Piso de alto desempenho é solução de longo prazo

19 de dezembro de 2013

Redação AECweb / e-Construmarket



Mais resistentes, os pisos de alto desempenho são os mais indicados para ambientes de tráfego intenso. De acordo com o engenheiro Ricardo Teixeira de Barros Nonato, diretor técnico de concreto da Associação Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho (ANAPRE), existem alguns métodos para construí-los. Saiba quais são eles:

CONCRETO SIMPLES
Utilização de concreto sem nenhum reforço estrutural

CONCRETO ARMADO COM ARMADURA SIMPLES OU DUPLA
A simples tem uma armadura na parte superior do pavimento, cuja utilização serve basicamente para conter esforços de retração do concreto. A dupla contém armadura superior e inferior, atuando estruturalmente no pavimento.
Vantagens:

  • Alta durabilidade
  • Rápida execução
  • Baixa manutenção
  • Grande capacidade de carregamento
CONCRETO REFORÇADO COM FIBRAS METÁLICAS OU SINTÉTICAS
O reforço visa melhorar a distribuição dos esforços. As fibras de aço para concreto começaram a ser utilizadas no Brasil a partir da década de 1990. A especificação da fibra de aço no projeto deve ser feita de acordo com os critérios estabelecidos pela norma brasileira NBR 15530:07 - Fibras de Aço para Concreto. Essa norma define parâmetros de classificação para todos os tipos de fibras de aço, estabelecendo os requisitos mínimos referentes à sua forma geométrica, tolerâncias dimensionais, defeitos de fabricação e resistência mecânica. As fibras sintéticas utilizadas são as microfibras PP (fibras sintéticas de polipropileno, nylon ou vidro) que têm como principal objetivo o combate à retração hidráulica do concreto, e as macrofibras PP (Fibras sintéticas estruturais de poliolefina/polipropileno) como reforço estrutural para pavimentos industriais, revestimentos de túneis e peças pré-fabricadas que possuam significativa redistribuição de esforços.

Antes de escolher é bom considerar:

  • As exigências do local em que será aplicado
  • Os equipamentos, produtos, materiais, máquinas, pessoas e condições climáticas que podem atuar sobre o piso e o tipo de soluções que terá que atender
  • Se receberá cargas distribuídas ou concentradas, ataques químicos, impactos, intempéries e abrasão

CONCRETO PROTENDIDO COM A UTILIZAÇÃO DE CORDOALHAS DE AÇO
Indicado para centros logísticos que têm estocagem vertical por meio da utilização de estantes metálicas, cujo apoio gera grandes esforços pontuais, e uso intenso de empilhadeiras, muitas vezes com rodas rígidas (poliuretano), para movimentação interna das mercadorias. Os elementos do piso mais agredidos pela passagem ininterrupta das empilhadeiras são as juntas, sendo que a agressão ocorre a cada passagem do equipamento por uma junta no piso. A utilização do concreto protendido para execução de pisos industriais propicia elevada resistência estrutural com a possibilidade de se executar placas enormes sem juntas.
REVESTIMENTOS
Estes pisos podem ser revestidos com diversos materiais. A escolha depende do uso que se fará do pavimento. “Depende, por exemplo, se o piso vai receber ataques químicos, apresentar resistência superficial, atender às exigências sanitárias e estéticas e etc. Podemos citar alguns revestimentos, como tintas mais usuais à base de epóxi poliuretano, de resinas e de cimento”, afirma Nonato.
Ele se refere aos Revestimentos de Alto Desempenho (RAD) preparados à base de resinas epóxis e agregados minerais, com ou sem solvente, que podem ou não conter pigmentos. Os RAD visam proteger o piso contra agentes químicos e mecânicos, agressões físicas e bacteriológicas, com requisitos higiênicos e estéticos permitindo, ainda, acabamentos lisos ou antiderrapantes. Sua principal característica é ser resistente à abrasão, impacto, tração, flexão e aderência aos mais variados tipos de substratos. Além de ter capacidade de resistir a altas e baixas temperaturas, e à ação de produtos químicos.
Custo

Nonato explica que, para definir o tipo do piso e de seu revestimento, é preciso realizar um estudo do solo, fazer um projeto, contratar o executor, fiscalizar e aferir o resultado final. Mas para se ter ideia de custo, ele diz que o preço médio de um pavimento com perfil de 6 ton/m² é de, aproximadamente, R$ 90/m². “O preço depende muito do método escolhido, do solo e do lugar em que será executado”, alerta.

NORMAS TÉCNICAS
Em relação às normas técnicas, é indicado adotar, primeiro, a norma brasileira: “Caso a consulta não conste na norma, recomenda-se a utilização das normativas de outros países, como a americana ou a japonesa”.
Para o especialista é possível verificar a qualidade dos materiais com ensaios; fiscalização na execução da obra; e, posteriormente, com a medição de planicidade e nivelamento do piso. E como em qualquer outro material é preciso fazer manutenções visando aumentar a vida útil do piso, verificando desgastes nas juntas e quebra na superfície.  
Redação AECweb / e-Construmarket

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010