor de Argamassa se reduz, até atingir um valor crítico em que precisa voltar a subir, com uma taxa de variação diferente;

·         Quando o Teor de Argamassa é adequado à finura da areia, a variação do consumo de água entre areias de diferentes módulos de finura é muito menor que o esperado;

·      O fator água cimento afeta a relação entre o Teor de Argamassa e o consumo de finos, porque o cimento é um tipo de material fino mais representativo que os pulverulentos inertes.

   A coesão, se o concreto é possível ser bombeado, concreto sem fissuras, se o seu acabamento é adequado ao seu uso, são fatores ligados ao Teor de Argamassa.

  Ir-se-á afetar o módulo de elasticidade e o módulo de ruptura à tração se irá ajudar a controlar a exsudação.

  Se o Teor de Argamassa é elevado a área superficial aumenta e aumenta o consumo de água que irá aumentar o fator água cimento, diminuindo a resistência do concreto

  O Teor de Argamassa tem o complicador de só trabalhar a proporção de britas e areias, o que não ocorre com o Fator de Argamassa W (FA) que controla outras variáveis; 

Esta então é a segunda etapa o Fator de Argamassa W (FA):


A definição de Jay para Fator de Argamassa é:

  A percentagem que passam na peneira 2,40 mm de TODOS os materiais incluindo neste o volume de ar aprisionado.

 Jay cita que não devemos ter nem muita e nem pouca argamassa, mas devemos ter “o que é certo e justo...”

Um exemplo mais prático para o Fator de Argamassa:


Recomendações de Jay para o W (FA):

§  52.0 for a 5” diameter high pressure pump with a long stroke (gravel).
§  54.0 to 55.5% for 5” diameter high pressure pump with long stroke (cubical crushed).
§  55.5 to 57% for lighter, but good, pumps (crushed stone).
§  60% for 1/2” sharp edged crushed stone with a 2” line.
§  63.3 to 63.8% for topping mixes.

Temos então de fazer este estudo de limites para o W (FA) com os nossos materiais, é trabalho, mas espero que alguém se habilite e divulgue também os RESULTADOS.

A resposta da pergunta Teor de argamassa ou Fator de Argamassa? " é bem evidente e bem racional que o W (FA) não deve ser deixado de lado.
  • Fator Argamassa W leva em consideração os volumes de Cimento, de adição, de agregados, da água, dos aditivos e do ar contidos no volume total.
  • Teor de Argamassa é só uma relação de areia e cimento dividida pelo total de agregados mais o cimento, 
Então parabéns a Jay pela sua divulgação.

Existe uma necessidade de se adequar a teoria que aprendemos sobre o teor de argamassa necessária para o concreto ou também de seus finos, estudiosos como Jay Shilstone e Ken Day tem fornecido estes estudos agora cabe estudar o que está sendo feito pelo mundo, em resumo é trabalho e trabalho... 

Este fator W(FA) (Jay Shilstone) assim como MSF (Ken Day) fazem parte da nova planilha de dosagem do concreto. 

Engenheiro Ruy Serafim de Teixeira Guerra


0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010