Fissuras em peças Pré-fabricadas

7 de janeiro de 2019

Presença de fissuras nas peças
São aberturas que acontecem no concreto armado sendo o caminho mais rápido de penetração dos agentes agressivos até a armadura, PERDRIX e CARMEM (1992).

THOMAZ (1989), descreve que com a evolução dos materiais e o aparecimento de novas técnicas de projeto e execução as estruturas tornaram-se mais leves e mais esbeltas, tornando-as mais suscetíveis às movimentações, levando às ocorrências de fissurações.

O processo de fissuração pode ocorrer em uma estrutura como conseqüências de identificação, sendo necessário desenvolver sistemas para análise, para que se consiga a correta causa das ocorrências, dimensões e as variações ao longo do tempo. SOUZA E RIPPER (1998).

Geralmente as principais causas para surgimento destas manifestações patológicas são:
a) Modelo inadequado da estrutura;
b) Falha na avaliação das cargas de serviço;
c) Falta de detalhamentos ou erro no dimensionamento;
d) Projeto inadequado ao ambiente;
e) Erro de dimensionamento de juntas de dilatação;
f) Falta de avaliação e dimensionamento para a movimentação das peças na
fase transitória de montagem;
g) Armadura inadequada para absorver o carregamento;
h) Especificação inadequado do projeto para pontos de içamento, apoio para
estocagem e apoio para transporte;
i) Contração plástica do concreto, ou seja, ocorre antes da pega do concreto,
a água em excesso presente no concreto evapora rapidamente ocorrendo
a contração do concreto, podendo ser logo após a aplicação do material;
j) Assentamento e perdas de aderência das armaduras;
k) Movimentação de formas e escoramentos;
l) Retração do concreto;
m) Reações expansivas, corrosão das armaduras, recalques, mudanças de
temperaturas, ações aplicadas.

Retração no concreto no estado plástico podem ocorrer o assentamento plástico e a retração plástica.

O assentamento plástico está ligado a dois fenômenos: a acomodação das partículas sólidas devido à ação da gravidade, causando a sedimentação.

A sedimentação pode provocar fissuras nos primeiros momentos após o lançamento do concreto, devido à presença de obstáculos como armaduras ou agregados maiores que impedem a movimentação homogênea das partículas sólidas (AGUIAR, 2006).

Principais causas:
n) Deficiência no traço;
o) Exsudação;
p) Vibração insuficiente;
q) Excessivo tempo para início de pega;

A retração plástica é devida a perda de água do concreto ainda não endurecido por causa da exposição de sua superfície às intempéries como vento, baixa umidade relativa do ar e altas temperaturas, as quais podem levar também à fissuração, denominada dessecação superficial.

A ocorrência deste fenômeno será tão mais intensa quanto maior for o consumo de cimento, a relação a/c e as proporções de finos no concreto, estando ligado ao fenômeno da exsudação. Se a evaporação da água da superfície for mais rápida que a exsudação, podem ocorrer fissuras por retração plástica (AGUIAR, 2006).

A retração por secagem, ou retração hidráulica, é definida como a diminuição do volume da peça de concreto devido à remoção da água da pasta endurecida de cimento, quando o concreto “seca” pelo contato com o ar. O fenômeno é natural e ocorre como conseqüência da hidratação dos compostos dos cimentos Portland. Para a explicação do fenômeno é importante saber que existem diversos tipos de água e com graus diferentes de dificuldade para serem removidos, como água livre, água capilar, água interlamelar (água de gel), água adsorvida e água de cristalização (AGUIAR, 2006).


Fissuras são inerentes no concreto armado e sua ocorrência não constituem necessariamente um problema. Embora muitas vezes as fissuras sejam mais um problema estético que estrutural elas podem ser uma indicação de problemas externos incluindo problemas de projeto ou excesso de carregamento (FIB, 2007)

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010