Produção de pré fabricados de concreto

12 de dezembro de 2013

  1. Etapas de produção

A fabricação de peças pré-moldadas segue um esquema de produção que pode ser de três tipos: em linha, em linhas paralelas e em estrela. A diferença está somente na disposição das matérias primas e em como cada etapa do processo está disposta ao longo do percurso de produção (TEIXEIRA, 1986):
  • fábrica em linha: o sistema de produção começa no local de armazenagem dos agregados. A quantidade necessária de material é retirada e transportada até o local onde o concreto é preparado. Ao longo do trajeto, o cimento armazenado em um silo é dosado por meio de balança. Todos os insumos são transportados até o misturador, normalmente em pequenos volumes, para a preparação do concreto, sendo a água adicionada nesta etapa. O transporte do concreto é feito geralmente com carrinhos de mão até o local de aplicação. Esse processo é utilizado em empresas de pré fabricados de pequeno a médio porte, nos quais, quase todos os materiais são medidos em volume.
  • fábrica em linhas paralelas: apresenta uma única diferença em relação à fábrica em linha, qual seja: a armazenagem dos materiais é feita próxima à usina e em paralelo. Esse processo é o mais utilizado sendo utilizado em empresas de pré fabricados de médio porte, que são a maioria. O transporte dos materiais é feito muitas vezes com pás mecânicas ou até mesmo em equipamentos que controlam os volumes.
  • fábrica em estrela: existe uma central eletrônica dosadora para a preparação do concreto e todo o estoque fica em torno da central. É utilizada em grandes empresas de pré fabricados e todo o material é medido em peso. Os materiais são transportados por correias, caçambas mecanizadas ou elevadores de carga. Produzido o concreto, o mesmo é transportado por gruas ou outros elementos mecânicos, até as formas nas quais as peças serão moldadas.
Após um período entre 12 às 24 horas, a peça entra na etapa de cura do concreto que pode ser natural (ao ar livre), por aspersão de água, em ambiente úmido, com imersão das peças em água, em vapor, termoelétrica, entre outros. Após a cura as peças vão para estoque ou até mesmo para a obra caso haja necessidade de montagem imediata da estrutura.

    1. Processo de Fabricação

A finalidade de fábricas de peças pré-fabricadas é produzir elementos com qualidade controlada, com intervalo de confiança pré-estabelecido, cumprindo com as prescrições e normas existentes quando se tratar de peças em série, ou então, segundo as especificações do cliente, quando se tratar de peças especiais fabricadas sob encomenda (TEIXEIRA, 1986).

Já para EL DEBS (2000), pré fabricado é aquele executado em instalações permanentes distantes da obra. A capacidade de produção da fábrica e a produtividade do processo, que dependem principalmente dos investimentos em formas e equipamentos, podem ser pequenas ou grandes. Nesse caso, deve-se considerar a questão do transporte da fábrica até a obra, tanto no que se refere ao custo dessa atividade como no que diz respeito à obediência aos gabaritos de transporte e as facilidades de transporte.

Ainda, para EL DEBS (2000), os custos totais de fabricação devem possibilitar a concorrência dos elementos pré fabricados no mercado. Em termos de disposições gerais, uma fábrica de pré-moldados deve ter a seguinte divisão:
  • armazéns para agregados.
  • armazéns ou silos para os aglomerantes.
  • centrais de concreto.
  • área para moldagem do concreto.
  • área de cura das peças produzidas.
  • dependências auxiliares.
  • oficinas.
    1. Formas

São peças de formatos variados, utilizadas para a moldagem da peça de concreto desejada. Conforme a necessidade de produção de peças pré-fabricadas, o melhor formato e material para as formas devem ser escolhidos de maneira a garantir fácil manejo, e maior rendimento. São o formato e o tipo de material da forma que influenciam na qualidade final da peça pré-fabricada, por isso é preciso ficar atento a cada detalhe (EL DEBS, 2000).

Para TEIXEIRA (1986) as formas devem cumprir as seguintes especificações:
  • permitir precisão de formas e dimensões, para que a peça tenha uma dimensão média uniforme com o menor desvio padrão possível.
  • facilidade de preparo e facilidade de montagem de moldes por partes: deve ser uma forma fácil de montar para receber o concreto e ao mesmo tempo possua facilidade de desmontagem para a remoção do concreto. Esse fator é importante, pois pode comprometer a qualidade da peça de concreto.
  • resistência mecânica para suportar o peso do concreto bem como a pressão extra das etapas de vibração.
  • não reagir e absorver em grandes quantidades as películas desmoldantes e que também não reagir com os compostos do concreto no estado fresco.
  • oferecer vedação, pois as formas necessariamente devem ser impermeáveis e possuir o mínimo de juntas possíveis para que se tornem estanqueis.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010