Passos do Dpcon (2)

9 de julho de 2017


2- Resistência de dosagem

O inicio desta publicação pode até parecer que seja igual ao que se faze atualmente ao se dosar um concreto mas não é não !!! o final que o diga ....

O coeficiente de Student deve ser escolhido pelo usuário e não imposto por normas, as normas deveriam fazer referencia como valor minimo ....leia atentamente e qualquer dúvida é só comentar 

A resistência média prevista para a dosagem não é diretamente o fck e sim o fcj.  



Temos como recomendação para o fcj pela a  ABNT NBR 12655:2006 onde se majora o fck através desta equação abaixo para que se tenha uma certeza de 95%.


Fcj = Fck + 1,65 x Sd com: Sd = kn . Sn


Onde temos:

Fcj = resistência média do concreto à compressão a j dias de idade, em Mpa (por norma j=28dias);

Fck = resistência característica do concreto à compressão, em Mpa;

Sd = desvio-padrão da dosagem, em Mpa;

kn = coeficiente que depende do número n de resultados disponíveis;

Sn = desvio padrão obtido de uma amostra com n resultados disponíveis;

n = número de ensaios disponíveis.

Se não for conhecido o desvio padrão Sn, para efeito da dosagem inicial, o modo como pretende conduzir a dosagem, de acordo com o qual será fixado o desvio padrão sd pelo critério a seguir nas seguintes condições:


A) Quando houver assistência de profissional legalmente habilitado, especializado em tecnologia do concreto, todos os materiais forem medidos em peso e houver medidor de água, corrigindo-se as quantidades de agregados miúdos e de água em função de determinações frequentes e precisas do teor de umidade dos agregados, e houver garantia de manutenção, no decorrer da obra, da homogeneidade dos materiais a serem empregados:

Sd = 4,0 Mpa concreto classe C10 a C80.


B) Quando houver assistência de profissional legalmente habilitado, especializado em tecnologia do concreto, o cimento for medido em peso e os agregados em volume, e houver medidor de água, com correção do volume do agregado miúdo e da quantidade de água em função de determinações frequentes e precisas do teor de umidade dos agregados:

Sd = 5,5 Mpa concreto classe C10 a C25.


C) Quando o cimento for medido em peso e os agregados em volume e houver medidor de água, corrigindo-se a quantidade de água em função da umidade dos agregados simplesmente estimada:

Sd = 7,0 Mpa concreto classe C10 a C15.


Conforme determina a NBR 12655, em nenhum caso o valor deste desvio adotado para o cálculo da resistência de dosagem, poderá ser menor que 2 Mpa.

O valor de 1,65 é o coeficiente de Student que está definido para uma certeza de 95%  conforme a norma da ABNT.

Na fórmula este coeficiente de certeza pode e deve ser analisado corretamente. Na planilha do  DPCON temos o livre arbítrio de escolher a certeza que queremos adotar para a escolha de nosso fcj relacionado com o numero de amostras (que tal usar uma certeza 99%  ???)

Outro item que se passa despercebido é esse  o NUMERO DE AMOSTRAS, este deve ser o tamanho total de cada lote que vamos acompanhar e não se deve dizer que é simplesmente um numero "x" de cps e na prática não se fazer a media móvel com estes "x" cps.......

Temos um quadro com uma fórmula parametrizada para este valor de Student onde podemos adotar a Certeza e o Numero de Amostras que desejarmos. 


Até a parte 3....e que tal adquirir o Dpcon e ir acompanhando o que vai sendo publicado?

Valor : R$150,00 (cento e cinquenta reais) a titulo de doação.


Faça seu pedido e torne-se um usuário participando do desenvolvimento desta planilha que vem sendo utilizada na dosagem de concretos para blocos, pavers, tubos, lajes alveolares e em concreteiras.

Envie um e-mail para clubedoconcreto@gmail.com para receber as instruções para aquisição da planilha.


Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra




0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010