Porque fazer um traço inicial?

9 de dezembro de 2015


Muitos tecnólogos aqui do Brasil formulam para o calculo do teor de cimento se fazendo uma estimativa do teor de água por metro cúbico de concreto e com a relação água/cimento, o que não tem nada de errado  e isto é realmente muito simples :

C=teor de água / (a/c)
.
O teor de água é estimado e não é o real, as tabelas padronizadas que existem no mundo todo foram feitas para uma determinada granulometria com uma Dimensão Máxima Característica - DMC.

Estas tabelas servem apenas de orientação e veja que o tipo de aditivo e o seu teor fazem com que se utilize menores teores de água por m3 de concreto, portanto é imprecindivel se fazer um traço inicial para apurar a quantidade de água real para a mistura que está sendo dosada.


Vejamos um exemplo :


-Brita com Dimensão Máxima Característica - DMC  de 19 mm que por tabelas para um Slump de 60mm teremos para o teor de água  200 lts/m3




-Resistência de dosagem para um fck =30Mpa  desvio padrão de 4Mpa=>> 
Fcj=30+4*1.65= 36.60Mpa 

-Para esta resistência de dosagem temos um fator a/c (somente como exemplo ) a/c= 0.53 (não levo em conta aqui as questões de durabilidade, ou quaisquer outras restrições)  

Logo o consumo de cimento por metro cúbico será de C=200/0.53= 370 kg/m3
Fácil, mas estão redondamente equivocados,vejamos;

Aqui neste processo não se leva em consideração:

  1. A quantidade minima de água para o concreto plástico ou semi-seco. Se não for igual a granulometria da mistura adotada para a realização da tabela, teremos adições de água após no restante do processo. 
  2. O teor de finos contido na mistura o que ocasiona adição de água no restante do processo.
  3. O tipo de adensamento utilizado, ou seja se a vibração utilizada está compatível com a de trabalhabilidade desejada. Com isso  o teor de água pode ser alterado durante o processo de adensamento.
  4. A perda de Slump com o tempo, etc    
A maneira de se determinar o teor de água para uma combinação dos agregados (mistura), a qual deve ser previamente terminada  é se realizando um traço inicial e veja que Abrams já fazia assim em 1918.

Com o traço inicial as variáveis como o teor de finos, teor de ar, adsorção, adensamento, teor argamassa, distancia para aplicação,  e outros  que ocorrem serão levados em conta na determinação do teor de água para ESTA MISTURA.

Parece complicado, mas esta etapa NÃO deve ser PULADA, é melhor se dosar corretamente do que depois se fazer correções quando estamos utilizando o concreto.

E com temos então para a próxima etapa: o teor de agregados.


 Por enquanto é só,

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra 

1 comentários:

Lab Concreto disse...

OK.
Fazer concreto não é tão simples como muitos pensa,a integridade da estrutura esta na preparação do concreto

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010