Guarde bem a sua água !!

26 de março de 2015



Vamos agora a uma rápida exposição sobre a construção de um valioso reservatório hídrico. A estrutura de ferrocimento é bastante utilizada mundo afora e tem inúmeras vantagens: fácil de construir, custo razoável, grande capacidade de armazenamento e boa durabilidade. O formato cilíndrico da edificação tem por objetivo orientar toda a pressão da água para baixo, evitando rachaduras nas paredes. Abaixo, algumas fases da obra.


O primeiro passo é a definição da área do reservatório. Uma vez estabelecida a circunferência do alicerce, o terreno deve ser limpado e nivelado, antes da aplicação de uma massa forte.


O passo seguinte é organizar a estrutura de ferro que servirá para moldar o reservatório. Para essa etapa, usa-se a chamada tela de reforço, vendida já montada, em lojas de materiais de construção.


Em um local plano, a tela de reforço de ferro deve ser revestida por uma tela mosquiteira, fixada de maneira bem justa, por meio de arames recozidos. Essa instalação é imprescindível para auxiliar a fixação da argamassa na armação metálica, criando uma superfície de aderência.

 
Na imagem acima, a exibição em detalhe da tela de reforço de ferro revestida pela tela mosquiteira.


O trabalho ganha mais emoção na hora de colocar de pé a armação metálica. Essa etapa demandará mais de uma pessoa na atividade. Perceba (clique na imagem para ampliar) que a futura parede deve ser amarrada com arames na tela de reforço metálica que também cobre o alicerce.


Na imagem acima, um detalhe da fase de instalação e da amarração das estruturas de ferro. A obra exposta nesta postagem foi feita no Parque da Asa Sul (Brasília-DF), por meio de parceria entre a ONG Ipoema e os governos local e Federal.


Após fechar a armação metálica em formato cilíndrico, o passo seguinte é o revestimento da estrutura com argamassa. Será necessário aplicar três demãos até a conclusão do trabalho. Na primeira, o traço ideal terá a seguinte proporção: 2 de cimento para 1 de areia.

 

Em detalhe, uma parte da armação metálica coberta com a primeira demão de argamassa. Perceba que o revestimento tem espessura bastante fina. E isso é o ideal!


Na obra desta exposição de fotos, o construtor tomou o cuidado de reforçar a estrutura com vergalhões de ferro contornando toda a estrutura a cada 50cm de altura. Um zelo que evita o surgimento de rachaduras.



A aplicação do segundo revestimento de argamassa tem uma pequena diferença em relação ao primeiro. Nesta fase, entra um novo componente: a adição de um impermeabilizante. A proporção da mistura para fazer a massa fica da seguinte forma: 2 de cimento / 1 de areia / 2 litros de Sika1.


Chegou a hora de concluir o trabalho! O reservatório de ferrocimento já revela formato bem definido, com revestimento nas partes interna e externa. Falta, porém, fechar o tanque, com uma cobertura. Abaixo, veremos algumas nuances de como isso pode ser feito (clique nas imagens para ampliar). Na foto acima, tirada no Parque da Asul (Brasília-DF), temos a casa de superadobe, que destinará a água da chuva caída sobre o telhado para o tanque, por meio do uso de calhas e tubulação.


O primeiro passo nessa etapa é o arremate da estrutura de ferro. Na parte superior do reservatório, deve-se cortar os excessos de telas e vergalhões.


Em seguida, os vergalhões são dobrados, de forma a servir como primeiro apoio e ponto de amarração da estrutura da cobertura que será instalada. 


A estrutura da cobertura é preparada de forma semelhante ao corpo do reservatório e, evidentemente, deve ser grande o suficiente para cobrir o espaço aberto no topo do tanque.


São necessários alguns braços fortes e bem dispostos para levar a armação da cobertura até o topo do reservatório. Após esticar e distribuir a estrutura na parte superior do tanque, deve-se fazer o escoramento para sustentar a cobertura.

Após acertar a posição da estrutura da cobertura, realiza-se o corte dos excedentes de vergalhões e telas para que se faça a amarração das armações de ferro. 


Acima, uma imagem da instalação da cobertura. O uso criterioso das escoras é importante para permitir o trabalho em cima da estrutura de ferro.


No detalhe (clique na imagem para ampliar), a amarração com arames recozidos entre as estruturas da cobertura e do corpo do reservatório de ferrocimento.

Uma parte importante do trabalho é a instalação da escotilha de acesso ao reservatório. 


Após a instalação da escotilha de acesso, seguem-se os últimos ajustes de posicionamento da cobertura, antes de iniciar a aplicação da argamassa.

Um pouco do trabalho preliminar à aplicação de argamassa na cobertura.


Para a aplicação da argamassa na cobertura, é necessário reforçar o escoramento, pois o peso aumenta significativamente. O reboco é iniciado pelo lado externo da cobertura.


Na foto acima, a aplicação da primeira camada de argamassa sobre a cobertura está quase completa. Externa e internamente, são necessárias duas demãos. Depois que o revestimento de fora se seca, pode-se gradualmente retirar o escoramento para permitir o trabalho do lado de dentro.


Antes da pintura, o reservatório passa ainda pelo revestimento de uma nata, feita com um traço que leva um saco de cimento e dois litros do impermeabilizante Sika 1, aplicada com o auxílio de uma bucha. Com a obra concluída, resta apenas instalar as calhas e a tubulação, com objetivo de destinar a água da chuva que cai sobre o telhado para o tanque de ferrocimento.


Evidentemente, não se pode esquecer, desde o início dos trabalhos, a previsão para um ladrão, na parte superior do reservatório, e de uma saída d'água, próxima à base da obra.

A construção exposta nesta postagem foi realizada no Parque da Asa Sul (Brasília-DF), por meio de parceria entre a ONG Ipoema e os governos local e Federal, sob a orientação do jovem mestre Domingos (61-8116-9885).

Veja os trabalhos do Sitio Amarelo no seu Blog:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010