Armazenamento de água de chuva (6) - ferrocimento

13 de janeiro de 2015


O uso do ferro cimento é uma alternativa prática e rápida que possibilita a construção de vários itens como silos, telhas, calhas, caixas de água e outros. A técnica é a base de uma argamassa constituída de cimento e areia cobrindo um aramado de vagalhões finos e tela metálica (pinteiro) totalmente amoldável.

A zona 1 é a área mais intensiva de trabalho e provedora da maioria das necessidades da família, por isto necessita muitas vezes de bons reservatórios de água.

Nessa demanda é que vamos propor o ferrocimento para construção da cisterna ou caixa de água, já que esta apresenta as qualidades de resistência, é opaca a luz e com um bom fechamento nos garante a manutenção da qualidade da água por longos períodos de tempo.

Veja algumas observações antes de iniciar a construção:
• Devemos analisar a área do telhado (área de captação de água);
• Quanto chove em nossa região (potencial de volumen de água para o reservatorio);
• Tipo de telha existente, evitando as de amianto (Eternit, Brasilit e similares);
• Quantidade de água que necessita (demanda familiar);
• Dimensionamento do volume da cisterna.
Vejamos um exemplo:
• Área do telhado 120 m2
• Quantidade de chuva 100mm/ mês

Considerando que 1mm de chuva em 1m2 de telhado é igual 1 litro, logo teremos disponível no mês 12.000 litros para ser armazenado.

Então projetamos uma cisterna com capacidade de armazenar 12m3 (1m3 = 1000litros), tendo assim 400 litros disponível por dia.

Para facilitar o dimensionamento das cisternas use a tabela abaixo.

Vamos à execução:
1) Prepara piso concreto magro onde vai construir a caixa. (foto 1)

2) Montagem do aramado. (Foto 2)


Pela disponibilidade hoje existente prefere-se as telas soldadas (dimensão 2 x 3m com malha 10 x 10cm, ferro 4,2mm CA 60) onde ganha-se muito tempo.


Monta-se o cilindro de acordo com as dimensões já com o fundo com o mesmo material. (Veja figura 1).

3) Prepara o aramado superior no tamanho do cilindro com uma boa inclinação, no fechamento preveja uma entrada central para construção e manutenção. (Foto 3)
4) Junta-se o cilindro com a parte superior dando o formato da cisterna. (Foto 4)
5) Coloca-se por fora a tela de pinto (malha 1,2 cm) para receber a massa, menos no fundo que não é necessário, então construímos uma gaiola. Usa-se uma técnica de amarrar a tela para evitar bolsões entre as telas melhorando o reboco com a argamassa (veja figura 2).
6) Reboco com argamassa.
7) Aplicação da argamassa (foto 5)
Veja figuras 3 e 4.

Obs: Nessa hora se define a colocação das ligações hidráulicas, flanges para torneiras, entrada da água do telhado, saída para bomba submersa se for o caso e outras.
8) Rebocos de acabamento, usa-se argamassa com areia média ou fina no mesmo traço utilizado antes. Fazendo o reboco interno e externo, com objetivo de corrigir fissuras, aramado exposto e acabamento. A parede pronta atinge entre 2 à 3cm de espessura. (Foto 6)
9) Cura, as peças em ferrocimento devem permanecer úmidas nos primeiros três dias, sendo molhadas três vezes/dia e em seguida completando a mesma com água no caso de cisternas.
Agora é só elaborar um bom design e utilizar mais este elemento provendo sua necessidade de armazenamento de água.

Fotos da caixa de água construida na APAE, São José do Cerrito
(outubro 2000)

Fonte:
Texto de:  Pedro Marcos Ortiz em:
TIMMERMANN,J.;ORTIZ,P.M.;RODRIGUES,J;
MARQUES,M: BECKAUSER,R.
Curso de construções alternativas, construção
da zona 1. São José do Cerrito/SC: IPAB -
Instituto de Permacultura Austro Brasileiro, 2003.
Fotos: Jorge R. Timmermann, Pedro Marcos Ortiz.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010