Dosagem por densidades?

24 de fevereiro de 2014


PERGUNTA de Leandro Vieira de Souza qual seria o melhor método de dosagem de um concreto se por granulometria ou por densidades dos materiais.

Vejamos o que é uma dosagem do concreto por densidades:

Roger Vallete, em 1949, propôs o modelo válido para a situação de granulometria descontínua: o agregado primário de dimensão D1, composto apenas por grãos dessa dimensão, deve ser misturado com o agregado secundário, uniforme também e de dimensão D2, de forma que D2 se ajuste aos vazios deixados por D1, sem que a distância entre os grãos do primário seja aumentada, ou seja, sem expansão do volume de vazios de D1. 

O agregado terciário deverá ser uniforme e de dimensão D3 tal que se ajuste nos vazios da mistura de D1 e D2, sem alterar a distância entre os grãos, e assim sucessivamente até o cimento.

Apesar de lógica e de impor-se à razão como uma verdade intuitiva, esses métodos baseados na granulometria descontínua não se generalizaram devido à dificuldade de obter, prática e economicamente, agregados com grãos uniformes que obedeçam a uma dada relação geométrica, variável de uma a outra situação. Hoje, são utilizados nos estudos de dosagem de concretos de elevada resistência à abrasão, como pisos industriais, em geral, ainda viabilizados comercialmente somente por empresas especializadas que dispõem de uma bateria de peneiras para classificar e industrializar os agregados.


Ou seja os vazios do grão maior são ocupados pelo grãos menor e assim sucessivamente.

O cálculo é feito pela divisão da densidade aparente pela densidade real.

Este método foi desenvolvido por Roger Vallette, tecnologista francês, engenheiro civil de pontes e barragens da SNCF (Societê Nationale des Chemins de Fer Français), apresenta, em 1948, um método essencialmente experimental de dosagem que a partir do conhecimento das  características intrínsecas dos materiais disponíveis leva em conta as condições específicas de aplicação do concreto na obra. (VALLETTE, 1948). Seus trabalhos desenvolvidos com grande intensidade no período compreendido entre 1930 e 1940 se apóiam nas conclusões de outros pesquisadores franceses que o antecederam como De Préaudeau, René Ferét e Leclerc du Sablon. 

Veja como é feito este método, que foi desenvolvido pelo Eng. Roger Vallette na pagina 91 de ALDO J. BOGGIO :
http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/12575/000628682.pdf?...1

Em sua conclusão, o emprego do método de dosagem por densidade é mais complexo e trabalhoso, do ponto de vista experimental e e estes método demanda um maior investimento em equipamentos e trabalho de laboratório, como é dito na conclusão do trabalho de Aldo J. Boggio.

Existem mais informações disponíveis no estudo técnico 67 da Associação Brasileira de Cimento Portland.

Pessoalmente eu não iria realizar um traço para concreto sem um conceito matemático bem apurado em que se envolvam TODOS os percentuais de cada uma de suas partículas dos grãos dos agregados.

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra









0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010