Padronize seus processos produtivos

12 de novembro de 2016

A base de um processo produtivo eficiente é a formalização de seus procedimentos. Ter tudo registrado e sendo utilizado pelos seus colaboradores com certeza irá assegurar que se produzam os seus produtos com qualidade. Existe também através da formalização uma contribuição direta para uma melhoria continua desses processos que afetam diretamente os custos e prazos.

É regra detalhar cada processo de forma que cada operação na confecção de um produto seja realizada da melhor forma possível. Tudo com o menor tempo e que faça parte de uma formalização de procedimentos.que passam então a ser padronizados.

Uma rotina de trabalho padronizado com a formalização de procedimentos passam a ser uma rotina do dia a dia, criando uma cultura de qualidade para os seus colaboradores. O fazer certo na primeira vez irá padronizar processos e com isso irá eliminar anomalias que gerem produtos defeituosos e evitam que estes custos sejam incorporados deste mau gerenciamento.

A especificação do documento de formalização deve conter todas as características relevantes do produto. Um fluxograma com um passo a passo deve ser desenvolvido para que se possa determinar todas as atividades necessárias de um processo. As perdas por retrabalho e as perdas por sucateamento devem ser registradas para que possam contribuir para a melhoria dos processos.

COMO INICIAR?

Já foi publicado  Como Medir onde se cita como realizar esta tarefa que considero uma pequena parte na confecção do manual de procedimentos de processos produtivos. Mas então somado a importância de medir mais os itens abaixo relacionados conduzem realmente ao objetivo final que é atender não só cliente nas questões de preço e prazo mas também a empresa na questão dos de manualização dos procedimentos. 

1-Especificação do produto
2- Deve-se executar uma primeira operação no posto de trabalho a ser padronizado.
3-Analisar e descrever esta operação com detalhes e tudo em sequencia
4-Fazer as perguntas: O que fazer? Qual parte do corpo utilizar para fazer a operação? Qual objeto a ser feito? Como vai ser feito?
5-Verificar as restrições, seja o peso ou por medidas de movimento do corpo (Antropometria)
6-Listar em cada movimento o seu tempo cronometrado de execução
7-Listar equipamentos ou dispositivos que devam ser utilizados com os seus ajustes
8-Marcar quais as operações podem ser geradoras de defeitos e se estes defeitos são críticos e ainda se já houve problemas com esta operação.
9-Marcar quais operações que possam afetar a segurança do operador
10-Marcar quais operações possam afetar a qualidade e definir seus pontos chaves
11- O que é proibido e o porque da proibição

Tudo deve ser feito com a leitura do procedimento para que qualquer operador consiga realizar a operação, não podendo haver dúvidas por parte de nenhum colaborador. Depois de tudo é que se deve dar nomes as etapas e se esta é uma etapa principal que seria "Fazer o que e aonde?"

Para cada descrição realizada pode vir seguida de um desenho para bem exemplificar como utilizar a ferramenta, uma foto fica fora de cogitação por poder gerar muitas informações que não são pertinentes a operação.

Resta agora com este documento fazer com que o operador aprenda a utilizar a contento todo o seu conteúdo e que os Supervisores atentem que os procedimentos estão sendo cumpridos.

O documento deve ter:

-Número e a numeração sequencial das etapas
-Nome do Processo ou operação, 
-Equipamentos de proteção individual a serem utilizados na realização nesta operação e eventuais ferramentas a serem utilizadas 
-Necessidades de matérias primas
-Todos os tempos especificados para este documento e deve-se ter o campo Tempo Total das Etapas. 
-A validação do chefe de produção e dos respectivos supervisores da unidade produtiva

As operações que são muito extensas devem ser divididas para facilitar a leitura e interpretação da atividade a ser realizada por parte do operador. 

Tendo o manual em mãos o supervisor de produção poderá:
• Treinar os seus operadores no posto de trabalho, seguindo um único modo operatório;
• Fornecer informações detalhadas das operações, sem que haja erros;
• Avaliar se uma operação está ou não sendo bem realizada;
• Capitalizar o melhor método de trabalho em relação ao momento de padronização da operação;
• Avaliar o desempenho de sua unidade de trabalho por intermédio de gráficos de controle, considerando as dimensões da qualidade referente a Custos, Prazos, Qualidade, Segurança e RH.

Com a definição das atividades em um processo não haverá problemas que não sejam eliminados, um defeito não se repetirá. Com operações detalhadas todo o processo é analisado minuciosamente, a eliminação de erros é favorecida, os colaboradores passam a trabalhar sinergicamente e de modo operatório único.
      
Este roteiro pode ser seguido em uma grande ou pequena industria de pré-fabricados.Resta agora iniciar seu trabalho em uma operação dentro da fábrica, idealizando logo após a sua planilha juntamente como seus colaboradores, que tal me enviar para fazer uma analise de seu processo? 


Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra



Este trabalho tem como referência:

http://www.techoje.com.br/site/techoje/categoria/detalhe_artigo/855
http://www.joaoflavio.com.br/cursos/producao/operacoes/layout-de-processo

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são muito bem vindos e importantes, mas assine com seu Nome/URL, onde trabalha e de qual estado/cidade você é.

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010