Aprenda em quatro passos - Técnica Feynman

Richard Feynman foi um físico norte-americano vencedor do Prêmio Nobel de Física em 1965 por seu trabalho pioneiro no estudo da eletrodinâmica quântica.
Feynman era um crítico do modo como as pessoas estudavam, priorizando a memorização sobre o raciocínio. Para ele, conhecer o nome de algo e realmente conhecer algo são coisas diferentes.
Para corrigir esse erro de decorar em vez de entender, o físico desenvolveu um método de quatro passos simples para estudantes aprenderem melhor qualquer conceito.
Embora pareça simples, a Técnica Feynman foi desenvolvida para que os estudantes desconstruam ideias para depois compreendê-las e reconstruí-las.

Os quatro passos para aprender qualquer coisa com a Técnica Feynman

Os quatro passos para aprender qualquer coisa com o método de Richard Feynman são:
  1. Escolha um assunto
  2. Ensine o assunto escolhido para uma criança
  3. Identifique as falhas na sua compreensão
  4. Revise e Simplifique
Talvez você esteja surpreso com a simplicidade do método, mas essa é uma das razões do sucesso da técnica.
Vamos analisar cada um dos passos separadamente, lembrando que você vai precisar de papel e caneta para executá-la.

Passo 1: Escolha um assunto

O primeiro passo é você definir com clareza o que você quer aprender.
Nesse primeiro passo, tente ser mais específico. Não escolha algo muito amplo como “Matemática”, mas sim algum tópico mais focado como “Análise Combinatória”.
Você pode ser ainda mais específico e escolher apenas um conceito dentro do tópico “Análise Combinatória”.
Pegue uma folha de papel e escreva no topo o assunto escolhido.
Depois, anote na folha tudo o que você sabe sobre o assunto. Sempre que aprender algo novo nos próximos passos, você vai adicionar esse conhecimento na página.
Escreva com termos simples e usando as suas próprias palavras. Esse roteiro vai servir de base para o segundo passo.

Passo 2: Ensine o assunto escolhido para uma criança

O segundo passo da Técnica Feynman é ensinar (ou fingir ensinar) o assunto escolhido para uma criança.
Pegue a sua folha de anotações e comece a explicar o assunto para uma criança. O ideal é que você realmente tenha uma criança de 7 a 10 anos na sua frente, mas caso isso seja impossível você pode fingir que está ensinando para alguém dessa idade.
O mais importante não é a presença ou não da criança, mas sim que você explique o assunto em termos de fácil compreensão.
Claro que a criança não vai compreender perfeitamente, especialmente tópicos mais avançados. Só que o foco aqui é no que você ensina, não no que a criança aprende. Afinal de contas, quem está estudando é você.
No final do processo, você vai perceber que alguns pontos do assunto não ficaram bem entendidos. E esse é justamente o terceiro passo.

Passo 3: Identifique as falhas na sua compreensão

A partir da sua explicação para a criança, você vai notar as partes do assunto que precisam de um melhor entendimento.
Anote quais são esses buracos na sua compreensão e volte aos livros para aprender melhor essas partes. Tudo o que você aprender de novo deve ser adicionado às suas folhas de anotações.
Esse é um passo importante. As partes que você conseguiu explicar com clareza para uma criança provavelmente não precisam mais ser tão revisadas. Você já as compreendeu bem.
Com essa clareza, você consegue focar nas partes que ainda não tem uma compreensão profunda. Isso otimiza o seu tempo e faz com que você consiga priorizar corretamente o que deve estudar a seguir.
O ideal é que, após a revisão, você seja capaz de explicar esse novo aprendizado novamente a uma criança.
Esse é o principal marcador da Técnica Feynman. Quando você consegue explicar um assunto a uma criança, significa que você realmente aprendeu o que estava estudando.

Passo 4: Revise e Simplifique

O último passo do Método Feynman é revisar o seu trabalho e simplificar ainda mais a linguagem, para escrever o que aprendeu nas suas próprias palavras.
Evite nas suas anotações pessoais utilizar os jargões e termos técnicos dos livros e dos professores. Anote com as suas próprias palavras, com os termos simples que você utiliza para falar no dia a dia.
Se preciso, utilize analogias com ações do seu dia-a-dia para aprofundar ainda mais a sua compreensão.
Tente fazer um texto coeso, que possa ser lido em voz alta. Se identificar novas falhas na sua compreensão, volte ao Passo 3.


Imagine como seria o seu desempenho nos estudos ou na sua carreira profissional se você pudesse aprender novos assuntos com velocidade e eficiência.
Isso pode ser feito se você começar a praticar a Técnica Feynman como mais uma ferramenta no seu arsenal de estudos.
Para isso, lembre-se de que o marco para definir se você realmente aprendeu algo ou não é a sua capacidade de explicar o assunto em termos simples para uma criança.

https://mude.vc/tecnica-feynman/


Extraido de

0 Comments:

 
Clube do Concreto | by TNB ©2010