Lajes com esferas plásticas (4)

28 de agosto de 2013

Tecnologia BubbleDeck – Construindo mais, com menos.


O sistema BubbleDeck consiste em colocar esferas plásticas de polipropileno uniformemente entre duas telas metálicas. Utilizado em zonas de concreto que não apresentam função estrutural, essas esferas servem, além de um significativo papel no que se diz sobre sustentabilidade, para reduzir o peso total de uma laje concretada convencionalmente.


O método é considerado revolucionário para reduzir o volume do concreto de uma laje e o peso da estrutura como um todo, além de apresentar alta resistência. Por reduzir até 35% do peso total de uma laje, removerá as restrições de pequenos vãos e de cargas permanentes. Incorporando essas esferas plásticas como formadoras de vácuo, as colunas poderão ter inter-eixos até 50% maiores. As esferas, por serem combinadas com o conceito das lajes cogumelo aumentam também os vãos nas duas direções, logo que ela é conectada às colunas por concreto in-situ sem nenhuma viga. O processo reduzirá o preço total da obra e apresentará um avanço sustentável para a construção.


O blog Construção Descomplicada descreve um exemplo da utilização e os impactos positivos dela: “… uma laje BubbleDeck de 280mm de espessura reduz o consumo de 0,09 m³ de concreto por m² de laje, que corresponde a aproximadamente 216 kg do material. Desta forma, ao utilizar o Bubbledeck pode-se deixar de emitir até 23,5 kg de CO² equivalente por m² de laje.”


A utilização das esferas, além dos benefícios de peso e do aumento dos inter-eixos, apresenta uma vantagem significativa quanto a utilização das vigas, que torna-se desnecessária para o espaço preenchido. Economiza tempo e dinheiro que seriam dispostos para o serviço de alvenaria a instalação. Como cada 1 kg do novo sistema substitui aproximadamente 60 kg de concreto, significará também uma redução de CO2 que seria lançado na atmosfera. Todas essas melhorias simplificam o processo o maximizam a industrialização.


O método, por ser trabalhado em material que tem um desemprenho acústico, garante também a remoção de ruídos entre pavimentos. Há também uma resistência testada ao fogo, que garante maior segurança aos que frequentarão a construção. Aumenta também, por poder ser embutido na laje, o pé direito, além de ter o Selo Verde e de minimizar os riscos operacionais e de segurança do trabalho.


No trabalho para buscar um exemplo de sustentabilidade para o setor da construção civil, a cada m² industrializado pelo BubbleDeck, há a substituição de 60 kg de concreto por 1 de plastico reciclado com matéria-prima retirada do meio ambiente, economia de madeira, redução de recursos utilizados para transporte em grande escala e a própria resistência ao fogo anteriormente citada. Já é aceito culturalmente, desempenha papel social, é ecologicamente correto e facilita a vida do trabalhador.


O sistema promete e apresenta alta capacidade de, em alguns anos, estar em todos os locais do mundo como tecnologia totalmente inovadora, ajudando o meio ambiente e favorecendo o mercado.


Fonte: BubbleDeck
 
Clube do Concreto | by TNB ©2010