Planilha aparelhos de apoio - Vivian Engenharia

25 de fevereiro de 2014

INSTRUÇÕES PARA O USO DOS PROGRAMAS DE CÁLCULO DE APARELHOS DE APOIO RETANGULARES DE ELASTÔMERO


Os programas para cálculo de aparelhos de apoio foram elaborados pela Vivan Engenharia e foram extensivamente testados. Entretanto a Vivan Engenharia não assume responsabilidades pela validade dos resultados assumidos.

A Vivan Engenharia ressalta ao usuário que o programa é uma facilidade fornecida e uma ferramenta adicional. Mas a avaliação final deve ser do engenheiro que é o árbitro definitivo na escolha das dimensões utilizadas na verificação dos aparelhos.

A utilização do programa não exime o projetista da verificação dos resultados obtidos.
Ressalta-se que quando o cálculo das deformações dos aparelhos for especialmente relevante para o cálculo da estrutura ou para o próprio aparelho, devem ser realizados ensaios comprobatórios do catálogo Neoprex.
São fornecidos dois programas: um para o cálculo de aparelhos de apoio fretados e outro para aparelhos não fretados. Cada programa é fornecido com duas versões de unidades: Uma com tensões em kgf/cm2, forças em kgf, dimensões em cm e mm e outra com tensões em MPa, forças em kN e dimensões em mm.
Os programas foram elaborados considerando esforços e rotações na direção longitudinal da estrutura.
O Programa está sujeito a alterações sem aviso prévio.
Sugestões, comentários e dúvidas devem ser enviadas para o e-mail: vivaneng@sti.com.br

HIPÓTESES DE CÁLCULO UTILIZADOS NOS PROGRAMAS

O programa de cálculo de aparelhos fretados considera o roteiro da Euronorma EN 1337. Como o cálculo de deformações dos aparelhos pode apresentar variações bastante significativas a estabilidade à rotação também é verificada adicionalmente pela formulação proposta pelo UIC-Code e também adotada na NBR 9062 de 1985. O programa de cálculo de aparelhos simples considera roteiro baseado na experiência brasileira, complementada pelas normas EN 1337, CNR e UIC-Code.

O programa prevê a resolução de apenas uma condição de carregamento de cada vez.
O programa considera apenas cargas verticais permanentes positivas, resultantes de cargas verticais positivas e cargas horizontais e deslocamentos positivos.

As rotações são consideradass exatamente com os sinais como são fornecidas.
No caso de soma de rotações com sinais opostos com resultante próxima de zero, é recomendado considerar uma variação de aproximadamente 1,1 na rotação de maior módulo e de 0,9 na rotação de menor módulo.

A tolerância para a inclinação da superfície de apoio é de 0,003 rad para estruturas pré-fabricadas (aço ou concreto) é de 0,010 rad para estruturas moldadas em loco. Quando a previsão de erro de instalação de um aparelho for maior que a tolerância admissível, deve-se acrescentar uma rotação residual permanente. Ou seja, se a precisão prevista de instalação para um aparelho sob uma viga pré-fabricada de concreto é de 0,010 rad, deve-se considerar uma rotação residual permanente no sentido mais desfavorável de 0,010 rad - 0,003 rad = 0,007 rad.

CÓDIGO DE ERROS INDICADOS NOS PROGRAMAS 

- Tensão normal em área reduzida acima da permitida.
2 - Tensão normal mínima abaixo do limite indicado pela Euronorma = 30 kgf/cm2.
3 - Deslocamento do aparelho maior que tg= 0,7 com cargas totais.
4 - tg> 0,5 para cargas permanentes.
5 - Segurança insuficiente ao deslizamento para cargas permanentes.
6 - Segurança insuficiente ao deslizamento para cargas totais.
7 - Segurança insuficiente à instabilidade por flambagem.
8 - Altura total de elastômero incorreta: 
9 - Deformação por cisalhamento no elastômero acima da admissível.
10 - Espessura da chapa de aço inferior à necessária.
11 - Chapas interna e externa com espessuras diferentes.
12 - Deformação por cisalhamento na camada de revestimento acima da admissível.
13 - Instabilidade no comportamento à rotação sob carga total considerando camadas de cobrimento.
14 - Instabilidade no comportamento à rotação sob carga total desprezando as camadas de cobrimento.
15 - Espessura de chapa de aço não especificada.
16 - Fator de majoração das cargas vivas diferentes de 1 ou 1,5.
17 - Instabilidade à rotação pelo UIC-Code, sem recobrimento.
18 - Instabilidade à rotação pelo UIC-Code, com recobrimento.
19 - Instabilidade à rotação pelo UIC-Code com cargas permanentes.
20 - Carga vertical permanente ou carga horizontal ou deslocamento negativo.
21 - Resultante vertical negativa.
22 - Para aparelhos simples, tensão normal máxima superior à admissível pela Norma Italiana.
23 - Para aparelhos simples, tensão normal mínima inferior à admissível pela Norma Italiana.
24 - Para aparelhos simples, tensão normal permanente superior à admissível pela Norma Italiana.
25 - Para aparelhos simples, tensão normal máxima superior à admissível pela Norma Brasileira de
Pré- Moldados.
26 - Para aparelho simples, tensão normal máxima superior à admissível pela Euronorma.

em Kgf:
http://www.vivan.com.br/vivan/down/neoprex2.xls

em KN:
http://www.vivan.com.br/vivan/down/neoprex3.xls

2 comentários:

Fellipe premazzi disse...

Bom dia,
Nenhum dos links estão funcionando.

ruy guerra disse...

Entre no site de Vivan e clique em aparelhos de apoio e escolha a plan desejada

http://www.vivan.com.br/

Eng Ruy ST Guerra

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010