Traço de concreto: a importância da água para a mistura do material

17 de fevereiro de 2019


A água é um dos principais materiais da engenharia, seja como componente ou como ferramenta. Ela está presente na mistura do concreto e da argamassa e também é usada para fazer o resfriamento e a limpeza dos materiais usados na obra. Conhecida como solvente universal, influencia diretamente na qualidade e segurança da obra. No traço de concreto, por exemplo, ela tem tanta importância quanto o cimento. Descubra abaixo porque esse processo depende tanto da água e como é importante dosá-la bem. 

A importância do fator água/cimento no traço de concreto

A relevância dessa relação foi descoberta há quase um século por Duff A. Abrams, especialista de concreto nos EUA. Na experiência final, após inúmeros ensaios em diversas composições de mistura, a relação entre água e cimento mostrou-se a medida mais importante. Sua influência foi notada na resistência, durabilidade e retração do concreto. Ao transformar os materiais em uma pasta, a água determina a estrutura interna.


Qualidade da água


De um modo geral, toda água que pode ser bebida serve para fazer concreto, mas materiais orgânicos prejudicam a durabilidade da estrutura, resultando no aparecimento de manchas. Assim, águas que contenham açúcar dissolvido ou sulfato (sais de enxofre) não são indicadas na fabricação do cimento. A água de abastecimento público, por exemplo, atende aos critérios necessários, constatados na ABNT NBR 15900 – Água para amassamento do concreto.

É importante lembrar que a água para fazer concreto deve estar limpa. O vasilhame utilizado para seu transporte – como todo objeto que entrar em contato com a mistura – deve ser armazenado corretamente para evitar a contaminação com óleos, graxas, açúcar, sal, serragem etc.


Dosagem de água: nem muita, nem pouca


A qualidade do concreto está diretamente relacionada ao fator água/cimento (A/C). A função da água é hidratar o cimento, evitando o estado “farofa” e possibilitando um aspecto pastoso, mas sem transformar o material em uma sopa. Para que se cumpra seu objetivo, o líquido deve ser adicionado em quantidades específicas.

A precisão dos cálculos de água por cimento é feita por meio do estudo de dosagem, que precisa analisar o objetivo daquele concreto. De modo geral, os números vêm da seguinte equação:


 Quanto menor o valor da relação A/C, maior a resistência do concreto, menor sua permeabilidade e maior a durabilidade e a qualidade.


Problemas de falta de controle


O controle sobre a dosagem do fator A/C é fundamental. A água em excesso tende a escorrer durante a mistura ou, se a mistura for vedada, ela tende a subir para a superfície do concreto. Quando isso ocorre, ela não escapa sozinha: leva também cimento e a parte fina da areia. Além disso, o excesso de água pode causar fissuras no concreto que surgem na retração durante o endurecimento da estrutura.

No caso de falta de água, os processos de lançamento (do concreto no local em que vai ser feito) e adensamento (processo de eliminação do ar e dos vazios contidos na massa) são dificultados, provocando falhas de concretagem e comprometendo a qualidade do material. Por esses motivos, é tão importante controlar a quantidade de água – porque, ao fazer isso, você estará controlando também a consistência do concreto, garantindo que suas propriedades sejam mantidas conforme planejado.


Controle da cura


A cura do concreto é um procedimento fundamental que deve ser iniciado imediatamente após a concretagem, com lançamento de água aos poucos sobre a superfície concretada . A cura é a hidratação do concreto e o procedimento de proteção para minimizar a perda de água. Ela não é um processo rápido: o concreto deve ser mantido úmido por pelo menos sete dias (foto).


A CURA DO CONCRETO É IMPORTANTE PARA EVITAR PROBLEMAS COMO FISSURAS. 


Equipamentos


Existem diversos equipamentos que auxiliam no controle da quantidade de água adicionada à mistura. Cada um é mais adequado a um tipo de construção.

Em obras pequenas: normalmente o concreto é produzido manualmente. Para controlar a quantidade de água, um balde graduado ou de volume conhecido pode resolver.


O BALDE GRADUADO É IDEAL PARA AS PEQUENAS OBRAS. 

Em obras médias: o mais indicado é a proveta graduada, equipamento utilizado quando a massa é produzida na betoneira, e os agregados são adicionados por meio de padiolas.


PROVETA GRADUADA É INDICADA PARA OBRAS MÉDIAS. 

Em obras grandes: usam-se os materiais de maior precisão, como os hidrômetros (instalados nas centrais dosadoras e nos caminhões betoneira) e as balanças para medição de cada elemento adicionado ao traço de concreto. 


PARA GRANDES OBRAS, OS “RELÓGIOS” HIDRÔMETROS SÃO INSTALADOS EM CANOS DOSADORES E NAS BETONEIRAS. 


Materiais


Não só de água e cimento se forma um traço de concreto. A escolha correta dos demais agregados, inclusive, ajuda a obter um fator água/cimento menor. Saiba o que levar em consideração:

Areia: é fundamental que seja do tipo média. Aqui vale a mesma dica da água: não pode estar suja e eve ser transportada em recipientes limpos. Folhas, raízes, pedaços de tronco de árvore, carvão, óleo, açúcar, sal e terra diminuem a resistência do concreto.

Brita: assim como no caso da areia, os excessos de pó, terra, restos vegetais e outras sujeiras são prejudiciais para o resultado final da mistura.

Cascalho: é uma opção que substitui a brita, porém, é preciso tomar o cuidado de enriquecer a mistura do concreto adicionando mais cimento, já que a aderência da pasta com a pedra é menor.

Como vimos, não existe traço de concreto sem água. Também é fundamental que o fator água/cimento esteja bem planejado antes da obra e seja calculado especificamente para uma determinada construção. Sem água, o cimento torna-se improdutivo e, sem cimento, uma obra não “anda”.


Em breve varias publicações estarão na loja do Clube sobre dicas de todos os pre fabricados e para a sua fabrica. 

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010