O perigo do excesso de aço !!

Posso colocar mais um ferro que tudo fica resolvido.... medidas como essa podem  tornar "bombas"  as peças fletidas tais como vigas ou lajes  só por causa deste ferrinho a mais.

Quando calculamos peças fletidas existe uma combinação de características entre o concreto e o aço. O aço resiste as solicitações de tração onde se alonga até o permitido pela norma Nbr6118/2014, já o concreto tem um excelente desempenho nas solicitações de compressão  onde nestas solicitações o concreto se encurta.

Em vigas e em lajes que são elementos estruturais fletidos, existem os esforços de tração e de compressão, vejamos a figura abaixo:


Então vemos que os elementos estruturais fletidos desenvolvem, simultaneamente, esforços de tração e de compressão conforme visto na figura.

Logo temos aço onde existem as solicitações de tração, na figura acima o aço seria distribuído na região inferior da viga.
Se o concreto for levado a grandes sobrecargas para que se atinja seu limite no que seja capaz de resistir irá haver uma ruptura dita frágil ocorrendo instantaneamente  trincas e fissuras que se antecedem de pequenas deformações. Já no aço irá apresentar uma ruptura dita dúctil que significa, antes de atingir o nível máximo de tração que é capaz de resistir, o material sofre uma extensa deformação plástica durante a propagação lenta de trincas.
O engenheiro de estruturas especifica uma quantidade ótima de aço capaz de avisar aos usuários da estrutura que o nível máximo de compressão do concreto está perto de ser alcançado, avisando previamente sobre a possibilidade de colapso do elemento posto que, durante o estágio de deformação plástica do aço, o elemento estrutural desenvolve trincas na região tracionada que funcionam como um alerta sobre a possibilidade de colapso do elemento.
A quantidade de aço é determinada, portanto, por meio de cálculo que avalia o nível de tração que solicitará a peça e, também, levando-se em conta a resistência do concreto que responderá às solicitações de compressão.
É por este motivo que o excesso de aço em vigas e lajes, ao contrário do que pensa o autoconstrutor, atenta contra a segurança dos usuários da edificação auto construída, por funcionar como uma “bomba-relógio”, podendo romper sem nenhum aviso prévio de que o carregamento máximo que a peça pode resistir foi ultrapassado.
A quantidade de barras de aço, bem como o seu diâmetro e também a sua posição dentro de cada elemento de concreto devem ser definidas por um engenheiro de estruturas, um profissional habilitado para avaliar o consumo de aço dos diferentes elementos de concreto.

0 Comments:

 
. | by TNB ©2010