Peças protendidas não padronizadas e agora?

13 de março de 2015

 Pós-tensão com monocordoalhas em fábricas de pré-fabricados de concreto 

 A solução ideal e prática para a fabricação de peças não padronizadas, em fábricas, é a utilização de pós-tensão com monocordoalhas plastificadas e engraxadas, por diversas razões: 

• Podem ser utilizadas fôrmas metálicas ou de madeira, especiais para as peças des-padronizadas, e fundir as peças em qualquer área da fábrica;

 • Pode-se utilizar o pessoal treinado da fábrica; 

• Podem ser utilizados os macacos monocordoalha já existentes na fábrica, não sendo necessárias novas aquisições; 

• Não há necessidade de se tomar cuidados contra danificações em bainhas metálicas; 

• A colocação das cordoalhas plastificadas dentro da armadura frouxa das peças de concreto é muito simples - quase como a colocação da própria armadura frouxa; 

• O custo das ancoragens que ficarão incorporadas às peças de concreto é muito baixo, interferindo muito pouco no custo da peça completa; 

• Os nichos das ancoragens são muito pequenos e facilmente disfarçáveis, por meio de grauteamento, após a protensão; 

• Não há necessidade de injeção de pasta de cimento; conseqüentemente, nem do equipamento de mistura nem da bomba para a injeção; 

• Os cabos monocordoalha podem assumir todas as curvaturas características da pós-tensão, economizando aço nas peças.

Eugenio Luiz Cauduro, engenheiro civil responsável pelo desenvolvimento de Mercado de Produtos para Construção Civil da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira

Artigo extraido de:

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010