Quais as causas da deterioração do concreto?

17 de setembro de 2013



Quando o concreto mostra deterioração, um dos maiores erros que se comete é sair remendando. Não faltam curiosos e oportunistas que dizem que é só aplicar "uma massinha" misturada a um certo produto "pra dar mais liga". Pura conversa de meia-boca! Como diz a propaganda de outro produto, fuja do mico!

A primeira coisa a considerar é que o assunto é sério. Não se deve, em momento algum, achar que por ser ou parecer superficial, o estrago é pouco. Quem pode ver dentro de uma coluna ou de uma viga? Além do mais, os estragos começam assim mesmo, da superfície para dentro.

A segunda importante coisa a procurar é a causa do problema.

É sobre isso que trata este primeiro artigo.

Quais são portanto as causas mais comuns da deterioração do concreto?

1) pouca espessura de concreto de cobrimento - em um país como o Brasil, como é que se prepara a concretagem de uma coluna? Ou uma viga? É comum montar os moldes, jogar a armadura (ferragem) lá dentro e mandar descer o concreto. Espaçadores? Que é isso.

Pois é. Muitas vezes os ferros da armadura ficam encostados ou muito próximos do molde, o que impede que a camada de concreto seja suficiente para recobrir a armadura. Por norma, deveria ser de 2,5cm. Na vida real...

2) carbonatação - muito presente em atmosferas agressivas, industriais, onde há muito gás carbônico (CO2) no ar. Ele reage com a cal hidratada presente no concreto (e que funciona como uma barreira de proteção alcalina) e a consome aos poucos. Vai-se a barreira de proteção, dando lugar a uma camada carbonatada na superfície do concreto, que apresenta fissuras e vai aos poucos se desprendendo, expondo a armadura. Promove um desgaste geralmente uniforme de toda a superfície exposta do concreto.

3) ataque de cloretos - problema muito comum nas regiões litorâneas. Os ions cloreto, em presença de água, reagem com o concreto e, além das fissuras, desprendimentos, etc, promovem a formação de pontos localizados de corrosão nas armaduras, reduzindo drasticamente a resistência de colunas e vigas.

4) ataque de sulfatos - problema mais presente em ambientes industriais, onde a presença de produtos químicos sulfurados (usualmente chamados de SOx, ou seja, SO, SO2, SO3, SO4).

5) incêndios - dependendo da temperatura a que se chega, a funcionalidade da estrutura fica comprometida ou não

6) ataques químicos específicos - além de cloretos, sulfatos, carbonatação, ambientes industriais dos mais diversos podem ocasionar deterioração a partes de concreto, em associação ou não com temperatura

7) reação de substâncias do ambiente com alguns agregados do concreto (reação álcali-agregado, ou similares) - ocorre quando um determinado agregado é adicionado ao concreto para redução de peso, ou outras finalidades. Se esta adição não for adequadamente especificada, o comportamente destes agregados ao longo do tempo diante da umidade e outros contaminantes pode provocar fissuras, trincas, etc, fazendo com que o concreto vá se enfraquecendo, expondo a armadura e dando abertura a outros tipos de deterioração, por outras causas aqui expostas

8) falhas de concretagem - não se trata necessariamente de deterioração, mas de "barbeiragens" de construção

9) impactos, acidentes, sobrecargas - quase que dispensa explicação. Se algo for submetido a cargas superiores ás de projeto, trincas ocorrem, deformações aparecem, etc



0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010