Textura superficial versus DMT (dimensão máxima teórica)

30 de julho de 2013

Em uma dosagem do concreto semi-seco devemos procurar uma mistura para se obter uma ótima textura superficial, ou seja, uma textura superficial como se estivéssemos produzindo um concreto aparente. É claro que estas misturas devem ter uma alta compacidade. 

Para a dosagem do concreto semi-seco, que venho divulgando, devemos obter uma máxima aproximação desta mistura a uma curva de alta compactação, a chamada curva de Fuller. As planilhas para esta dosagem estão em Excel e são disponíveis na publicação “Dosagem do concreto de cimento Portland”.
O link da publicação é: http://www.clubedoconcreto.com.br/2013/06/00-dosagem-do-concreto-todas-os-passos.html

Com um percentual retido de 5% 10% e 15% (ou 95% 19% e 85% passante) iremos obter a dimensão máxima teórica DMT (ver publicações) para cada um destes três casos. Só para relembrar que a dimensão máxima teórica (DMT) é a medida exata na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida ou passante acumulada EXATAMENTE igual a um percentual em massa predefinido.

Procura-se fazer três traços com retidos de 5%, 10% e 15% para se observar qual a melhor textura superficial. Quanto maior o percentual retido menor será a finura da mistura, ou seja, menor será o módulo de finura da mistura e tende a um maior consumo de cimento.

O equipamento de produção disponível com a sua regulagem de tempos (e de outras regulagens internas) é que fazem variar estes percentuais com a finalidade de se obter um ótimo acabamento. Equipamentos de maior porte podem ter misturas mais grossas (modulo de finura maior) ou com % retido menor o que acarreta DMT maior.

Em resumo: fazendo a granulometria dos materiais disponíveis e se realizando uma mistura com estes três percentuais retidos (5% 10% e 15%), iremos obter a dimensão máxima teórica- DMT para cada percentual retido e com estes produtos fabricados iremos verificar qual a melhor textura.


Veja o exemplo do cálculo de DMT feita na dosagem do concreto para pavers que está muito elucidativa a este respeito.
Link: http://www.clubedoconcreto.com.br/2013/07/dosagem-de-concreto-semi-seco-para.html

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010